Poema de agora: Caminhada – Jaci Rocha

Caminhada

Caminho pelo mundo
E, entre verbos e rimas,
Vivo de parir emoções:
Respiro o caos de um coração enternurado!

Perdi-me dos roteiros
Desenhei à mãos sorrisos
Em dias de chuva
Vida em versos livres e laços guardados…

Acho que não sei quem sou,
Mas desaprendi de ser quem era,
Estou mais em paz com o caos
De ser essa coisa bruta:
Caos de poesia,pedra,poeira…

E, em meio a cortina fina da normalidade…
Dizem que sou doida:
-Termo de Confissão:
é verdade! –

Sinto saudade
Sinto paz, frio e calor!
Mas gosto mesmo é de ser rima solta
Estar e ir aonde o amor for…

Jaci Rocha

  • Avatar

    Eita! Voltou o romantismo clássico desta poeta que adoro e respeito. Sensibilidade da água na imersão da observação poética.

  • Avatar

    Fernando e a arte de entrelaçar suas palavras tão lindamente ao poema, que dele passam a fazer parte!

    Querido poeta, gratidão sempre, daquela que transborda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *