Poema de agora: Tráfego urbano – Pat Andrade

Tráfego urbano

já derrapei muito
nessa vida

avancei sinais
estacionei onde
não devia
colidi contra
muros e postes
paguei multa
pro destino

acelerei demais
estanquei
fiz mil curvas
e retornos
dei a volta em
mim mesma

antes que perca
a carteira
decido voltar
pra estrada
outra vez

Pat Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *