Santana decreta por 6 meses estado de calamidade pública em função da Covid-19

Município já teve quase 15 mil infectados pelo novo coronavírus — Foto: Prefeitura de Santana/Divulgação

A prefeitura de Santana, segundo maior município do Amapá, decretou estado de calamidade pública em função da pandemia do novo coronavírus e do aumento de casos de Covid-19. O decreto que vale desde 1º de janeiro tem duração de 6 meses e prevê medidas mais intensificadas para coibir a propagação.

Com o novo decreto, o município, que até o domingo (4) registrava 90 mortes e 14.771 casos, também determinou restrições de atividades econômicas e sociais, estas com validade até 15 de janeiro, podendo ser amenizadas ou prorrogadas com o avançar dos números de óbitos e infectados.

Entre as restrições estão proibidas atividades que gerem aglomeração, assim como a suspensão do funcionamento de bares, boates, casas de shows e similares, balneários, parques de diversões e brinquedos como piscinas de bolinhas e camas elásticas.

O documento prevê ainda que restaurantes também atendam nas modalidades delivery e drive-thru e que academias reduzam em 50% a capacidade de público.

A necessidade das medidas de higiene e distanciamento seguem mantidas, assim como a obrigatoriedade do uso de máscaras.

Quem for flagrado sem o acessório poderá pagar multa de R$ 100. Empresa ou estabelecimento que também permitir a presença de pessoas sem mascara será multado em R$ 700.

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *