Poema de hoje

Poema (Menina Anja)

Ao certo Menina, ao certo Anja
Ao certo não seria errado em dizer Feliz
Cativante sem contato nenhum aparente
Suavidade e vida que cria vida sem excedentes
Menina Anja, de um falar feminino
De um jeitinho adolescente
Falas no olhar
Interpretada a qualquer linguajar,

Dialeto ou formosura
Simples, transmitindo leveza e paz…
Tranquilidade, desacelerando alvoroço
Trazendo consigo a calmaria após uma tempestade
Assim os dias se passam
Assim na memória continuas viva
Sorridente…

E como folha sobre vento danças continuamente
Tangida por ondas sonoras do dia
E encontrada na imensidão dos sonhos noturnos
Natureza esplendida ficcionada no céu
Céu dos anjos…
Noite do luar iluminador
Onde encontro sorrisos e esplendor

Anja da cor do algodão
Trazendo o sentido dessa estação
Sobrepondo a temporada mais escura de todas,
A Noite…
E iluminando cada segundo que se passa
Para reclinar-se sobre um novo alvorecer
Dedicado a todos, mas quem faz o sentido é você

By Weverton O. Reis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *