Há exatos 53 anos, a morte de Brian Epstein foi o começo do fim dos Beatles

No dia 27 de agosto de 1967, aos 32 anos, morreu Brian Epstein . Seu corpo foi encontrado em seu quarto por pessoas próximas que estranharam o fato de Brian não atender ao telefone. Aparentemente o empresário dos Beatles sofreu uma overdose acidental após ingerir estimulantes e bebida alcoólica. Há exatos 53 anos.

Peter Brown comunicou aos Beatles por telefone enquanto o grupo estava em Bangor. Os quatro prontamente retornam a Londres. Era o começo do fim dos Beatles, morria o quinto Beatle, segundo Paul McCartney.

Brian Epstein nasceu no dia 19 de setembro de 1934. Começou a carreira como gerente do departamento de loja de discos. Era chamado de o “quinto Beatle” tal sua importância para a criação da lenda em torno dos Fab fuor.

Os incontornáveis fatos e penteados dos Fab Four no início dos anos 60 foram ideias de Epstein JOHN RODGERS / REDFERNS

O primeiro encontro com os Beatles aconteceu em 1961, segundo Brian, um cliente chamado Raymond Jones foi até a News um compacto com a música “My Bonnie” gravada pelos Beatles e Tony Sheirdan quando o grupo estava fazendo algumas apresentações em Hamburgo. Brian como não conhecia a banda e ficou sabendo que eles tocavam regularmente num lugar não muito distante de sua loja resolveu vê-los.

Foi assim que no dia 6 de setembro de 1961, Brian viu os Beatles tocando no Caver Club pela primeira vez. Sua chegada ao Cavern Club foi anunciada nos altos falantes da casa, Brian foi tratado como vip.

Ele disse mais tarde:”fiquei impressionado de maneira imediata pela música deles, ritmo e sentido de humor sobre o palco. E inclusive, quando os conheci mais tarde, fiquei impressionado pelo carisma pessoal dos rapazes. E foi nesse mesmo instante que tudo começou”…No dia 10 de dezembro do mesmo ano, Brian propôs empresariar os Beatles.

Sobre a morte de Brian, John Lennon disse: “Estávamos no País de Gales com o Maharishi. Havíamos acabado de assistir à sua primeira palestra quando recebemos a notícia. Fiquei chocado, todos nós ficamos, e fomos falar com o Maharishi. ‘Ele morreu’, dissemos, e ele, como um idiota, dizia em tom paternal, ‘Esqueçam, fiquem felizes, sorriam’, e foi o que fizemos. Senti o que qualquer um sente quando uma pessoa íntima morre: algo dentro de nós dizendo de forma descontrolada, ‘ainda bem que não fui eu’. Não sei se você já passou por isso, mas muitas pessoas próximas a mim morreram e eu pensei ‘Que droga! Não há nada a fazer’. Sabia que estávamos em uma enrascada. Estava assustado, pois não tinha nenhuma ilusão de que pudéssemos fazer qualquer outra coisa a não ser tocar, e pensei ‘Estamos acabados’. Eu gostava de Brian e tivemos uma relação estreita durante anos, por isso não quero que nenhum estranho seja nosso empresário, simplesmente isso. Gosto de trabalhar com amigos. Eu era o mais próximo de Brian, tão próximo quanto se pode ser de alguém que leva um estilo de vida ‘gay’, e você não sabe o que ele faz por fora.

De todos os Beatles, eu era o mais próximo de Brian e realmente gostava muito dele. Nós tínhamos plena confiança nele como empresário. Para nós, ele era o especialista. Bem, no começo ele tinha uma loja e achávamos que qualquer um que tivesse uma loja sabia o que fazer. Ele costumava encantar e seduzir a todos, mas, às vezes explodia, tinha acessos de raiva e tinha crises de poder e, então, sabíamos que iria desaparecer por alguns dias. De tempos em tempos, entrava em crise e todo o negócio parava, pois ficava prostrado na cama, tomando soníferos por dias a fio. Às vezes desaparecia, porque fora espancado por algum estivador em Old Kent Road. No início, não sabíamos o que realmente acontecia, mas, mais tarde, descobrimos a verdade. Nunca teríamos conseguido chegar ao topo sem sua ajuda e vice-versa. No começo de nossa carreira tanto Brian quanto nós contribuímos, nós tínhamos o talento e ele fazia as coisas acontecerem. Mas ele não tinha força suficiente para nos controlar. Nunca conseguiu que fizéssemos algo que não queríamos”.

Música não lançada – John Lennon e Brian Epstein:

Fonte: Baú do Edu & Diário dos Beatles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *