Poema de agora: A CHAMA – Ori Fonseca

 

Ilustração: Burning Man Festival.

A CHAMA

No mundo onde só havia eu mais tu,
O vírus não matava, o amor floria,
Ninguém sabia o que era homofobia,
Um arco-íris no céu de norte a sul.

Tudo era bicho e alma e andava nu,
O ódio não matava, o horror não ria,
Toda palavra emanava poesia,
Um mar azul lambendo a terra azul.

Mas eis que eu sinto um golpe, e, no segundo,
Toda a paisagem desapareceu,
Sinto meu corpo arder… tornar-se breu.

O corte na minha alma é mais profundo,
E agora o que mais quero é aquele mundo,
O mundo onde só havia tu mais eu.

Ori Fonseca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *