Projeto Mulheres Samaúmas: catadoras são beneficiadas com ações de saúde e assistência social

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e a Secretaria Municipal de Mobilização e Participação Popular (SEMMOPP) iniciaram nesta terça-feira (18) o Projeto Mulheres Samaúmas, direcionado às catadoras que atuam no aterro sanitário de Macapá. A iniciativa tem o objetivo de ofertar atendimentos de saúde e assistência social.

Durante a programação, no período de 18 a 20 de maio, serão ofertadas consultas médicas, testes rápidos para HIV, Sífilis e Hepatites, atualização do cartão vacinal, orientações nutricionais e de atividades físicas, além de serviços nas áreas de fisioterapia, psicologia, odontologia e farmácia.

A secretária Municipal de Saúde, Karlene Lamberg, reforça que a Semsa busca garantir o acesso aos serviços de saúde. “Cerca de 140 mulheres catadoras serão contempladas com essa ação. A nossa gestão tem a missão garantir direitos alicerçados em processos humanizados”, conclui.

As mulheres também terão acesso a exames como eletrocardiograma, coleta de PCCU e mamografia, além de assistência jurídica pela equipe da Coordenadoria dos Direitos para as Mulheres, da Secretaria de Direitos Humanos.

A dona Maria Raimunda da Silva recebeu atendimento jurídico e agradeceu pela iniciativa. “Fui muito bem atendida. Estava precisando de orientações na área e hoje na ação tive a oportunidade de ser ajudada. Agradeço pela iniciativa”, disse.

A Secretaria de Mobilização e Participação Popular distribuiu 70 cestas básicas, doadas pela Empresa Citelum, para as mulheres que fazem parte da Associação dos Trabalhadores Carapirás (Ascamp). Na quinta-feira, também serão entregues 170 kits de higiene pessoal.

“As catadoras são mulheres guerreiras que merecem reconhecimento. Por isso, a importância de realizar essa ação. É um momento de valorização e cuidado”, ressalta a secretária Rayssa Furlan.

Durante a entrega das cestas, a presidente da Ascamp, Elisângela Barbosa, falou das dificuldades que as catadoras enfrentam durante esse período pandêmico. “Muitas mulheres não estão conseguindo manter alimentos para suas famílias. Então, a doação dessas cestas básicas veio em ótima hora. Finalmente estamos sendo reconhecidas e ajudadas”, finaliza a catadora.

Laiza Mangas
Secretaria Municipal de Comunicação Social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *