Papo De Rocha da Pat Andrade


Sempre fui questionadora. Nunca me calei diante das coisas que penso estarem erradas, a partir de minha própria compreensão de certo e errado. E, muitas vezes me dou conta de que estou reclamando demais. Deve ser porque as coisas andam erradas demais – não tenho dúvidas disso.

Bom, o caso é que, pra tentar compensar, vou dizer uma coisa que funcionou de maneira satisfatória, após uma reclamação ao órgão competente.

O banco que uso pra movimentar meus parcos trocados é o Bra, de Bradesco, porque sou Bra… (não resisti). Uso o caixa eletrônico que fica na área do prédio da Prefeitura Municipal, com acesso pela R. Odilardo Silva. 

Ocorre que aquela área é pouco movimentada durante a noite e, além disso, a iluminação quase não existia, favorecendo a ação de meliantes (como diriam os policiais de nossa PM), prontos a dar o bote nos desavisados.

Eu mesma, quase fui vítima de um assaltante que se aproveitava da pouca iluminação para atacar…

Nessa noite, desisti de fazer o saque e liguei para a Companhia de Eletricidade do Amapá (ou CÉIA – como diriam algumas repórteres do Equatorial Cidade). Ouvi a gravação chata que somos obrigados a ouvir, mas em pouco tempo (pouco, mesmo – bem menos do que em qualquer outro atendimento eletrônico) um atendente falava do outro lado.

Fiz a reclamação e a solicitação de que a CEA providenciasse o conserto das lâmpadas dos postes daquele trecho de rua.

Em duas semanas, o problema estava resolvido. Não é bacana? Algumas coisas funcionam. Às vezes, só precisamos de atitudes. Nossas e de quem está do outro lado…

Só sei que foi assim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *