Há 415 anos, morria Guy Fawkes (para alguns, conspirador, para outros, herói)

Preso, torturado e condenado à morte, Guy Fawkes teve os testículos e o coração arrancados, e acabou decapitado e com o corpo não só esquartejado, como exposto em praça pública para apodrecer e servir de alimento aos corvos. Tudo porque ele era católico na Inglaterra (país de maioria anglicana) e decidiu participar de um complô para explodir o Parlamento, matar o rei, sequestrar sua filha e liderar uma insurreição popular. Ele morreu em 31 de janeiro de 1606. Há exatos 415 anos.

Guy Fawkes nasceu em 1570, em família anglicana e se converteu ao catolicismo aos 18. Em 1588, junta-se à armada espanhola contra os ingleses e adota o nome Guido Fawkes. Cinco anos depois, alista-se no exército do arquiduque da Áustria. Os católicos ingleses recuperam o direito ao voto em 1829 e o 5 de novembro vira o Guy Fawkes Day, feriado nacional.

Em 1977, Johnny Rotten, líder da banda Sex Pistols, chama-o de precursor do anarquismo punk.

Sua história inspirou a HQ V for Vendetta (V de Vingança), de Alan Moore. Em 2006, V de Vingança foi adaptado para o cinema. Dois anos depois, o movimento hacker Anonymous adotou a máscara para protestar contra a Igreja da Cientologia nos Estados Unidos.

O acessório se tornou um símbolo de 2011, quando foi visto em protestos por todo o mundo, como nos movimentos Occupy. Mesmo sendo um ícone anticorporações, a venda da máscara dá dinheiro a uma grande empresa. A Time Warner detém seus direitos autorais.

Vídeo sobre a história de Guy Fawkes:

Fonte: Superinteressante.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *