Educação Ambiental: professora complementa projeto Escola Verde com oficinas de preparação de pratos com produtos das hortas orgânicas


A produção de pratos a partir de alimentos orgânicos de hortas de escolas que fazem parte do projeto Escola Verde começam a chamar atenção de alunos e comunidade. A professora Nelma Aood, da Escola José de Alencar, prepara os alimentos com verduras e legumes, e faz o aproveitamento de seus talos e cascas, e o resultado são pratos nutritivos que são servidos na merenda escolar e preparados nas casas. O projeto Escola Verde é executado pela Secretaria de Estado da Educação (Seed) com o apoio da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente, Conflitos Agrários, Habitação e Urbanismo (Prodemac) e Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caop/AMB).

Nelma Aood é professora de Língua Portuguesa e Literatura, se especializou em culinária e segue o conceito de Cozinha Experimental, com consumo consciente, saudável, nutritivo e com custo inferior com relação ao mercado local. Sopas, sucos, pães, saladas, sanduíches, risoto, bolos, chás, patês, são ensinados para alunos, professores, profissionais da cozinha da escola e comunidade, consumidos na merenda escolar e preparados nas casas dos aprendizes. “Educamos para que aprendam a se alimentar de forma correta, com aproveitamento integral dos alimentos. Esta mudança de hábitos influencia na saúde da família e melhora o aprendizado”.

As oficinas são realizadas na Escola José de Alencar, com ensinamentos sobre o cultivo, utilidade e utilização dos produtos na produção dos alimentos, além de receitas que são desenvolvidas na prática e aproveitamento de sobras de alimentos. “Ensinamos sobre legumes e hortaliças que não são usados na rotina doméstica, como cariru e manjericão, que entram nas receitas e agradam a todos. Usamos também muitas cascas e talos para os sucos e sopas, mostrando que nada se perde nos vegetais, e também temos receitas de aproveitamento de pão adormecido, que ficam uma delícia”, disse a professora.

João Pedro Gomes tem 12 anos, está no 5º ano e vem de uma família que cultiva plantas ornamentais e frutíferas em Macapá. Ele é um dos alunos mais entusiasmados com o projeto, e participa de todo o processo na horta até a colheita, e também das oficinas de culinária. “Aprendi muito e já levo para casa o aprendizado na hora de cultivar e colher o que produzimos. E as receitas eu faço com a ajuda da minha mãe, e todo mundo gosta, principalmente dos sucos e sanduíches”.

A diretora do estabelecimento, Maria Nazaré Rodrigues explica que o Escola Verde veio para estimular a participação de toda comunidade escolar, que já trabalhava o projeto Horta Escolar anteriormente, e para chamar os moradores e pais de alunos para que aprendam sobre consumo saudável e aproveitamento de alimentos. “Os alunos e professores vão para a horta, participam das oficinas e se alimentam bem no recreio. Fizemos uma ação social aberta para a comunidade, e os pais e vizinhança também aprenderam técnicas de preparação e consumo consciente. Enfrentamos dificuldades financeiras para fazer mais oficinas, mas a produção na horta é garantida com o apoio do Ministério Público do Amapá (MP-AP)”.

O projeto Escola Verde recebe doação de material agrícola e didático do MP-AP através da Prodemac e CAOP/AMB, que transformam multas de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) e Ação Civil Pública (ACP) de infrações por danos ambientais em compensações para fomentar projetos de educação ambiental. O Escola Verde é um destes projetos, e atualmente agrega mais de 30 escolas estaduais, que mantém hortas orgânicas com amparo técnico e de material. De acordo com o balanço semestral da Prodemac, de janeiro à agosto foram transferidos para a Seed cerca de R$ 12 mil em material para fomentar o projeto, de carrinhos de mão à enxadas, mangueiras, sementes, adubo, madeira, enxadas, e outros utensílios.

Mariléia Maciel
Assessora Operacional – CAOP/AMB

Mais informações
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *