Cinco anos sem Gino Flex, o Rei dos Malucos de Macapá

Há cinco anos, na madrugada de uma terça-feira, 12 de novembro de 2013, morreu o artista, músico, inventor do Clube do Vinil, Dj oficial de encontros memoráveis e Rei dos Malucos de Macapá, Gino Flex. Hoje completa meia década seu “embarque”. Não sei quantos anos ele tinha, mas acho que o “Gabiru” deveria ter quase 60 verões.

Conheci o Gino há uns 20 anos, ainda com meus 20 e poucos e curta estrada na boemia da capital amapaense. O cara era querido por todos. E não é porque morreu não. O cara era do naipe do fictício Quincas Berro D’Água e do real Charles Bukowski.

O estilo de vida era “de boa”, uma verdadeira ode a boemia e hedonismo. Sim, o velho Gino era “brother”. Ele e seu jeito amalucado era considerado por todos. Com certeza, é um daqueles doidos-varridos que sempre farão falta. Abraço ao Gino, lá nas estrelas!

Elton Tavares

  • Avatar

    É…Eu conheci o Gino,nao saia d minha casa,mesmo eu nao estando,curtia muito o som q tinha pra ser ouvido…um cara bem na dele….q ele esteja bem ond esta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *