Amapá ultrapassa mil óbitos por covid-19; Estado inicia vacinação nesta terça-feira, 19

Foto: Nathan Zahlouth

O boletim epidemiológico que atualiza o cenário da covid-19 no Amapá registrou nesta segunda-feira, 18, mais nove novos óbitos, totalizando 1.005 mortes causadas pela doença. O Estado mantém a taxa de letalidade de 1,4%, que é a terceira menor do país, atrás somente dos estados de Santa Catarina e Roraima.

Na mesma data, o Governo do Amapá aguarda a chegada do primeiro lote com 31 mil doses da vacina CoronaVac para iniciar a campanha de imunização contra a doença.

O governador do Estado, Waldez Góes, está em Guarulhos (SP) e acompanha o processo de transporte da vacina, que é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A expectativa é que as doses cheguem ao estado nesta segunda-feira e que a vacinação inicie na terça-feira, 19.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou no domingo, 17, o uso emergencial da CoronaVac. Depois que as vacinas forem entregues aos estados, os governos estaduais serão responsáveis por levar as doses até os municípios, em parceria com o Ministério da Defesa.

Do total de doses do 1º lote, 15 mil serão prioridade para profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a covid-19 e idosos acima de 60 anos, conforme o Plano Estadual de Imunização, e 16 mil que o Ministério da Saúde destinou à população indígena, conforme Plano Nacional de Imunização.

Baixa letalidade e alta recuperação

Enquanto o Amapá mantém 1,4% de letalidade por covid-19, o índice de recuperados pela doença é de 76,94% — totalizando 56.649 pessoas.

A baixa taxa de letalidade e o alto índice de recuperação podem ser atribuídos a todas as medidas que o Governo do Estado têm realizado em conjunto com as prefeituras, como quarentena, lockdown, tratamento terapêutico precoce, abertura gradual do comércio e serviços, dispensação de medicamentos de forma ágil, testagem em massa, auxílio com leitos clínicos de UTI — e, ainda, visita de equipe clínica a casos confirmados.

Assessoria de comunicação do Governo do Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *