Poema do Weverton

Chuva do Amanhã
Aquela chuva fina do entardecer
Encaminha-se junto ao vento
Espalhando sobre todas as direções
Pingos que respingam sobre rosto
E a cada folha que da arvore cai
Sinto a beleza da criação divina
É como se o vento desse a existência as coisas
É como se DEUS regasse um jardim em pedaços
Criando vida as margens da noite
E sobre o semblante à felicidade começa a fazer parte
Mesmo em um escuro novamente
E a estrela solitária começa iluminar o dia que se vai
Na velocidade das coisas mais naturais da vida
Onde a noite toma conta do entardecer
Da chuva fina que se passou
Das memórias que o dia assim marcou
Parece que não deu tempo pra nada o dia
Passou-se tão rápido e tão árduo, que tomou conta de tudo.
A noite vive o que o dia não nos pode entregar
É ai que então vemos a totalidade da perfeição consumada
Vemos o que de mais temos a crer
Vemos tudo passar
Para debruçarmos em nosso leito de sonhos
E novamente sonharmos com um novo amanhã…
By Weverton O. Reis
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*