Antologia “Pandemia: conto, crônica e poesia” é lançada em e-book e está disponível para aquisição na internet

A antologia “Pandemia: conto, crônica e poesia”, lançada no último dia 7 de dezembro, é um livro que reúne 78 escritores de origem (ou de coração) desta terra, no Meio do Mundo. Com 506 páginas, os autores narram – de forma real, fictícia e poética – experiências vividas ou fantasiadas em textos sobre a Covid-19 e seus efeitos sobre a humanidade, em especial, no Amapá.

A obra está em formato e-book, disponível para aquisição na internet, no site da Amazon, pelo valor simbólico de R$10,00 e pode ser adquirido no site da Amazon Livraria Virtual, na plataforma e-Books Kindle:

https://www.amazon.com.br/dp/B08PTGR4V9/ref=cm_sw_r_wa_apa_RWIZFbT4YEXS0

A coletânea foi idealizada e organizada pelo escritor Mauro Guilherme. Além do meu livro (impresso), o “Crônicas de Rocha – Sobre Bênçãos e Canalhices Diárias” (falar comigo para aquisição), com essa, faço parte de três antologias que foram feitas sob a coordenação dele. São elas: “Cronistas na Linha do Equador”, “61 Cronistas do Amapá” e “Pandemia: conto, crônica e poesia”. Agradeço pela oportunidade!

Os temas diversos sobre o difícil momento vão desde o isolamento social, morte e vida, experiências e histórias surreais sobre 2020 e o que o novo coronavírus nos impôs.

Com todas as adversidades, a obra é um documento sobre o enfrentamento da doença por parte da população amapaense e do mundo. E ainda, mostra a função e o fortalecimento da Literatura do Amapá, como meio de resistência, em tempos de pandemia.

Valorize a literatura local e adquira o livro “Pandemia: conto, crônica e poesia”. É isso!

Elton Tavares – Jornalista, escritor e editor do site blog De Rocha.

  • Avatar

    É uma obra notória. A literatura cumpre o papel social. Fica o registro para a posteridade, para que o mundo jamais se esqueça de que somos seres humanos. A vida em sua efemeridade pedindo socorro, clemência, exposta às mazelas sociais.
    A fome e o desemprego, grande abismo em que se encontrou e se encontra a maioria dos brasileiros precarizados se aprofundou ainda mais com o isolamento social.
    A literatura magistralmente emprestou sua lira nestas 506 páginas escrita por 78 autores convidados de Mauro Guilherme. Parabéns a todos.
    Gratidão amigo Mauro Guilherme.
    Um abraço Elton Tavares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *