HUMBERTO MOREIRA EM “CERTAS CANÇÕES” (*)

10616516_1505546199700259_1850208050116916720_n - Cópia

“Republico o presente texto como uma homenagem sincera ao meu compadre Humberto Moreira que nos brindou com esse belíssimo show há quase seis anos. Torço pela recuperação de sua saúde e lhe desejo toda a força do mundo, juntamente com seus familiares e amigos que o admiram. A Bola é Nossa! Vamos lá, meu mano Humberto Moreira” – Fernando Canto.

Por Fernandownloaddo Canto

A aproximação do show do Humberto Moreira no dia 07 de maio, no bar teatro Carinhoso, me fez lembrar o tempo em que eu ia assisti-lo nos clubes da cidade quando ele cantava em “Os Cometas”, um timaço de músicos que se reunia para mostrar que em Macapá nós tínhamos excelentes instrumentistas e cantores. Por isso virei seu fã e, depois, seu compadre.

Não tenho a menor dúvida que o Humberto Moreira cresceu num ambiente musical doméstico, mas determinante para que se tornasse o intérprete que é hoje. Afinal, ao completar 60 anos, e com pelo menos 50 cantando, a voz madura não mudou muito desde que desfilava um repertório musical respeitado do melhor cancioneiro da MPB pelos conjuntos musicais pelos quais passou.

Certamente é imeHMnsurável o número de canções que interpretou, bem como o número de vezes que as repetiu ao longo do tempo. Foram canções de moda, canções de sucesso, canções de amor, canções azuis de fogo, sopradas pelas poderosas cordas vocais de um cantor que aperfeiçoou a voz na diversidade musical do nosso país.

Agora ele vem com o “Certas Canções”, um show de cantoria com as canções certas, escolhidas a dedo para um público exigente que adora estar com ele e acompanhá-lo. Seus fãs o tornam o próprio público, da mesma forma que uma torcida delirante se transforma nos jogadores numa partida de futebol. Sim, todos juntos em uma simbiose cantante. Um spectaculum, palavra latina que definia no teatro, a peça e a platéia indivisíveis.

“Certas Canções” é espetáculo comemorativo, quem sabe celebração andante de um processo interpretativo bem próprio de um Humberto Moreira hoje mais despojado na escolha do repertório. Ora, o show de HM tem a assinatura da direção musical excepcional dos músicos e regentes Manoel Cordeiro e Finéias.

A idéia do show ”Certas Canções” é um tiro certeiro e mortal na linha da música sem propósito. É uma passagem para o deleite da música de qualidade que, convenhamos, precisamos ter cada vez mais presente em nossa cidade. Certas canções são às vezes como certas coisas: precisamos estar lá, juntos, para ver, para ouvir e para tirar a prova dos nove. Temos que acreditar qublog_sonia_humberto_thumb[2]e podemos fazer tão bem ou bem melhor que as superproduções realizadas nas grandes capitais brasileiras. O talento do HM é um exemplo do que podemos apresentar.

Não quero com essas afirmações degradar ou pilheriar as músicas produzidas na região, pois não tenho preconceito musical na alma, mas sei dizer o que me incomoda os ouvidos e, sobretudo, o que quero ouvir. Sou compositor de músicas regionais, tenho o maior orgulho disso, mas adoro ouvir a MPB, que com certeza me influenciou desde o início da minha vida musical.

Como conheço o Humberto desde que ele cantava nos “Cometas” (Ele é de uma geração um pouco mais velha do que a minha. Começou cantando em programas radiofônicos e nos primeiros festivais de música popular, mas não o vi cantando no “Os Joviais”), quero vê-lo novamente em um show onde creio que seus 60 anos são apenas uma forma de dizer que o tempo passa. A voz fica na lembrança e isso é o que importa.show_thumb[3]

(*) Texto publicado em A Gazeta, em 01.05.2010.

Meu comentário: Humberto é, além de cantor, um dos grandes do jornalismo amapaense, sobretudo esportivo. Assim como Fernando, estou vibrando positivamente por ele, que o amigo saia dessa e volte a nos alegrar com sua sabedoria e paideguice.

*Fotos encontradas nos blogs Porta Retrato e da Sônia Canto.

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*