MP-AP recebe doação de Sensor que mede e monitora a qualidade do ar em tempo real no Amapá

A qualidade do ar em Macapá poderá ser medida por órgãos ambientais e de pesquisa, e por qualquer cidadão a partir da próxima semana. O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (CAO/AMB), recebeu a doação de um sensor PurpleAir PA-II-SD, do Ministério Público do Acre (MP-AC).

Na manhã desta quinta-feira (3), o promotor de Justiça Marcelo Moreira, técnicos e assessores, participaram do Webcurso Instalação e Manuseio do aparelho, oferecido pelo MP-AC. O sensor será instalado no prédio do Complexo Cidadão Zona Norte, e os interessados em acompanhar o monitoramento do ar devem baixar o aplicativo Air Quality, que fornece informações da situação do ar em tempo real em todo o planeta.

O aparelho mede qualidade do ar e a existência de fumaça proveniente de queimadas, crimes corriqueiros neste período do ano, e é um importante recurso para auxiliar no combate à poluição atmosférica. Ele é conectado a uma rede internacional que fornece dados atuais da qualidade do ar.

Desenvolvido em parceria do MP-AC, Universidade Federal do Acre (Ufac) e Woods Hole Research Center, o equipamento é valioso para auxiliar instituições de saúde e de meio ambiente, e um recurso útil ainda para preservar a saúde das pessoas, uma vez que as queimadas podem agravar doenças pulmonares e afetar a cabeça, coração, barriga, boca, nariz, além do sistema respiratório.

O PurpleAir PA-II-SD foi recebido com entusiasmo pelo promotor de Justiça e técnicos da Promotoria de Meio Ambiente e CAO/AMB, por se tratar de um equipamento eficiente e dará suporte às ações do MP-AP de combate às queimadas, que está em andamento com a criação da Força Tarefa de Combate às Queimadas e Desmatamento, formada por promotores das comarcas e municípios.

“É mais um suporte para monitoramos os focos de fogo e qualidade do ar. Nossa equipe realizou um estudo indicativo de áreas de riscos, criamos a Força Tarefa e já estamos atuando. Com este equipamento que denunciará em tempo real focos e perigos, estaremos mais aptos a atuar”, disse o promotor Marcelo Moreira.

O Webcurso foi ministrado pelo pesquisador e professor da Ufac, Alejandro Fonseca, e contou com a participação da coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do Acre, procuradora de Justiça Rita de Cássia Lima, da servidora Luciana Virgínia, também deste setor, do pesquisador Foster Brown, e dos técnicos em informática do Acre, Igor Marcel e do Amapá, Ciclaudio Gama. Os ajustes para instalação e funcionamento estão em andamento entre os Departamentos de Tecnologias dos dois MPs, para que nos próximos dias esteja em atividade.

“Agradecemos o esforço do MP-AC em nos doar este equipamento que é um avanço nas medidas de proteção ambiental na Amazônia, e nos dá a possibilidade de criamos cidades sábias, concretiza o compromisso que assumimos com o Brasil e indica melhores políticas públicas ambientais”, afirmou o promotor Marcelo Moreira.

Para a procuradora Rita de Cássia Lima, estas medidas são necessárias e o objetivo é que este sistema seja instalado em toda a Amazônia. “Estamos cumprindo metas da agenda Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definida pela Organização das Nações Unidas (ONU)”, finalizou.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Mariléia Maciel – CAO/AMB
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *