Polícia Civil pede ajuda da população para localizar autor de homicídios cometidos no Amapá e Pará

Foto: Polícia Civil (reprodução)

A Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (DECIPE) pede a colaboração de todos na divulgação da imagem e informações sobre o paradeiro de Valdileno Braga Dias, conhecido como “Leno Gordo”, de 36 anos de idade, acusado de ser o autor do homicídio de Natanael Monteiro do Nascimento, que tinha 22 anos de idade. O crime aconteceu em novembro de 2018, num ramal da Linha A, no bairro Marabaixo III.

De acordo com o Delegado Wellington Ferraz, o homem procurado chegou a comparecer na DECIPE após o crime.

“O Valdileno foi à DECIPE, acompanhado de advogado, e disse que ele e a vítima tinham sido alvos de um atentado. Porém, as investigações não confirmam a versão apresentada por ele, pois a vítima, mesmo agonizando após ser baleado, enviou áudios a um amigo, que, inclusive, foram periciados por perito da Politec, dizendo o local onde estava e que o Leno Gordo havia baleado ele”, disse o Delegado.

O Delegado informou ainda que o homem procurado foi contratado por um empresário para matar a vítima.

“O Valdileno teria recebido a quantia de R$ 3 mil para matar a vítima. Um empresário pistoleiro pagou pelo serviço. Quanto à motivação, o empresário teria praticado um homicídio e a principal testemunha seria a vítima que o Leno foi contratado para matar”.

“O Delegado da Delegacia de Polícia do município de Santarém, no Estado do Pará, entrou em contato conosco e já sabemos que o Valdileno está com a prisão preventiva decretada pela Justiça Paraense também. Na cidade de Santarém, em fevereiro do ano passado, ele participou de um duplo homicídio, onde as vítimas foram marido e mulher. Ele praticou o crime com outras duas pessoas sob a promessa de recompensa, ou seja, da mesma forma que praticou aqui em Macapá”, finalizou Ferraz.

O Delegado pede a colaboração da população com informações sobre o paradeiro de Valdileno. As denúncias podem ser feitas através do disque-denúncia da Delegacia de Homicídios: (96) 99170-4302. O sigilo da identidade dos informantes é garantido.

Fonte: Café com Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *