Estudo de avaliação do “leite” da castanha-do-brasil é apresentado no Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos


A Embrapa Amapá participa do XXVI Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos (CBCTA), evento realizado em Belém (PA) no período de 13 a 16 de agosto, com a apresentação de um e-poster intitulado “Avaliação tecnológica da obtenção do extrato fluido da amêndoa da castanha-do-brasil”. O estudo faz parte das atividades realizadas no Laboratório de Alimentos e Biotecnologia deste centro de pesquisas, e teve como objetivo avaliar a elaboração do extrato fluido – ou “leite” – da castanha-do-brasil, por meio de processos simples e de baixo custo para comunidades produtoras amazônicas, agregando valor à cadeia produtiva da castanha-do-brasil.

O e-poster foi apresentado no Congresso pela pesquisadora Valeria Saldanha Bezerra e pelo analista Leandro Fernandes Damasceno. Eles são autores do trabalho junto com Willyan Lucas Guilhermino da Silva, Walter Paixão Sousa e Fábio Rodrigues de Oliveira. Com relação à pesquisa, viabilizada com recursos do Programa Primeiros Projetos (PPP) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap), os resultados apontam que o tratamento com NaOH 2% propiciou um rendimento de amêndoa despeliculada significativamente maior do que o processo manual, com um menor gasto visível de água necessária (não medida) para retirada da película pelo tratamento químico. O texto do e-poster acrescenta ainda que “o rendimento de extrato fluido ou “leite” de castanha foi superior estatisticamente quando a película da amêndoa foi retirada manualmente, podendo ser explicada pela maior hidratação devido ao maior tempo de exposição em água corrente”. As conclusões são de que a despeliculação química (NaOH 2%) de amêndoas de castanha-do-brasil desonera o processo em relação ao tempo, sem prejuízo à coloração do extrato fluido (”leite”), perceptíveis ao consumidor; e a despeliculação manual alcança um rendimento considerável, mas onera o processamento pelo tempo gasto na operação, sem prejuízo à coloração do extrato fluido (”leite”), perceptíveis ao consumidor.

O CBCTA é um evento tradicional da área de alimentos, promovido a cada dois anos pela Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos (SBCTA). É voltado para pesquisadores, gestores, professores, inspetores e profissionais de organizações que atuam na área de análise e avaliação da qualidade dos alimentos. Desde a sua criação em 1988, o CBCTA reúne os principais representantes da área que atuam diretamente nos órgãos governamentais e nas indústrias, além de pesquisadores, professores e estudantes de graduação e pós-graduação. Nesta edição, ocorre pela primeira vez na Região Norte, reunindo os participantes no Hangar Centro de Convenções, em Belém (PA).

 

O tema do XXVI CBCTA é “O Uso Consciente da Biodiversidade: Perspectivas para o Avanço da Ciência e Tecnologia de Alimentos”. A programação consta de palestras, minicursos, sessão de e-posteres, degustação e debates onde serão discutidos os principais aspectos que visam a utilização plena da biodiversidade através de processos e tecnologias limpas e com baixo impacto ambiental com o intuito de desenvolver inovação e sustentabilidade na produção de alimentos seguros e de qualidade. O enfoque prioritário do evento, este ano, é parceria entre a indústria de alimentos e a área acadêmica e de pesquisa, com o intuito de estreitar os laços em prol da inovação e sustentabilidade na obtenção de alimentos seguros e de qualidade.

Fique por dentro do CBCTA: http://cbcta2018.com.br

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Macapá/AP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *