Poema de agora: Feira do Novo Horizonte – @juliomiragaia

Feira do Novo Horizonte

Não tem mais que 5 ou 6 anos
de banho de sol
(aos domingos pela manhã)
O “malaquinho”

Carrega,
em suas pequenas mãos,
sacas de limão

que espera vender
de dois em dois reais

A ruela enlameada
Da feira
É a única rota possível

Para o pequeno
e solitário esqueleto
Se alimentar de algo

Além da luz do sol

Júlio Miragaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *