Com fotos e áudios de relatos, exposição mostra visão de quem vive nas ruas

Estudante Dayeny Monteiro viu fotos e ouviu relatos da realidade de moradores de rua, em Macapá (Foto: Carlos Alberto Jr/G1)

Dar visibilidade a quem é, para muitos, invisível. Essa é a principal proposta de uma exposição audiovisual sobre pessoas que vivem em situação de rua em Macapá. Produzido pela equipe do projeto “Consultório na Rua”, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a mostra reúne 28 fotos, algumas frases e cinco depoimentos em áudio de pessoas que vivem nas ruas da capital.

A exposição, que é itinerante, teve como primeiro destino uma faculdade particular no bairro Jesus de Nazaré. As fotos fortes chamaram a atenção do estudante de direito Ryan Reis, de 23 anos, que ao saber que a exposição também tinha o recurso em áudio, ficou mais curioso em conhecer essas histórias.

“Ouvi o relato de um homem que deve ter 40 anos. Ele chegou às ruas devido a agressividade dele quando consumia bebidas alcoólicas e com o tempo ele foi se afastando da família. Depois de ouvir a história fiquei olhando as fotos querendo identificá-lo”, contou o estudante.

As fotos e relatos são frutos dos quatro anos de atuação do “Consultório na Rua” em Macapá. O grupo é formado por equipes multiprofissionais, que envolvem enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes sociais. Elas dão curativos, fazem consultas, acompanhamento psicológico e assistente social para esse público.

“Tanto nas fotos quanto no áudio, a gente vê a realidade de como eles vivem”, comentou a estudante de psicologia Dayeny Monteiro, de 20 anos, que também visitou a exposição na faculdade.

A enfermeira Laura Soares, que é uma das responsáveis pela mostra, reforça que ela passará por outros lugares durante todo o mês, evidenciando esse trabalho e essas pessoas.

Estudante de direito Ryan Reis disse que tentou identificar nas fotos quem era a pessoa do relato que ouviu (Foto: Carlos Alberto Jr/G1)

“A exposição também marca o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, em 19 de agosto. Queremos reforçar a divulgação do nosso trabalho e despertar a sensibilidade da população com esse público”, disse.

A mostra fica aberta ao público nos turnos da manhã e noite na faculdade até sexta-feira (17). Depois ela segue para o campus Marco Zero da Universidade Federal do Amapá (Unifap), para um shopping no Centro e também para a Sede da Semsa, também no Centro.

Cronograma

Campus Marco Zero da Unifap
Período: de 20 a 24 de agosto (segunda a sexta-feira)
Endereço: Rodovia Juscelino Kubitschek – Jardim Marco Zero
Turnos: manhã e noite

Shopping Macapá
Período: de 27 a 29 de agosto (segunda a quarta-feira)
Endereço: Rua Leopoldo Machado, Nº 2334 – Trem
Turnos: manhã e tarde

Sede da Semsa
Período: de 30 a 31 de agosto (quinta e sexta-feira)
Endereço: Rua Eliézer Levi, Nº 1610 – Central
Turno: manhã

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *