Poema de agora: RITORNELLO – Obdias Araújo

floresnajanela-712x264

RITORNELLO

Porque te vi assim
Nunca te vejo de
Outra forma diferente.
Às quatro e doze eu
Passarei em frente
Ao pátio onde estás
E de repente nos veremos juntos
Eu você
E ela.
A flor bela que te dei e
Da janela
Acena para mim.

Obdias Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *