Randolfe defende que União use Zona Franca Verde do Amapá para atração de investimentos

Na última segunda-feira (4), o senador Randolfe Rodrigues (REDE) alertou ao Governo Federal que já existe uma zona franca verde, a do Amapá, com os objetivos pretendidos pela União, de criação de um polo de atração de investimentos em áreas como biotecnologia, cosméticos, farmácia e pesquisa.

O parlamentar encaminhou hoje aos ministérios da Economia e do Meio Ambiente ofícios com portfólios da regulamentação da Zona Franca Verde de Macapá e de Santana.

O parlamentar alertou ainda que a criação de novas zonas francas fere o tratado do Brasil com o Mercosul e que, ao invés de criar novas zonas, Randolfe defendeu a atração de investimentos para as que já existem, como é o caso da Zona Franca Verde do Amapá, de Rondônia, Amazonas, etc.

“Recomendo ao Governo Federal, através do Ministério do Meio Ambiente e do Ministério da Economia, investir onde já existe oportunidade para investimentos sustentáveis”, disse Randolfe.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, os ministros da Economia, Paulo Guedes, e do Meio Ambiente, Ricardo Salles, estariam dispostos a criar, até o fim do mês, um grupo de estudos que impulsione medidas de incentivos fiscais para o setor da bioeconomia. O objetivo seria o de reverter a imagem negativa do país sobre a questão ambiental.

Entre as iniciativas a serem tratadas pelo grupo, está a criação de uma zona franca verde no Pará. A nova zona franca poderá ofertar isenções fiscais e servir como polo de atração mundial de empresas de biotecnologia, nos ramos cosmético, farmacêutico, alimentício, além de pesquisadores de universidades estrangeiras.

A propostas, entretanto, ignora a existência da Zona Franca Verde do Amapá e em outros estados da Amazônia com as mesmas características.

Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *