Paixão pelo rock une pai e filho guitarristas em bandas diferentes no Amapá

Rock uniu William (com guitarra verde) e Wilamo, filho e pai, em casa e nas ‘rockadas’ (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)

Por Fabiana Figueiredo

A paixão pelo “rock and roll” e pela guitarra uniu o professor Wilamo Barbosa, de 46 anos, e o filho dele, o estudante William Barbosa, de 16 anos. Os dois, que apesar de terem muito em comum, assumem os postos de guitarristas em duas bandas diferentes em Macapá. Os músicos contam como é a relação em casa e nos palcos, e comemoram juntos o Dia Mundial do Rock, celebrado nesta quinta-feira (13).

Com apenas uma apresentação conjunta no currículo, pai e filho consideram que a música e, principalmente, a guitarra uniu os dois em casa e nas “rockadas”, como são chamados os eventos onde tocam o estilo musical.

“O rock acaba aproximando a gente, sim. Sempre que tem evento, a gente vai junto. A gente ouve as mesmas músicas praticamente aqui em casa, então acho que facilita nossa aproximação”, comentou William.

Os dois são autodidatas na arte de tocar guitarra. Wilamo explicou que, ao aprender a manusear o instrumento em casa, o filho também foi criando gosto pela guitarra. Dos três filhos, somente William “herdou” a paixão pelo rock como o pai.

Pai e filho celebram o Dia Mundial do Rock, nesta quinta-feira (13) (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)

“Eu levava ele pequeno já para as rockadas. Eu sempre quis que ele gostasse, que ele tocasse algo. Nunca obriguei, mas foi nele que despertou isso. Ele começou a aprender a tocar guitarra comigo, aqui em casa, e toca muito bem por sinal. O estilo que ele toca, eu curto muito”, elogiou Wilamo.

O professor contou que acha importante poder acompanhar o filho de perto, com tantos gostos em comum. Para ele, o melhor do rock and roll é influenciar de forma positiva quem ouve.

“Para mim, viver sem música é viver num vazio. Na minha vida o rock influenciou de forma positiva, porque é um estilo que preserva muito os bons princípios de ética, moral, educação, comportamento, militância política, engajamento em questões sociais. Isso tudo eu queria para o meu filho”, falou Wilamo.

Seguir a carreira de guitarrista como profissão principal não está nos planos do estudante de 16 anos. A intenção é seguir como o pai, levando a música a sério, mas como um passatempo.

“Eu já pensei em me tornar músico. Mas eu acho complicado aqui principalmente porque não dão atenção ao estilo musical que a gente gosta, que a gente toca. Mas eu já pensei em levar isso em segundo plano. Eu faço porque gosto”, finalizou William.

Além de assumir a guitarra, Wilamo é o vocal da banda Sr. Caos. Com apresentações em palcos de eventos independentes, eles mandam muitas músicas autorais ao estilo punk rock há quase 10 anos. Com menos tempo de carreira na música, William comanda a guitarra principal no melhor estilo metal da banda Jackpot.

Fonte: G1 Amapá

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*