Embrapa Amapá realiza minicursos sobre cultivo da mandioca

A Embrapa Amapá promove nestes dias 5 (terça-feira) e 6 de junho (quarta-feira) uma série de minicursos gratuitos voltados para o cultivo da mandioca, no Auditório Marabaixo, na sede da Embrapa (Rodovia JK), em Macapá. A programação é aberta ao público em geral. Na terça-feira, 5/6, o minicurso “Tratos culturais e cultivo mecanizado para a cultura da mandioca”, será ministrado pelo pesquisador Manoel Cravo, no horário das 9h às 12h. Ainda na terça-feira, das 14h às 16h está previsto o minicurso “Plantas daninhas de importância econômica na cultura da mandioca”, com o pesquisador Luis Wagner Rodrigues Alves; e das 16h30 às 18h o minicurso “Insetos de importância econômica na cultura da mandioca”, com os pesquisadores Ricardo Adaime da Silva e Adriano Marini. Na quarta-feira, 6/6, o minicurso “Roça sem fogo e o trio da produtividade da mandioca”, será ministrado pelo analista da Embrapa Amazônia Oriental (Pará), Moises de Souza Modesto Junior. E das 14h às 18h o minicurso “Multiplicação rápida de manivas e produção para comercialização”, com o produtor rural e engenheiro agrônomo Benedito Dutra.

Tratos culturais – Com relação ao minicurso “Tratos culturais e cultivo mecanizado para a cultura da mandioca”, o pesquisador Manoel Cravo (aposentado da Embrapa Amazônia Oriental) explica que vai enfatizar a importância do manejo de solos, que significa aplicar um conjunto de técnicas (mecanização cuidadosa, análise de solo, calagem, adubação, controle de erosão, controle de plantas daninhas, utilização de espaçamentos adequados, dentre outros) com a finalidade de proteger o solo e melhorar suas características físico-químicas visando dar condições às culturas de expressar seu potencial produtivo. “Essas técnicas de manejo visam, principalmente, aumentar e manter a potencialidade dos solos, com vista não só no aumento da produtividade das culturas, no caso da mandioca, como também as melhorias de suas propriedades e, principalmente, o controle da erosão”, acrescentou Cravo.

Outro destaque a ser dado no minicurso ministrado por Manoel Cravo será a redução do impacto ambiental no cultivo de mandioca na Amazônia, pelo uso de calagem e adubação, consideradas entre as mais importantes técnicas de manejo do solo. Através do manejo adequado do solo, ressalta o pesquisador, é possível o produtor obter benefícios como o aumento da capacidade produtiva do solo, a conservação da fertilidade natural e dos fertilizantes aplicados, permitir o cultivo contínuo da mesma área, sem a necessidade de novos desmatamentos a cada ano, diminuindo o esforço do produtor; permitir a conservação de boa quantidade de água no solo; e, contribuir para sua conservação e para proteção ambiental.

A programação dos minicursos é aberta ao público em geral e faz parte do Seminário de Mandiocultura, a ser realizado pelo Sebrae e Embrapa nos dias 7 e 8 deste mês, no Auditório Santana, na sede do Sebrae, em Macapá. A mandioca está em primeiro lugar entre os produtos agrícolas produzidos no Amapá. Dados do IBGE de 2014 apontam uma produção de 160 mil toneladas, colhidas em uma área de quase 15 mil hectares.

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Macapá/AP
[email protected]
Telefone: + 55 (96) 3203-0287 / 3203-0200

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *