Hoje rola a festa Pupunha Voadora: uma noite de psicodelismo no meio do mundo

13178577_1086255544780111_3984744820445401817_n

Neste sábado (28), a partir das 19h, vai rolar uma noite de Rock and Roll autoral no Espaço Caos. Isso mesmo, sonzeira genuinamente amapaense pra galera. A festa, denominada “Pupunha Voadora”, contará com shows das bandas Quartorze, Nume e stereovitola, todas três com forte influência do psicodelismo, o que faz essa vertente rocker refletir na musicalidade deste grupos.

De acordo com a organização da festa, que são os músicos que tocarão nela, será uma noite de “experimentalidades, belos riffs lisérgicos, batidas contemplativas e m clima de pura cartase no ar”.

nume

Dessas bandas, só não vi apresentação da Nume, mas gostei bastante de algumas canções do grupo. Aliás, Nume em latim significa divindade, imaginação, gênio e inspiração. Eles começaram a carreira com instrumentos acústicos. Com o passar do tempo e absorção de influências como referencias como Stanley Kubrick, Júpiter Maçã, Krafwerk, Arnaldo Baptista, Alan Moore e Pinduca, a banda substituiu seus violões folks por distorções, riffs e com “ruídos espaciais”

A Nume já tocou nos festivais Grito Rock 2016 (Amapá), Piaui (PI) e Sampa (SP). A banda é formada pelos músicos Tarcisio Lima (Voz, Synths, Organs e ruídos espaciais), Denison Carlos (Baixo, Fuzz e Vocais) e André Cantuária (Bateria e barulhos).

quatorze

Já a Quatorze é uma banda autoral de rock progressivo. Eles possuem influências como Tame Impala/Pink Floyd/Boogarins e Mutantes.O som da Quatorze é caracterizado pelo uso de muitos efeitos tanto nas Guitarras quanto no contrabaixo e uso de sintetizador.

O grupo é formado por músicos bem jovens. Assisti a um show deles no início deste ano, em um bar de Macapá. Com melodias autorais contagiantes, experimentalismo, influências de rock alternativo e com a linda voz da vocalista cantando em inglês. O grupo me surpreendeu positivamente, destaque para o cara na guitarra e teclados, pois toca demais pra pouca idade.

stereo

Por fim, mas não menos importante, a stereovitrola. Sim, com “S” minúsculo mesmo e com muita moral pra um só grupo rocker do Amapá. Com quase 11 anos de carreira, é uma das bandas mais duradouras do Estado. Foi fundada em 2004, na primeira onda de rock com identidade própria e “roquenrou” influencias

Dia desses, um famoso site nacional listou a stereo entre as 30 melhores bandas psicodélicas do Brasil, com seu disco No espaço líquido (2009), aliás, o álbum mais foda do talentoso grupo. Merecido reconhecimento, pois

Os stereos foram influenciados pelas bandas Pink Floyd, Mutantes, Interpol, Joy Division, Belle and e Sebastian e Júpiter Maçã. A stereo conseguiu sintetizar talento, força de vontade, ótimos músicos, idéias criativas e um toque de eletrônico. Conquistou o público Amapaense com composições intimistas, um trabalho espetacular devido às condições da realidade local. Também já fizeram alguns shows fora do Amapá.

A stereovitrola é formada pelos talentosos e persistentes Ruan Patrick (vocalista, letrista e guitarrista), Marinho (baixo), Wenderson (sampler e doideiras sonoras), Otto (teclados e órgãos) e Rubens (bateria). Todos excelentes músicos.

Lembro bem da primeira vez que vi os caras tocaram, no Lago do Rock, em 2004 (movimento criado por mim, Gabriela Dias e Arley Costa) e realizado na Praça Floriano Peixoto. De lá para cá, saíram da stereovitrola lançou quatro discos e fiz shows em alguns estados do Brasil.

É isso, três bandas talentosas em um só evento de puro rock amapaense. “Bandas são mais que ajuntamentos de músicos, são reuniões de alma” – Jimmy Page.

Resumo da ópera-rock, esse evento é a realização do trabalho de músicos e produtores culturais locais, além de incentivadores do genuíno rock amapaense, como o Espaço Caos, que acreditam na produção artística local.

Portanto, caros amantes do bom e velho rock ‘roll, podemos juntar a sede com a vontade de beber e nos deleitar no Pupunha Voadora. Acho que nesse eu irei e recomendo!

Serviço:13151443_1086116401460692_8108780857930743091_n (1)

Dia: 28 de Maio (sábado)
Hora: 19h
Local: Espaço Caos. Avenida Procópio Rola. 1572. Entre Manuel Eudóxio e Prof. Tostes. Centro.
Ingresso: R$10,00
Entrada de menores de 18 anos apenas com a companhia dos responsáveis legais
Realização: As bandas Nume, Quatorze e Stereovitrola
Apoio: Espaço Caos

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *