OS ZUMBIS E O MENTECAPTO – Por Fernando Canto

Darth Sidious – Filme Star Wars

OS ZUMBIS E O MENTECAPTO

Por Fernando Canto

A palavra opinião tem a ver com conceito, ideia, doutrina, crença, capricho, juízo, reputação, parecer e até modo de pensar. Filosoficamente é uma atribuição de verdade ou falsidade, mas não é certeza. É uma asserção não-objetiva nem subjetiva. Entretanto, também é um ponto de vista que pode se tornar ideologia a partir de sua frequente manifestação entre grupos que se ligam sem a presença física e que se sustentam mais pela propaganda que lhes é incutida do que pela certeza ou pela objetividade dos seus valores implícitos.

Na minha opinião, grupos de opinião que estão à direita da História, que cultuam valores odientos do passado, estão fadados a cair como as pedras de dominó enfileiradas após a queda da primeira ou como as balizas de madeiras em feitio de garrafas, do jogo de boliche ao primeiro toque sutil da bola. E é exatamente nesses grupos que me detenho para falar das eleições que amanhã vão mover o país, já crucificado por um governo espúrio, que se move sub-repticiamente em suas últimas ações de conchavos políticos no palácio do Planalto e entre os que saem e os que entram no Congresso Nacional. É a espera de um novo palimpsesto histórico que se repetirá mais uma vez como farsa, se por acaso venha a ganhar o pleito.

Filme Guerra Mundial Z

Porém, a ordem hoje é superar dialeticamente o que pode vir de ruim daqui para a frente, pois Lord Vader e os outros prepostos do Imperador estão na linha de frente, no front de uma saga indubitavelmente cruel para o nosso país, onde os influenciáveis soldados vão a loucura com as “propostas” emanadas por um pretenso líder de um exército de zumbis. E de um mentecapto tudo pode se esperar, principalmente se no seu grupo disseminador de ideias estão presentes outros paranoicos que em tudo veem a possibilidade de destruir para tentar construir novamente a seu modo.

Darth Vader – Filme Star Wars

Que estamos diante do perigo de um governo despótico, estamos. Não há necessidade de teorizarmos o que pode vir de uma ditadura com seus ditames cerceadores das liberdades individuais. Quem teve a experiência de passar por isso nos dias nefastos do estado de exceção dos militares sabe o seu significado simbólico e prático. Só quem lutou pela democracia sente na pele e nos ossos a ameaça depois do resultado das urnas amanhã. Os milhões de jovem que se emprenharam pelos ouvidos e pelas fofocas das redes sociais – e que hoje usufruem da liberdade conquistada por seus pais ou parentes com muita luta em vários lugares deste rincão pátrio – são papagaios repetitivos, pessoas que desconhecem o sentimento da gratidão histórica, a bem dizer, por homens e mulheres que se sacrificaram com suas famílias e amigos para que a juventude tivesse a liberdade de dar sua própria opinião, ainda que antinômicas e paradoxais, pois o culto da democracia também é divergir. Mas não com a força explícita do mentecapto que semeia o ódio entre patrícios, só para não deixar de falar essa palavra antiga, porém comum a todos os irmãos brasileiros que querem o melhor para o futuro dos seus descendentes.

Filme Guerra Mundial Z

Neste momento excruciante, à beira de uma ameaça de epidemia esquizofrênica, não haveria psiquiatra nem psicólogo para conter a praga.

Entretanto e por outro lado, o contágio pode ser do vírus da esperança, do vislumbre de novos avanços e de uma democracia onde as aporias fiquem apenas no campo filosófico e do diálogo e não no estouro de um disparo que poderá ferir o sonho conquistado e transformá-lo em pesadelo permanente.

A tensão visceral provocada pelas falsas notícias não poderá abalar as mentes lúcidas, a não ser que penetrem a fundo naquelas predispostas a terem vertigens provocadas pelo impacto esterilizador da vontade. E isso o mentecapto e seu grupo de lobos faz bem, diga-se assim. Mas não será por isso que serei impedido de sempre sonhar com a evolução da nossa democracia à brasileira, impermeável que estou às agruras políticas, e reflexivo diante do “espelho da fraternidade cósmica, que é a sociedade humana”, ou de um poema, no dizer de Octávio Paz.

Filme Star Wars

Dos discursos de resistência dos difíceis tempos em que fui guardião, com meu canto solitário e quase anônimo, hoje também estou diante do nascimento de um poder ameaçador com suas engrenagens reificadoras que deterioram a natureza humana e as potencialidades dos homens. Entretanto, tenho a ESPERANÇA de milhões de homens e mulheres e crianças que acreditam que ela seja fundante, construtiva e alicerçante, e que é capaz de ser partilhada com os eleitores sensatos, meus semelhantes brasileiros, amanhã, ainda que o barulho das armas de fogo ensurdeça os zumbis do mentecapto.

Por isso, e por muito mais, voto pela DEMOCRACIA conquistada com muita luta e esperança em Haddad 13.

Meu comentário: Fernando Canto é um pacifista e possui excelente leitura política. Além de poeta, sociólogo, imortal da Academia Amapaense de Letras e maior escritor vivo do Amapá, orgulho-me de dizer que ele também é um grande amigo meu.

Pela liberdade, que a Força esteja conosco!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *