Escola Verde: Técnicos do MP-AP fazem inspeção e acompanham colheita de alimentos orgânicos

Nesta segunda-feira, 6, alunos das escolas estaduais Edgar Lino e Sebastiana Lenir fizeram a colheita de verduras e legumes nas hortas incentivadas pelo Projeto Escola Verde, da Secretaria de Estado da Educação (Seed), fomentado pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), através do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caop/AMB) e Promotoria de Justiça do Meio Ambiente, Conflitos Agrários, Habitação e Urbanismo (Prodemac). Mais de 300 alunos das duas escolas participam do projeto, aprendem as técnicas e acompanham o processo de construção de horta até a colheita.

Compensações ambientais fomentam o projeto

Cheiro-verde, couve, tomate, berinjela, maxixe, cariru, alface, entre outros alimentos foram colhidos, após semanas de cuidados e tratamento das hortas, e sãoEscola Verde 1 incluídos na alimentação escolar. Este é o resultado do trabalho do MP-AP, que incentiva a produção de alimentos nas escolas como atividade de educação ambiental, fazendo a doação de instrumentos agrícolas para construção, cuidados e manutenção desses espaços de cultivo. Desde janeiro foram destinadas multas de 13 Ações Civis Públicas (ACP) e 27 Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) para o projeto.

As multas por infrações ambientais cometidas por pessoas ou empresas são transformadas em material para essas atividades, repassadas mediante Termos de Transferências entre a Prodemac e Seed, que em 2017 apresentou o projeto ao MP-AP que garantiu a parceria e faz o acompanhamento presencial do projeto. “Apoiamos a execução do Escola Verde, que é um projeto muito importante, com a doação de equipamentos e material agrícola, mas fazemos as vistorias para confirmarmos a aplicação justa do que é repassado e se os objetivos estão sendo alcançados”, disse o assessor técnico da Prodemac, Alcione Cavalcante.

Projeto Escola Verde

O Projeto Escola Verde trabalha a educação ambiental em escolas estaduais, incentivando a produção de alimentos orgânicos nas hortas pelos alunos; estes recebem orientação técnica e os alimentos são utilizados na merenda escolar ou trabalhados dentro da própria escola como ação de empreendedorismo. Cerca de 30 escolas aderiram ao projeto, e o cultivo de hortas por alunos, que era uma atividade praticamente em extinção no Amapá, voltou, levando os alunos a praticarem a atividade, aprenderem sobre a importância de alimentos orgânicos e sobre sua utilidade no cotidiano.

“Desde janeiro foram repassados para a Seed R$ 12.798,00 em material, como carrinhos de mão, ancinho, adubo, sombrite, cavadeiras, prego, madeira, terra, ancinhos, e outros elementos necessários para as hortas, e o resultado é muito bom. Ver estes adolescentes e jovens empolgados com uma prática saudável de meio ambiente mostra que o trabalho de conscientização ambiental dá resultado, e no futuro teremos cidadãos compromissados com as causas ambientais, e menos depredação e crimes contra a natureza”, falou Mainar Vasconcelos, assessor técnico da Prodemac.

Nesta terça-feira, 7, os assessores técnicos do MP-AP e Seed participam de inspeção na Escola Estadual Mário Andreaza, no bairro Perpétuo Socorro, às 8h, onde as verduras serão colhidas e acrescentadas na merenda escolar do dia.

SERVIÇO:

Mariléia Maciel
Assessora Operacional- CAOP/AMB
Contato: (96) 3225-8050
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *