Música de agora : A Rita – Chico Buarque

A Rita – Chico Buarque

A Rita levou meu sorriso
No sorriso dela
Meu assunto
Levou junto com ela
E o que me é de direito
Arrancou-me do peito
E tem mais
Levou seu retrato, seu trapo, seu prato
Que papel!
Uma imagem de são Francisco
E um bom disco de Noel

A Rita matou nosso amor
De vingança
Nem herança deixou
Não levou um tostão
Porque não tinha não
Mas causou perdas e danos
Levou os meus planos
Meus pobres enganos
Os meus vinte anos
O meu coração
E além de tudo
Me deixou mudo
Um violão

* Nos versos de “A Rita”, Chico revela que a mulher que ele tanto amava o havia deixado e levado alguns de seus bens, como seu retrato, seu trapo, seu prato, além de uma imagem de São Francisco, um disco de Noel Rosa e também uma de suas características mais marcantes: seu sorriso. Chico também diz na música que a Rita, ao partir, também teria levado seu dinheiro: o que não aconteceu porque ele não tinha dinheiro algum. Ao trazer a obra para o campo político, a percepção imediata é de um governo autoritário e que a Rita, na verdade, não foi uma mulher na vida do compositor mas, sim, uma fachada para Chico Buarque alfinetar a forma de governo implementada pelos militares após o golpe de 1964. Uma das mais belas manifestações da época e, sem sombra de dúvidas, uma música que ficará eternizada na vasta coleção de raridades da Música Popular Brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *