Poema de agora: Não pode ser um poema – Pat Andrade

Não pode ser um poema

não posso mais
engolir a fome insossa
do prato vazio
oferecido pelo desemprego

ando cansada de provar
o caldo fino da miséria
servido pelo sistema

estou engasgada
com a vida que devora
morde e mastiga
a dignidade da gente

definitivamente
não há sabor nenhum
na sobrevivência teimosa
de quem não tem pão

Pat Andrade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.