Lei Aldir Blanc: Secult premia mestres da cultura popular e tradicionais do Amapá

A Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult/AP) , por meio de edital da Lei Aldir Blanc, reconheceu diversos mestres das culturas populares do estado, com o prêmio Maestro Siney Saboia. São 298 artistas que configuram neste hall que deve ser eternizado no Amapá, pela secretaria.

A premiação, que aconteceu no dia 20 de dezembro de 2020, é um reconhecimento devido à atuação de personalidades como Tia Biló, Nonato Leal e Munjoca, que tanto ajudaram a construir o alicerce artístico do estado, que hoje segue preservado e continua sendo difundido, em forma de memória histórica para as demais gerações de amapaenses.

Tomamos todos os cuidados para que o recurso da Lei Aldir Blanc chegue à cadeia produtiva cultural conforme os critérios exigidos. O Amapá precisa preservar, reconhecer e premiar seus grandes nomes em todas as áreas de atuação. Temos trabalhando neste fortalecimento cultural e é uma satisfação homenagear essas 298 personalidades da nossa cultura, tradição e história“, pontuou o titular da Secult, Evandro Milhomen.

Esses artistas contemplados ajudam e ajudaram na promoção da diversidade cultural do Amapá. É destinado a homens ou mulheres que possuem grande experiência e conhecimento dos saberes e fazeres tradicionais, com vida e obras voltadas para expressões culturais amapaenses, e ações reconhecidas nos locais onde vivem e atuam.

A Secult disponibilizará uma galeria, no site do órgão, com banners de todos os artistas contemplados com a premiação, para eternizar os homenageados dentro da plataforma digital.

Algumas das personalidades premiadas:

Tia Biló – 96 anos exalando Marabaixo

Benedita Guilerma Ramos, a “Tia Biló” é uma das contempladas pela A Secult/AP, com prêmio “Maestro Siney Saboia”.

“Tia Biló” nasceu em Macapá, em 10 de fevereiro de 1925, é filha do Mestre Julião Ramos, um dos grandes precursores do Marabaixo no Amapá, e de Januária Ramos, e trouxe no DNA a paixão pelo Marabaixo herdada do pai. É precursora do primeiro grupo desse ritmo afro, a Associação Folclórica Raimundo Ladislau (fundada em 1988) e que segue encantando várias gerações de amapaenses com seu canto forte e sua batida contagiante.

Tia Biló é grande entusiasta e divulgadora da cultura afrodescendente, cantando e repassando toda tradição e todo o legado deixado por seu pai ao povo amapaense.

Nonato Leal

Outro premiado foi o intérprete e compositor de música popular e erudita Nonato Leal. Nascido no dia 23 de junho de 1927, em Vigia, no Pará. O artista teve um papel fundamental na formação do violão no Amapá. Nonato, foi o primeiro professor de violão no Centro Profissional de Música Walkiria Lima, onde formou uma geração de virtuosos violonistas.

Hoje, aos 94 anos, Nonato Leal é sem dúvida uma importante personalidade e continua dando uma contribuição imensurável à arte. Autor de 22 obras para violão solo, cujo as peças estão ambientadas entre o choro, valsa, MPB, flamenco e seresta. Suas produções foram essenciais na disseminação da sonoridade instrumental e também na formação de uma identidade própria na cultura musical amapaense.

Munjoca

A Secult concedeu o prêmio “Maestro Siney Saboia” também a Joaquim Ramos da Silva, o Mestre Munjoca, como é conhecido. Exímio tocador de Marabaixo, também canta e dança com orgulho, preservando o legado deixado por seu avô Mestre Julião Ramos, de quem herdou a coragem e a bravura para defender e exaltar a bandeira do Marabaixo no estado do Amapá. Presidente da Associação Folclórica Raimundo Ladislau, a primeira entidade marabaixeira fundada no nosso estado, em 1988.

Munjoca desde adolescente dá seu sangue e suor pela preservação e manutenção da cultura negra amapaense, já foi “festeiro” por várias temporadas e coordenador geral do Ciclo do Marabaixo.

No Samba também fez história, na década de 80 foi intérprete da escola de samba Boêmios do Laguinho (sua grande e eterna paixão) e também da Maracatu da Favela. Em 2020, voltou a fazer parte da ala de intérpretes da agremiação laguinhense.

Para conferir a lista com todos os premiados, na íntegra, basta acessar o link: https://cutt.ly/Sb4yjua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *