Poema de agora: NAVEGAVIDA – Pat Andrade

NAVEGAVIDA

vida metáfora
no barco sem quilha
perdida entre os corais

navega desvalida
de bússola ou sextante
caleidoscópio sem cristais

mergulha desprovida
nas cristas quebradas
pelas águas pluviais

flutua à deriva
distante das ilhas
despede-se sem sinais

Pat Andrade


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *