Nota de Pesar da Secult

Terminamos a semana com muita tristeza e pesar, nós da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Lamentamos as perdas de três irmãos da cultura. Queremos nos solidarizar com as famílias e amigos de Jackson Sacramento “Baé”, Mario Brother e Wendel Luan dos Santos, homens dedicados e comprometidos com a história do Amapá, que precocemente nos deixaram nos últimos dias.

Transmitimos os nossos agradecimentos aos três, que muito contribuíram com o seu trabalho para o desenvolvimento e fortalecimento da cultura amapaense. Suas ações serão lembradas por todos aqueles que os conheceram. Nesse momento de tristeza, queremos honrar suas imagens de felicidade e amor.

No sábado (25), recebemos a confirmação do falecimento do nosso querido Jackson Sacramento, o “Baé”, membro da escola de samba Piratas Estilizados e um dos fundadores da Associação Cultural Banco da Amizade. A entidade, que ele ajudou a consolidar no bairro do Laguinho, em 2016 ganhou o título de patrimônio cultural imaterial do Amapá, mostrando o bom trabalho protagonizado.

Já neste domingo (26), perdemos mais dois nomes importantes da nossa Cultura, o técnico em iluminação da empresa LP Produções, Mario Brother, e o jovem Wendel Luan dos Santos, cantor e compositor de Marabaixo e Batuque no Estado, bisneto da saudosa tia Chiquinha e membro da Associação Raízes da Favela. Cada um à sua forma, marcou a sua trajetória em vida, com alegria, motivação e entrega pela cultura do Amapá.

Nesse momento em que a população mundial se encontra em alerta, queremos ressaltar a importância da proteção ao Covid-19. Infelizmente, um de nossos amigos teve o seu quadro de saúde agravado em decorrência da doença. É indispensável que mantenhamos as medidas de proteção recomendadas pelos órgãos de saúde. Deste modo, devemos sempre lavar as mãos com água e sabão ou higienizador à base de álcool, além de evitar tocar no rosto.

Para cuidarmos de nós e dos outros, devemos usar máscaras, mantendo as distâncias recomendadas e evitar aglomerações, bem como praticar o isolamento, sair de casa só em extrema necessidade. É importantíssimo estarmos atentos, para que não percamos mais pessoas queridas. Sigamos fortes e unidos nessa batalha.

Evandro Milhomen
Secretário de Estado da Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.