Resenha sobre o livro Crime e Castigo (por @deborathalyta, via blog da @alcinea)

fiodor-dostoievski-crime-e-castigo_MLB-F-3906046972_032013

Por Débora Borralho

A história de um jovem que planejou, cometeu um crime e vive atordoado psicologicamente devido a tal feito é um dos maiores clássicos da Literatura até hoje. Não, não pretendo aqui analisar a obra de Dostoiévski com a maestria que lhe é devida, mas quero contar para vocês que a Literatura está presente em tudo na minha vida, até nos momentos ruins.

Como estudante da área, parece até vulgar falar de um crime com tanta impropriedade, mas creio que todos ficam sem rumo após serem mais uma vítima entre as tantas outras que aparecem diariamente nas delegacias e que observam que nada é feito para assegurar o nosso direito constitucional de segurança.

Após ser assaltada, ficar reclusa no meu universo particular, assustada e, de certa forma, traumatizada, não conseguia pensar em mais nada a não ser na impunidade que existia. Logo me veio em mente a história narrada em Crime e Castigo.

Talvez o assaltante não tenha nenhum remorso do que fez comigo e minha irmã. Talvez ele viva sem nenhuma punição legal e continue a cometer mais crimes, mas o castigo sempre vem. Não poder andar com a cabeça erguida, nem ter alguém que se orgulhe do que ele faz deve ser um grande castigo. Espero que um dia, assim como Raskólnikov, ele também perceba que todo crime tem castigo e que o pior sofrimento físico é aquele que machuca a alma.

Fonte: Blog da Alcinéa Cavalcante

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*