Pesquisa de docente do campus Mazagão é selecionada pelo Banco da Amazônia

A pesquisa “Efeito do efluente de piscicultura na produção e estado nutricional do capim quicuio-da-Amazônia (Urochloa humidicola (Rendle) Morrone & Zuloaga) e na fertilidade de solos do Amapá”, do docente do curso de Licenciatura em Educação do Campo, Prof. Dr. Flávio da Silva Costa, foi selecionada pelo Edital de Seleção Pública de Pesquisa Científica e Tecnológica Edição 2022, do Banco da Amazônia. O objetivo do edital é dar apoio financeiro ao desenvolvimento de pesquisas, conduzidos por pesquisadores de instituições de ensino superior, ciência, tecnologia e inovação da região amazônica.

“Fiquei sabendo do edital pelo pesquisador Dr. Wardsson Lustrino Borges, da Embrapa-AP, que integra a equipe do projeto juntamente com o Prof. Dr. Galdino Xavier de Paula Filho e o acadêmico Josiel Alves Gama (campus Mazagão), José Eldione dos Santos Souza (presidente da Associação da Escola Família Agroextrativista do Maracá) e Stanley Moraes de Souza (Técnico do Rurap). O apoio financeiro do Banco da Amazônia é exclusivo para material de custeio, ou seja, despesas relacionadas a material de expediente e material de pesquisa, análises laboratoriais, viagens de campo, etc. Para estas despesas o recurso será suficiente”, observou o prof. Dr. Flávio Costa.

A pesquisa irá valiar se a água residuária descartada na criação de peixes pode ser um biofertilizante eficiente para o cultivo do capim quicuio-da-Amazônia em solos de baixa fertilidade, predominantes no estado do Amapá. Segundo o prof. Dr. Flávio Costa, no decorrer da pesquisa será analisado o efeito do biofertilizante sobre a produção e a qualidade do capim e sobre as características físico-químicas dos solos.

De acordo com o coordenador da pesquisa, os resultados esperados, dentre outros, são: desenvolver um produto orgânico com recurso natural renovável e facilmente encontrado na Amazônia, capaz de fortalecer a agropecuária sustentável no Amapá e na Amazônia; promover melhorias nas características físico-químicas do solo com o uso do biofertilizante de água residual da piscicultura, contrapondo o sistema convencional de fertilização química; e elevar a produtividade das pastagens cultivadas nos solos distróficos do estado do Amapá, utilizando um produto ecologicamente correto, socialmente justo e economicamente viável.

O Edital do Banco da Amazônia selecionou projetos que sejam voltados para o desenvolvimento regional, por meio de soluções para os desafios que se apresentam na Amazônia atualmente. Os projetos irão beneficiar pesquisas voltadas para o desenvolvimento do agronegócio para neutralização da emissão de carbonos, práticas sustentáveis nas atividades agropecuárias e pesquisas que contribuam para o desenvolvimento de cidades sustentáveis na Amazônia, como: turismo sustentável, fontes de energia renovável e saneamento básico e abastecimento.

Sobre o pesquisador

Flávio da Silva Costa é doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e atualmente é Professor Adjunto do curso de Licenciatura em Educação do Campo – Ciências Agrárias e Biologia, campus Mazagão. Desenvolve pesquisas nas áreas de agricultura irrigada e fertilidade do solo sob a perspectiva agroecológica.

Ascom Unifap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.