Dia dos Namorados

                                                                                           Por Elton Tavares
O Dia dos Namorados é uma data esperada por muitos casais, época de boas vendas para o comércio, restaurantes lotados e em alguns casos, reconciliações. Para outros, é uma data infame. Já ouvi de amigas o seguinte lamurio: “Pô, vou passar o Dia dos Namorados sozinha, que merda”. Besteira. Ainda há aqueles que adoram não ter uma namorada (o), pois não gastarão dinheiro com seus pares, mesquinho não? (risos).
Eu parabenizo aqueles que namoram. Que conseguem dividir alegrias e tristezas, glórias e fracassos, enfim, aventuras e desventuras da vida a dois. A definição da data é: “Dia dos Namorados ou Dia de São Valentim, como é conhecido em outros países, é uma data comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho. Em Portugal também acontecia o mesmo até a poucos anos, mas atualmente é mais comum a data ser celebrada a 14 de Fevereiro.
Eu acho bacana, pois já namorei muita gente legal, apesar de, no momento, preferir ficar sozinho, pois as prioridades são outras. Tudo bem, namoros não são somente flores, já tive muitas dores de cabeça por conta deles. O mais legal é que me tornei amigo da maioria das minhas “exs”, tudo bem, algumas me odeiam e é recíproco.
Costumo dizer, aos que me cercam que sou melhor como amigo do que como namorado. Com certeza. Por isso faço (ou não faço) algumas coisas. Desculpem, piada interna.
Digo isso porque surto de ciúmes, neuras, cobranças, etc. Também digo que não tenho inteligência emocional, sabe aquele lance de gestão de conflitos? Pois é, nesse quesito sou péssimo!  Acredito que relacionamentos tem prazo de validade (salvo os casamentos bem sucedidos, cada vez mais raros), este tempo varia de casal para casal, mas cedo ou tarde a coisa azeda, por isso é preciso viver o momento, sempre.
Já vi muitos casais, que pareciam inseparáveis e inabaláveis, se largarem por motivos pífios e sérios. Todos temos virtudes e defeitos, mas ás vezes, a paixão ou amor não basta para matar um leão por dia. Se você acredita na alma gêmea, destino traçado e metade da laranja, cuidado, o “admirável mundo novo” é cheio de surpresas. Mas se você tem consciência que tudo tem uma vida útil e quer viver o momento, namore!
Certa vez, li que se quisermos fazer Deus rir, basta fazer planos. Se, ás vezes, entramos em atrito com nossos pais ou irmãos, imaginem com alguém que conhecemos já adultos? Volto a dizer, acho legal namorar, tava até pensando em deixar de lado a minha preguiça efetiva e me envolver valendo novamente. Mas desisti. 
 Aproveitando o ensejo, quero mandar lembranças para minhas ex, pessoas com as quais aprendi muita coisa. Valeu meninas, abraço para vocês (ta bom, nem pra todas).
Como gosto de relacionar meus textos a canções, sobre relacionamentos, Renato Russo cantou: “Uma menina me ensinou, quase tudo que eu sei, era quase escravidão, mas ela me tratava como um rei”, este verso tem uma precisão quase cirúrgica, namoros e afins são sempre aprendizados.
Enfim, parabéns a todos os namorados, sejam eles héteros ou homossexuais. Como disse Ângela Rô Rô: “Amor, meu grande amor, só dure o tempo que mereça”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *