Quarta de arte da Pleta “O amor esta na rede”

A Quarta de arte da Pleta acontece neste dia 10 de junho pelo Facebook  de cada um dos artistas que farão parte da programação, denominada “O amor esta na rede” Nosso encontro de amor e arte recebe com carinho pessoas linda para cantar a esperança a vida e o amor.

Queridos amores de vida e Arte, em meio a essa pandemia, todos nós de algum modo mudamos hábitos. E o mais importante deles é ficar em casa pois esta é a melhor alternativa para proteger quem amamos  e por isso te convido ficar em casa e ficar conectado, na Quarta de arte da Pleta para nos amar e cuidar da nossa rede de afeto.

Nossa programação tá linda para celebrar o amor nossos artistas preparam um repertório Só Love abrirmos nosso encontro com a Paraense quase amapaense Fernanda Canora e em seguida o carioca da gema  Alan Rocha (RJ) trás seu lindo canto e do quintal do Rio Amazonas para colorir o amor nossos Poetas Azuis transpirando amor em forma de poesia e claro nossos Românticos Wendel Cordeiro e Erick Pureza.

Um pouquinho da história de nossos artistas

FERNANDA CANORA

É Paraense com coração na estação Macapá é Cantora, Compositora E Artesã . Está na cena artística há  alguns invernos mas profissionalmente a 3 anos e vem demandando forte seu trabalho autoral nas ondas do Reggae, falando sobre o empoderamento Feminino e a Desigualdade Social. Compõe o Projeto Quarta de Arte da Pleta, participou de diversos eventos sócio Culturais e shows de artistas como O grupo de Carimbó ‘Os Canarinhos’ (PA), Paulo Felinto (PA), Grupo de Carimbó ‘Os Manos’ (PA),    Feirinha Das Manas (Ap),
Nany Rodrigues (Ap),
Projeto Tarrafiada Cultural (PA), Exposição de  5 de Agosto interpretando a Canção do Artista Plástico Wilkler Almeida(PA), Silvio Guedes(PA), Banda Jahmaroc Roots (PA), Paulo de Tarso(PA), Diego Azevedo (PA), Banda Jáh Roots (PA), Fineias Nelluty(Ap).

Contatinho: 96 9970-4282
instagran e facebock: 
Fernada Canora

ALAN  ROCHA

Ator/Músico – Indicado à melhor ator – Prêmio Cesgranrio, APCA-SP, Destaque Observatório de Teatro-SP e vencedor do Prêmio Botequim Cultural como ator coadjuvante 2019.
Cantor, compositor, instrumentista (Cavaquinho, Violão, Percussão) e professor.

Formado em Licenciatura em música pela UFRJ, o músico e ator Alan Rocha , recebe as bênçãos dos palcos teatrais como ator em 2008 no espetáculo Besouro Cordão de Ouro de Paulo Cesar Pinheiro com direção de João das Neves. Desde então, sempre com seu cavaquinho em punho, realizou diversos espetáculos com grandes nomes do cenário teatral. Foi assim com o premiado É samba na veia é Candeia e Forrobodó com direção de André Paes Leme; Ary Barroso de Diogo Vilella e sup. de Amir Adad e o premiado Samba Futebol Clube de Gustavo Gasparani, que além de ter recebido todos os prêmios cabíveis a um espetáculo, também  ganhou os de melhor elenco (Shell e Reverência). De 2015 pra cá, foram mais três espetáculos com Gasparani: o premiado Gilberto Gil – Aquele Abraço, Sambra e Bem Sertanejo. Nesses dois últimos trabalhos, recebendo destaque pelas atuações e trabalho corporal. No inicio do ano de 2017, através da diretora Karen Acioly, protagonizou o espetáculo Benja, o primeiro palhaço negro do Brasil, na Bienal de Circo de Marseille e no La Gare Franche. Na TV, realizou diversos trabalhos com destaque para o personagem Palito em Malhação. Com os diretores Belisário Franca e Jefferson De é um dos protagonistas da série A Revolta dos Malês. No cinema estará nos longas M8 e Prisioneiro da Liberdade também de De e Os Suburbanos com Rodrigo Santana e Babu Santana. Está no longa Prisioneiro da Liberdade com Direção de Dê. Na música vem realizando seu trabalho em grupo com a Orquestra Céu na Terra.  Em 2019 lançou seu 1° CD solo, que recebeu 4 estrelas do critico Mauro Ferreira (o globo), chamado “Alumiou”, que conta com participações de Diogo Nogueira, Alceu Maia e Luciana Rabello. Entre shows e gravações já participou de trabalhos de Chico Buarque, Paulo Cesar Pinheiro, Luciana Rabello, Joaõ Roberto kelly, entre outros.
Contatinho:
https://linktr.ee/alanrocha8

POETAS AZUIS é um grupo lítero-musical amapaense lançado em 2012 com o intuito de promover o encontro da poesia falada e a poesia cantada através de seus recitais-shows. Tendo como seu primeiro grande projeto o recital Quando o Amor Florir. Já se apresentou em outros estados do Brasil e participou de festivais ligados a literatura e a música tais como: Off Flip e Música na Estrada. Além de circular por projetos apoiados pelo SESC como Viajando Pelo Mundo da Literatura e SESC Amazônia das Artes.

Contatinho:
https://instagram.com/poetasazuis?igshid=pj3dnv1x6r4q
https://m.facebook.com/PoetasAzuis

WENDEL CORDEIRO

Artista amapaense, que vem compartilhando  sonhos desde que se envolveu diretamente com a música (quase toda a vida e mas  profissionalmente ha 4 anos). Inspirado pelas lembranças que teve no decorrer da vida e por muitos outros artistas que contribuíram na originalidade de como compõe suas canções. Buscando sempre passar sua mensagem de uma forma poética e crítica. Viajando nas linhas melódicas influenciadas do mpb ao rock alternativo.
Contatinho: Instagram: @wendelcrd

ERICK PUREZA

Erick Pureza fretransmitida a vida  com a música há 4 anos vive de sua arte  na cena artistica musical. E membro do projeto Quarta de Arte da Pleta e movimento cultural Desclassificáveis e apoiador do projeto Liberdade ao Rock já  participou em diversos eventos sócio Culturais e shows de artistas de renome nacional e internacional dentre eles: SaraU Afro litero_musical na semana da consciência negra SESC/AP;  Tom Rodrigues (RJ), Pedrinho Calado (PA), Zé miguel; Val Milhomem (Ap); Fineias Nelluty (Ap) Patrícia Bastos (Ap) e F2N (Guiana Francesa) e dentre outros.
Também Intérprete da canção “O carnaval das águas no lugar da chuva” de Aroldo Pedrosa.
Atualmente coorganizador da campanha  solidaria “De pouquinho em pouquinho se faz o monte”
Contatinho: https://instagram.com/purezaerick_music?igshid=xg65797rx3pd

NOSSA CAMPANHA 

Se poder  te agradecemos. Colabora ai  “É de pouco se faz um monte” esta campanha visa apoiar indígenas e artistas do Amapá em vulnerabilidade por conta da pandemia.

Contato para doação:
Fone 991246160
Endereço: Barracão da Tia Gertrudes/ Banquer Desclassificáveis
Avenida Duque de Caxias, 1203 – Centro

Artistas:
Banco do Brasil
Conta Poupança
Agência: 261 – 5
Conta: 107188 – 2
Variação 51
Erick Pureza

Povos Indígenas:
Banco do Brasil
2825 8 29785 2
Andreia da Silva Lopes
Fone 96981090563

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *