Ato nacional por comida e por vacina em Macapá acontece nesta quinta-feira, 18

Na próxima quinta-feira, 18 de fevereiro, a Coalizão Negra Por Direitos realizará uma série de atos em frente às Assembleias Legislativas Estaduais e Câmaras Municipais em todo o país. A organização composta por mais de 200 entidades dos movimentos negros, buscam chamar a atenção das autoridades do poder público, seja legislativas e/ou do executivo, através dessa mobilização e com uma pauta que exige a criação de ações de combate à miséria, a implementação do auxílio emergencial estadual e municipal, além da retomada do auxílio emergencial federal de R$ 600 até o fim da pandemia, além da vacinação em massa para todas e todos pelo Sistema Único de Saúde.

O Brasil é o segundo país no mundo com o maior número de mortes em decorrência da pandemia de COVID-19. A cada grupo de mil pessoas, uma morreu por complicações causadas pelo novo coronavírus no país. A maioria dessas vidas poderia ter sido poupada, caso o governo brasileiro tivesse adotado os procedimentos recomendados pela Organização Mundial da Saúde – OMS. O que torna evidente a omissão das autoridades politicas, seja deliberada através do negacionismo que divulgou informações falsas e, pois em dúvidas o real perigo da Pandemia, seja pela simples omissão de politicas públicas.

Por outro lado, a dinâmica de contaminação e mortalidade da Covid-19 espelha o histórico de racismo e segregação que se perpetua em nossa sociedade brasileira e se materializa na enorme desproporção, tanto em números de pessoas infectadas, como pela elevada mortalidade na comunidade negra urbana e rural.

Nesse processo, a região Norte tem sentidos os efeitos mais severos da Pandemia de COVID-19, dado ao histórico de desigualdade econômico e social, o que chegou a causar comoção internacional.

O Estado do Amapá, já contabiliza mais de 80.000 casos e mais de 1.100 óbitos, o que tem agravado os efeitos nefasto dessa pandemia, onde o desemparo e a falta de politicas públicas efetivas para o combate ao COVI-19 gerou desesperanças a muitas famílias que dependem de politicas públicas.

Deste modo, NÓS! o povo negro, moradoras e moradores de regiões periféricas, faveladas, quilombolas, pescadores e de comunidades tradicionais, ribeirinhas e em situação de vulnerabilidade social, sem dúvidas, o segmento populacional mais afetado pela doença, VEM A PÚBLICO DÁ O SEU GRITO DE BASTA!!.

Não há duvidas, que essa tragédia de mortes causadas pela Covid-19 no Brasil é fruto da política de morte implementada pelo governo Bolsonaro. É uma agenda desse governo de extrema-direita, declaradamente racista e inimigo dos direitos humanos, como apontam estudos da Faculdade de Saúde Pública da USP e da Conectas Direitos Humanos que mapeou a resposta jurídica emitida pelo governo em relação à epidemia e concluiu que o governo atuou de forma efetiva pela disseminação do vírus e sob a liderança do presidente da República.

Foi com base nesses aspectos jurídicos e políticos que a Coalizão Negra por Direitos protocolou uma das dezenas de pedidos de impedimento do presidente Bolsonaro, ainda em agosto de 2020 e vai às ruas DÁ O SEU GRITO DE BASTA!

A Coalizão Negra por Direitos exige:

 Ampla cobertura vacinal;
 Imediata retomada do Auxílio Emergencial até o fim da pandemia e consequente aprovação de uma Renda Básica permanente, sem prejuízo do Bolsa Família;
 Fortalecimento dos Benefícios de Prestação Continuada;
 Atendimento a todos os protocolos de proteção determinados pela Organização Mundial de Saúde enquanto perdurar a pandemia;
 Erradicação da política genocida do governo contra a população negra e indígena;
 Fim da Emenda Constitucional 95 que retirou investimentos da saúde e provocou o sucateamento do Sistema Único de Saúde – SUS (perdemos 18 bilhões de investimentos somente em 2019).
 Políticas efetivas no combate ao racismo estrutural
 Retorno imediato ao processo de demarcação de territórios indígenas e quilombolas no estado do Amapá.

Contato Coalizão Negra Por Direitos
Comunicação: Patricia Toni + 55 11 98801-3911 | Caio Chagas + 55 11 97419-0945
e-mail: [email protected]
Mobilização Amapá: +55 96 991365797 + 55 96 98121-3662

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *