Poesia de agora: Poema Desencanto – Pat Andrade

Poema Desencanto

perplexo paro
diante do desconhecido
realidade desconexa

me separo
de minha natureza
preparo minha reza

o desamparo
o desrespeito
o desencanto

seca a boca
queima o peito
cala o canto

Pat Andrade


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *