Poema de agora: A vida (Adaury Rocha)


A vida 

Visceral,prematura,efêmera,fugaz
até onde se foi ontem?
onde ir pela manhã,quando parece que ainda é noite?

Que rumo seguir, que sumo beber?
ainda tem-se esperança…fugidia como água por entre os dedos..
tanta falta de alguns…desleixo e desdém 
relativismo e coração de pedra…
o retrato do meu pai,a voz do meu pai,a falta do meu pai….
um absurdo irreal e intocável….reticências que não acabam

reticências que não acabam…oque é a vida, a não ser para 
buscar ser feliz e fazer outros felizes….
sem amarras…sem fronteiras,
sem ficar a margem ou marginalizar a outros…
….oque vale é a vida…
só a vida.

Adaury Rocha

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*