É preciso mais amor e mais ação – Por @genifrota

fotos-de-amor-em-desenho-3

Por Geni Frota

“Se gosta de mim ou se me ama, favor mostrar: em ação, em gestos concretos; já passei da idade para acreditar em teorias sobre o amor. Anotado?” – (Frase de Raimundo Vales – @raimundo_vales – em sua conta no microblog Twitter)

As gerações recentes conquistaram uma grande vantagem sobre as gerações passadas, que hoje se encontram na “meia idade”: não lhes foram apresentados com tanta veemência os contos de fadas e suas ideias de finais felizes.

Sim! Essas crianças que hoje estão se jogando ao hedonismo foram salvas da ideia patética e auto destrutiva de achar que precisamos primeiro sofrer para depois (lá no final) sermos felizes.

O amor inspira urgência. Inspira “desejo, necessidade, vontade” (como diria qualquer Titã). Inspira o aqui e agora para ser vivido. Quem em sã consciência pode querer esperar para amar e ser amado?

A vida é bela (curta!). É preciso urgência para viver.

E nossos bons e velhos contos de fadas deixaram uma moça crescer numa torre, a outra dormindo por 100 anos, a outra também dormindo sabe-se lá Deus por quanto tempo… Todas esperando! E dormindo ou presas.

Não sou feminista. Jamais daria conta de sê-lo. Mas acredito que nós mulheres merecemos melhores modelos de experiência amorosa. Pior ainda para os pobres dos meninos, que ficaram com toda a responsabilidade de conduzir o amor perfeito e o tal “final feliz”. Que peso terrível sobre eles. Nem é justo.

O amor inspira cumplicidade. O amor inspira vontade de dois. O amor necessita de dois (ou mais!), senão “fica faltando um pedaço” (como diria qualquer Djavan).

O amor é benigno. Não quer o mal.

Se apaixonem e vivam o amor. Digam agora o que precisa ser dito. Façam agora o que precisa ser feito. Sejam agora o que precisarem ser. O amor é aqui e agora.

E vamos aproveitar e deixar claro que estou falando de qualquer tipo de amor. Não importa. Todo amor vale à pena. Mesmo diante dos paradigmas e crenças inúteis de um mundo preconceituoso e que anda se afogando em amargura.

O amor é feito de toda e qualquer direção que seu afeto tomar. Não importam pelo quê e nem por quem. Desde que esteja disposto a dedicar seu afeto e se esforçar para tê-lo compartilhado e correspondido.

Sobre amor, não existe receita certa, medida exata ou condição ideal. O que deve existir sempre é DISPOSIÇÃO.

Disposição para amar logo, amar agora, amar rápido, amar completamente, amar intensamente.

O amor é coisa de agora, já, nesse instante!

 Fonte: Blog da Geni Frota – Consultora e Coach de Vida

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*