João Bosco Papaléo Paes renuncia ao cargo de vice-governador do Amapá

Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (7), no Palácio do Setentrião, o então vice-governador do Amapá, João Bosco Papaléo Paes (PSD), formalizou sua renúncia ao cargo. Segundo ele, o motivo foi ter a quebra de um acordo, firmado em 2014, com o governador Waldez Góes (PDT), em que ele seria o candidato ao Senado nas Eleições 2018. Em diálogos posteriores, foi acordado que seguiria na vice-governadoria, na chapa que disputa o pleito deste ano, acerto igualmente quebrado.

Durante a entrevista, Papaléo acusou secretários de Estado de arquitetar “a puxada de tapete”.  O ex-vice-governador afirmou que Waldez Góes promoveu sua “cassação” política, já que perdeu os prazos da Justiça Eleitoral para disputar ao Senado nas Eleições 2018. “Ninguém tem o direito de tirar os sonhos dos outros”, declarou Papaléo.

Conforme Papaléo, o grupo de secretários influencia e ilude “a mente cansada” de Waldez, o que culminou no convite ao empresário Jaime Nunes, já sacramentado na chapa como pré-candidato a vice-governador.

O Ofício nº 106/2018, protocolado na Assembleia Legislativa do Amapá, concretizou a renúncia. Na entrevista, pediu para a Justiça Eleitoral ficar de olho na Eleição, pois, segundo ele, é possível que aconteçam tentativas de compra de voto.

Papaléo disse ainda que apoiará um dos dois adversários de Waldez Góes ao Governo do Amapá, Davi Alcolumbre (DEM) ou João Capiberibe (PSB), mas que ainda decidirá com quem irá aos palanques.

Sobre João Bosco Papaléo Paes

João Bosco Papaléo Paes tem 65 anos e é médico cardiologista. Foi candidato em 1990 ao governo do Amapá pelo PRONA, mas ficou em terceiro lugar. Em 1992, foi eleito prefeito de Macapá pelo PSDB. Candidatou-se novamente em 2000 ao mesmo cargo, desta vez pelo PTB, perdendo para João Henrique Rodrigues Pimentel por uma diferença de 415 votos. Dois anos depois, ainda pelo PTB foi eleito senador. Após rápida passagem pelo PMDB, retornou ao PSDB em 2005. Em 2006, tentou novamente o Governo do estado do Amapá, ficando em terceiro lugar. Em 2010 disputou uma das vagas ao senado, mas ficou em quarto lugar.

Foi vice-governador do estado de 2015 a 2018, até sua renúncia hoje. Ele foi o primeiro vice-governador do Estado a renunciar ao cargo.

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *