Poema de agora: Vesúvio – Jaci Rocha

Vesúvio

Quentes são nossas paixões
Os sonhos que nascem – perfeita pureza
A beleza de plantar horizontes
Regar com nosso espírito e mover os montes…

Quente é nossa fé!

No que começa e a gente vê desabrochar
Em tudo que a gente se põe a semear
Pois é lei da vida o plantio e a colheita
E é preciso escolher a semente que se quer regar…

O lugar que queremos estar – prospecção
É o que aramos no agora
Pois o hoje é o ontem delicadamente cultivado
E para tudo, é preciso atenção e cuidado, razão.

Por isso, bem-vindo, futuro!
Vesúvio que ainda aquece o solo sagrado da emoção
E do agora, deixo o aroma sob o que virá depois
Afinal, no adaptar de um dito antigo:

Não se colhe trigo onde se planta arroz.

Jaci Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *