Projeto social do conjunto Macapaba recebe doações do Juizado da Infância e Juventude de Macapá

O programa Juventude em Movimento, do Juizado da Infância e Juventude – Área de Políticas Públicas e Medidas Socioeducativas da Comarca de Macapá, contemplou o projeto “Ginga para a Vida” com doações de materiais para a prática da Capoeira, como calças e instrumentos musicais (Tabaca, Berimbau, Agogô e Pandeiro). A entrega aconteceu na noite de sexta-feira (22), no Conjunto Macapaba I, quando 100 crianças foram beneficiadas.

O juiz Esclepíades Neto, titular do Juizado, participou da entrega do material e disse que “desde o início do ano a Unidade possui um portifólio de projetos por meio do qual é organizada a atuação da unidade”. São nove projetos que dão apoio à rede socioeducativa. “O projeto Juventude em Movimento engloba todas as ações relativas às práticas esportivas. Passamos o primeiro trimestre buscando parceiros executores. Por hora o projeto está distribuído em 5 pólos, incluindo o Bailique”, explicou o magistrado.

O projeto do Mestre Fabiano, que ora foi beneficiado com a doação, “passou por análise criteriosa quanto à sua atuação, e quanto à importância da região onde ele ocorre, o conjunto Macapaba”, disse o juiz Esclepíades.

A parceria tem por parte do TJAP apoio institucional com recursos do Fundo de Apoio ao Juizado da Infância e Juventude (FAJIJ), aportes financeiros e humanos para fortalecer o projeto, que já existe há 15 anos. Por sua vez, o projeto de Capoeira passa a ser receptor de socioeducandos.

“Na hipótese em que o adolescente está no meio fechado, como o CESEIN, sendo morador da zona norte, ao progredir de regime e terá um encaminhamento para ser integrado ao projeto do Mestre Fabiano. Mesmo quando a medida ocorre em meio aberto, como liberdade assistida, também pode ser cumprida no projeto, porque esta é a contrapartida da entidade social”, detalhou o juiz Esclepíades.

Segundo o sargento Fabiano Barros, do Gabinete Militar do TJAP à disposição do Juizado da Infância, o objetivo é atender os bairros implementando boas práticas e utilizando o esporte como meio de inclusão social. “Os adolescentes serão incluídos em um dos pólos, de acordo com a localização territorial da sua residência. A ideia é traçar o eixo Norte, Sul e Centro-Oeste da cidade para contemplar outros projetos”, anunciou o sargento.

Além da parte esportiva, o gerente do programa, Tenente Marcelo Moraes, explicou que também são realizadas palestras nas escolas para conscientizar crianças e jovens sobre os perigos das drogas, das armas de fogo e da violência. “Esse projeto Juventude em Movimento também abraça as escolas públicas onde nós vamos trabalhar a prevenção ao tráfico e ao consumo de drogas”, finalizou.

Assessoria de Comunicação Social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *