Poema de agora: Eu tenho um pedaço da noite – Paulo Tarso Barros

2369005ca09da52e7dc0b6f489173075

Eu tenho um pedaço da noite

Um pedaço de noite que me beija,
me afaga,
me afasta dos delírios,
me carrega para o sonho,
afasta de mim o luar,
abafa os sons dos gritos
e dos suspiros dos desesperados.
Esse pedaço de noite é um poema,
fiapo de poema,
uma linha invisível soprada pela escuridão
e amarrada nos galhos opacos dos medos,
das neuroses, do saber inútil que
varre a esperança do mundo.
Eu tenho um pedaço de noite
nos meus olhos de ver,
na minha alma de ser,
no meu leito de sonhos.
Eu tenho um pedaço de noite
que não é meu nem de ninguém,
nem dos navegantes antigos que
se perdiam nos mares,
nem dos poetas medievais,
nem dos alquimistas e bruxos.
Eu tenho um pedacinho de noite
que é somente meu:
é o meu poema!

Paulo Tarso Barros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *