Peça teatral reúne grupos do AP e de SP para falar sobre o modo de vida na Amazônia

Peça teatral Ludar da Chuva será encenada em Macapá nos dia 28 e 29 de junho (Foto: Divulgação)

Por Rita Torrinha

Os cenários como a Fortaleza de São José, Ilha de Santana, bairro do Araxá, áreas de pontes alagadas de Macapá, entre outros, formam o pano de fundo da peça teatral “Lugar da Chuva”, que será encenada no Sesc Araxá, na quinta-feira (28) e na sexta-feira (29).

O roteiro e produção são de grupos de São Paulo e do Amapá. Em cena, dois amapaenses que viveram a maior parte da vida fora do estado, interpretam “viajantes-moradores” que mostram as experiências vividas e observadas na Amazônia amapaense, misturando realidade, ficção e sonhos.

O trabalho conta com projeções de vídeo, com imagens captadas durante uma residência em que o grupo paulistano participou no Amapá. Lugar da Chuva, segundo o diretor Otávio Oscar, mostra um estado onde as águas dos rios e das chuvas dão o ritmo à vida dos moradores.

Roteiro conta histórias do Amapá, misturando realidade, ficção e sonhos (Foto: Divulgação)

“A peça é inspirada na poética da videoarte, buscando reinventar as sensações e imaginações que os diferentes ambientes e paisagens provocam. Também apostamos nas dinâmicas sensoriais, com materiais, texturas, cores, cheiros, sabores, roupas, artesanatos e saberes manuais que permeiam o ecossistema, as tradições e a urbanidade amazônica”, explicou.

Os coletivos Frêmito Teatro, de Macapá e, Agrupamento Cynétiko, de São Paulo, também propõe uma forma diferenciada de pagamento para quem quiser prestigiar a peça. O ingresso não tem valor definido, o público paga o quanto quiser.

A direção de arte tem a assinatura da paulistana Daniele Desierrê, que também esteve na cidade e coletou materiais como folhas, tecidos, peças de roupa de atacadões, fibras naturais, temperos, perfumes, óleos, pigmentos e outros. São esses achados que compõem o cenário da peça.

Cenários do Amapá tecem as histórias contadas pelos viajantes (Foto: Divulgação)

“A ideia é ir além de contar uma história. É provocar uma espécie de “imersão sensorial”, pra que a gente possa “evocar” Macapá onde quer que a peça seja apresentada. Pra quem não conhece a cidade, a peça vai parecer com uma viagem. E pra quem é nativo, essas sensações vão parecer como um “déjà vu” ou algo assim”, finalizou Otávio.

Serviço:

Peça teatral “Lugar da Chuva”
Data: 28 e 29 de junho
Horário: 20h
Local: salão de eventos dos Sesc Araxá (na Rua Jovino Dinoá, 4311, bairro Beirol)
Entrada: pague quanto puder
Duração: 70 minutos
Lotação: 60 espectadores
Classificação etária: 12 anos
Informações: (96) 98108-8608

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *