Produtores de HQ de terror no AP fazem campanha para publicar obra

capa-final-rgb

Por Fabiana Figueiredo

Uma campanha na internet quer arrecadar R$ 11,2 mil para ajudar a “dar vida” à 1ª edição da História em Quadrinhos (HQ) “Breakdown”, que também terá uma versão em inglês. A obra é roteirizada pelo amapaense Ewerton Gomes, ilustrada pelo amapaense Josiel Santos e colorida pelo carioca Ramon Saroldi.

“Os custos serão para impressão e para envio, não somente para o Brasil, mas também para o exterior. Escolhemos esse site em que o leitor vai poder acompanhar o projeto crescendo até ele ser publicado”, comentou o roteirista Ewerton Gomes.

14522295_1842926479327159_790176759_o-1

Utilizando uma ferramenta digital de financiamento coletivo, a equipe somente receberá os recursos se atingir ou ultrapassar a meta até o dia 18 de dezembro. Caso contrário, os colaboradores recebem o investimento de volta.

A ideia, segundo Gomes, surgiu em junho, com a criação do roteiro. Ele convidou para o projeto o experiente ilustrador Josiel Santos; e o colorista Saroldi, que produziu algumas páginas do HQ. De acordo com o roteirista, “o próprio roteiro pede que determinadas páginas sejam coloridas”.

tumblr_mf6oh5hrae1rna1re

“Já faz um tempo que tenho essa história na cabeça, relacionada ao gênero de terror. Estou escrevendo um livro na mesma linha, mas indo por um caminho mais rápido e buscando uma nova experiência em roteiros. Esse é o meu primeiro de quadrinhos”, contou Gomes, que também é roteirista e ator na websérie 7×1.

A 1ª edição desta série conta com 32 páginas. Os colaboradores do projeto ganham “recompensas”, como revista e pôster autografados, bottons exclusivos e também podem tornar-se inspiração para algum personagem da história nas próximas edições.

scan38

Breakdown

A HQ conta a história de Eric, um eletrotécnico desempregado de 26 anos, que nunca se importou com nada nem com ninguém. Vivia uma vida monótona, mas um dia encontrou na rua um antigo conhecido seu, que não via desde que era uma criança, Dinho. De início, o ignora, pois ambos observam o céu que assustadoramente está vermelho.

Eles não sabiam, mas aquele fim de tarde hediondo, seria apenas o início de um colapso que levaria toda a cidade de Macapá para as ruínas. A história chama atenção porque, enquanto Eric procura a filha, enfrenta pessoas recém transformadas de forma misteriosa em monstros e aberrações.

As aventuras de Eric acontecem em cenários da Amazônia e são uma oportunidade de problematizar questões típicas da região Norte. A história pretende ser uma minissérie, com produção de novas edições em breve.

Fonte: G1 Amapá

Conheça Breakdown, um quadrinho de terror Amapaense que precisa da sua ajuda

capa-final-rgb

O ilustrador Josiel Santos e o roteirista Ewerton Gomes são os responsáveis pela criação de Breakdown, uma história em quadrinhos de terror que tem como cenário a cidade de Macapá. Ambos acreditam no financiamento coletivo para lançar o projeto.

Breakdown conta a história de Eric, um eletrotécnico desempregado de 26 anos. Um adulto egoísta, inseguro e pervertido que nunca se importou com nada nem com ninguém. Vivia uma vida monótona, mas um dia antes de voltar para casa e fazer mais uma maratona de séries na Netflix encontra na rua um antigo conhecido seu, que não vê desde quando era uma criança, Dinho. De início o ignora, pois ambos observam o céu que assustadoramente está vermelho. Eles não sabiam, mas aquele fim de tarde hediondo, seria apenas o início de um colapso que levaria todo o estado para as ruínas.

Segundo os autores, a ideia é que este arco da história seja concluído com a publicação de uma segunda revista também financiada pelos internautas e, caso a iniciativa tenha boa aceitação, Breakdown passe a ter uma série regular.

scan38

“A presente campanha que será lançada no site de ajuda coletiva, Catarse é para a 1ª edição da revista, cujo arco fecharemos nas próximas edições. A história está fantástica e com certeza vai prender o leitor. Pretendemos mostrar que podemos sim fazer quadrinhos no Brasil. E ainda divulgar o Estado do Amapá e toda sua riqueza de culturas, e beleza pouco conhecida pelo resto do país e do mundo, já que a revista também será traduzida para o inglês. Outros arcos já estão nos planos, mas como não podemos colocar o carro na frente dos bois, o foco é trabalhar ferrenhamente para que este projeto dê certo”, disse Ewerton Gomes, que assina os roteiros.

As aventuras de Eric são uma oportunidade de problematizar questões típicas da região norte. “A amazônia é algo que por si só encanta pessoas pelo mundo todo. A ideia de ter um quadrinho que mostra a luta de Eric para encontrar a filha ao mesmo tempo que enfrenta pessoas recém transformadas em monstros e aberrações é bastante chamativa. Estamos confiantes que essa HQ vai marcar no cenário de quadrinhos nacional e se Deus quiser iremos alçar voos mais distantes depois”.

O MISTERIOSO SUMIÇO DOS OVOS DE PÁSCOA

RonaldoRony

O novo trabalho do cartunista Ronaldo Rony conta
a história do garotinho que não quer ninguém
ganhando ovo de Páscoa.
Compre o seu exemplar, leia, presenteie seus filhos
e sobrinhos e descubram juntos o final dessa história.
Tamanho: metade de A4, 16 páginas, em preto e branco,
que é para a criança colorir a revista toda.
Preço: R$ 5,00
Posto de venda: diretamente com o autor,
em algum lugar da cidade.
Ou encomende o seu exemplar
pelo fone/whatsapp 99110-3837.
ou aqui pelo Face.
Quero ver todo mundo ligado nessa história!

Ronaldo Rodrigues

Os Dicks Vigaristas que encontramos na vida

images

O Dick Vigarista (Dick Dastardly) é um personagem fictício que surgiu na série Corrida Maluca (Wacky Races), criado por Hanna-Barbera. O roteiro era quase sempre igual: alguns pilotos birutas correndo com carros muito esquisitos por estradas totalmente doidas.

Todos largavam juntos, mas Dick Vigarista, o vilão da estória tinha sempre um plano maligno para parar os outros pilotos e com isso conquistar a vitória, sozinho.

Acontece que ele começava muito bem as corridas, disparava na frente e ao invés de visar somente a linha de chegada, parava para desenvolver uma armadilha, com o objetivo de tirar todos os adversários do páreo. A armadilha nunca dava certo e os dois eram ultrapassados por todos os outros.

dick-vigarista copyVivemos um momento onde se discute muito as questões éticas. Isso é bom, mas ao mesmo tempo é uma pena que já não tenha se tornado um assunto superado. Quero dizer que ninguém mais discute o fim da escravidão, democracia, etc, porque todos concordam quanto a isso. Ética deveria estar nesse nível também.

Conheço vários Dicks Vigaristas, homens e mulheres que fazem de tudo para vencer por meio de trapaças. Essa postura detestável de se dar bem todo o custo ao executar todo tipo de tramoia é reflexo de inveja, falsa esperteza (pra não dizer canalhice) até mesmo incompetência. Mas, no final das contas, figuras assim semprtumblr_mjf8zv8ZPq1s80uwyo1_400e se dão mal e não saem da merda. É, quem nasceu pra ser tatu, morre cavando!

Não que eu seja nenhum “Peter Perfeito”, o falso certinho do mesmo desenho. Mas abomino esses malucos que canalizam suas forças em atrapalhar os outros, ao invés de produzir em benefício próprio. Sigo trabalhando e fazendo a minha parte, sem sacanear ninguém. E os Dicks Vigaristas? Assim como na animação, eles só se ferram! É isso.

Elton Tavares

Preacher: HQ vai virar série e já tem trailer oficial – Por @Adnoelp

nani

Por Adnoel Pinheiro

A história em quadrinhos Preacher lançada entre 1995 e 2000 por Garth Ennis e Steve Dillon vai virar série e a primeira temporada já está em fase de produção. Quem está por trás da adaptação da hq para o cinema é Seth Rogen e Evan Goldberg e a previsão de estreia é para o primeiro semestre de 2016 e já possui trailer oficial no youtube.

Na história original da hq, conta se a história de Jesse Custer, um pastor estranho atingido em uma de suas pregações por uma entidade sobrenatural chamada Gênesis que fugiu do paraíso e os anjos estão ao seu encalço e quando descobrem que Jesse e a entidade são a mesma coisa, então, decidem mata-lo. Para realizar essa tarefa ressuscitam um matador do século XIX intitulado o “santo dos assassinos” que começa uma busca frenética pelo pastor.

A série na versão original em quadrinhos é muito boa, com várias surpresas, ações e aventuras que contam com tulipa, namorada de Jesse e Cassidy, um vampiro irlandês, que o acompanham nessa fuga insana tanto da policia quanto do santo.

Na série ainda não se sabe muita coisa, porém, espera se que seja legal, pois, toda adaptação acaba desapontando alguns fãs dos quadrinhos por não entenderem que se trata de duas mídias diferentes. De qualquer forma vale a pena assistir. Confira o trailer oficial da primeira temporada da série.

Hoje: AP Quadrinhos apresenta Exposição Homem-Formiga

ap quadrinhos moviecom

Se liguem no lançamento da Marvel, “Homem-Formiga”, na próxima quinta, 16 de julho, no Macapá Shopping.

A equipe AP Quadrinhos marcará presença com uma exposição mega legal e um bate papo interativo, além de outras atividades bem divertidas.

O Vlog Fora de Rota, está responsável por agitar a galera numa gincana muito louca em que os vencedores serão premiados com cortesias pra ver o filme, entre outros brindes bacanas, que você só encontra na loja Caverna Collectible Store, que também é parceira do evento… quem é besta de perder essa?!?

Serviço:
Exposição Homem-Formiga
Dia: 16.07.205
Hora: a partir das 17h
Local: Moviecom Shopping Macapá (hall) – Macapá/AP

Realização:
Moviecom
AP Quadrinhos
FORA DE ROTA
Caverna Collectible Store

contato: 96 99179 4950

Fonte: Blog da Mary

Hoje é o Dia do Quadrinho Nacional

4873733469_4c0ed4d9f9_b

Hoje, 30 de janeiro, é Dia do Quadrinho Nacional. Nesta data, nos idos de 1869, no Rio de Janeiro, foi publicada pelo pioneiro ítalo-brasileiro Angelo Agostini, o gibi Nhô Quim ou Impressões de uma viagem à corte, a primeira história em quadrinhos feita (e publicada) no Brasil.

Ronaldo Rodrigues – Decano do Coletivo Quadrinhos Amapá

AP Quadrinhos no Amapanime Ko Universe

amapanime

Dias 19, 20 e 21 o grupo AP Quadrinhos estará no AMAPANIME KO UNIVERSE, com oficinas especiais de desenho, roteiro e de quadrinhos/mangás. Ao final das atividades, vai rolar um Concurso de Desenho, com premiações especiais! Além da venda de caricaturas e comissions exclusivas, e venda de gibis e mangás com descontos especiais!

Fonte: blog da Mary

Lançamento Oficial de Revista: “Agora são outros 300”

10858596_824070907654187_265203834856868535_n

Durante o Amapanime K.O. será realizado o lançamento oficial da revista em quadrinhos “Agora São Outros 300” do cartunista Ronaldo Rony e AP Quadrinhos. Ele que é conhecido pela autoria do Fabuloso Capitão Açaí agora nos proporciona uma incrível e divertida leitura sobre uma das guerras que marcaram a história da humanidade.

Portanto não perca esta oportunidade de ter em suas mãos este criativo trabalho. Basta comparecer ao Amapanime K.O. e visitar o stand do AP Quadrinhos (sala 12), colaborar com R$7,00 reais e prestigiar cada página desta emocionante história.

Se você já conhece Os 300 de Esparta, agora irá conhecer Os Outros 300!

Serviço:
Data: 19 de dezembro
Local: YAZIGI

Fonte: Blog Eu sou do Norte

AP Quadrinhos lança “Agora são outros 300”

 
Ronaldo Rony é um cartunista amapaense de currículo invejável. O artista foi responsável por criações como o Homem Açaí e agora vai enveredar pelas histórias épicas no seu mais novo lançamento.
 
O quadrinho “Agora são outros 300” é uma história épica retratando a jornada dos espartanos pelo ponto de vista desse magnifico Autor. O quadrinho vai estar a venda na Mostra Ôxe na biblioteca Pública, sábado, dia 22

 

A revista vai custar R$ 7,00 e é a primeira das publicações impressas do desenhista em parceria com o grupo AP quadrinhos.
 
AP Quadrinhos 

AP Quadrinhos lança revista digital HORROR NIPÔNICO

Por Mary Paes

Os lançamentos do selo digital do AP quadrinhos continuam. Nesta sexta feira, dia 4, as 19h, no Amapanime Space será lançada a coletânea Horror Nipônico, desenhada pelo desenhista Israel Guedes e escritas pelas roteiristas Danielle Gonçalves e Milena Carvalho. 

As histórias estão todas no estilo mangá. O formato que os japoneses utilizam para produzir os seus quadrinhos. Todas estão em formato digital e serão gratuitas. Além da coletânea, as outras histórias lançadas pelo selo também serão distribuídas. 

O AP Quadrinhos já tem dois anos de existência e mais de seis publicações, entre impressas e digitais. O grupo espera lançar mais duas coletâneas no mês de julho, além de histórias individuais. “Nossa intenção é democratizar a publicação de quadrinhos no estado do Amapá e mostrar ao Brasil que o nosso estado tem muito a oferecer”, explica Israel.

Quadrinhos: Lendas amazônicas ganham novo enredo nas mãos de desenhistas, no Amapá

Por Paula Monteiro, do Portal Amazônia

A riqueza da fauna e flora da Amazônia e suas potencialidades no mundo científico sempre aguçaram a imaginação das pessoas, especialmente, dos povos da floresta. A magia sobre o que é mito ou realidade nas lendas amazônicas do ‘Mapinguari’, ‘Boto’ e da ‘Cobra Grande’ inspiraram jovens desenhistas a criarem histórias diferentes para os personagens, no Amapá. O novo enredo das fábulas virou uma coletânea com três histórias inseridas na revista digital ‘Amazônia em Quadrinhos’, lançada no mês de junho deste ano, na capital.

O Mapinguari, um dos mais populares monstros da Amazônia, é conhecido entre os nativos por assustar os caçadores na floresta. Segundo relatos, ele possui um grande olho, boca na barriga e mau cheiro para espantar os intrusos. A figura mística assemelha-se a uma preguiça, o que abriu a discussão entre os cientistas da lenda se tratar de uma nova espécie da família do mamífero. O conflito entre as versões é a base da história criada para a lenda na ‘Amazônia em Quadrinhos’, regada com suspense, drama e desenhos ricos em detalhes e movimento. “Nossa intenção também é desmistificar que as lendas amazônicas sejam apenas didáticas. Por isso, fizemos uma história com elementos da lenda, mas com outros conflitos onde deixamos a critério do leitor a interpretação”, explicou Israel Guedes, coordenador do ‘Ap Quadrinhos’.

Guedes também é responsável pelo desenho e edição da nova história da ‘Lenda do Boto’. A narrativa fala sobre uma garota que imagina ser filha do “homem bonito de roupas brancas e chapéu”- o Boto em pessoa. Ela conta a dois amigos que o que sabe sobre o seu desconhecido pai tem tudo a ver com a lenda. Os elementos são simples e de fácil compreensão, além de permitir ao leitor uma análise particular sobre a existência na vida real do então personagem. “É uma história mais leve com traço simples, aproximando dos desenhos infantis. Tentei dar emoção às cenas na variação dos quadros com metalinguagens”, disse.

Além da revista digital ‘Amazônia em Quadrinhos’, os desenhistas lançaram o segundo trabalho do grupo, intitulado ‘Sonho Brasileiro’, na última terça-feira (24). A publicação trata dos anseios do ser humano, inquietações do subconsciente e a relação dos sonhos com a realidade com doses de humanismo e amor. A história tem o diferencial de ser 100% ilustrada à mão. O encarregado pela arte é Roberto Vanderley, o mesmo desenhista de ‘Mapinguari’. “A abordagem é psicológica e mostra as realidades que o subconsciente constrói seja acordado ou dormindo, onde imprime o medo, expectativas e relacionamentos. As imagens são ilustradas à mão, com todos os efeitos de grafite, sem auxílio digital. Também faz menção à Copa do Mundo de Futebol”, falou o coordenador.

Sobre o ‘AP Quadrinhos’

A ideia de abordar as lendas amazônicas em um contexto diferente do tradicional foi dos jovens desenhistas que integram o grupo ‘AP ‘Quadrinhos’. Criado há dois anos, a organização é a primeira do segmento onde reúne amantes de quadrinhos no Estado e também estimula e descobre novos talentos através de oficinas e divulgação das produções. Atualmente, conta com 15 integrantes atuantes.

Onde ler

Para ter o trabalho mais conhecido e de fácil alcance, o grupo resolveu lançar o ‘Selo Digital AP Quadrinhos’. A ferramenta permite a transposição das histórias em quadrinhos na versão impressa para o digital, gratuitamente. O material pode ser conferido através de links do perfil do grupo nas mídias sociais. Lá, o leitor encontrará a revista ‘Amazônia em Quadrinhos’- a qual reúne três histórias sobre lendas amazônicas em outros contextos – e uma história avulsa e fechada ‘Sonho Brasileiro’.

Na onda do Mangá

No começo de julho deste ano, haverá o lançamento de uma coletânea com três histórias de mangás, abordando a cultura japonesa.  A ideia do ‘AP Quadrinhos’ é navegar por todos os temas e vertentes através da arte sequencial.

A criatividade e o talento na ponta do lápis

Fazer uma história em quadrinhos requer dedicação e criatividade. Para a produção, primeiro é feito o esboço, depois o desenho à lápis, em terceiro lugar o nanquim  (tinta preta própria para o desenho), dependendo do trabalho. Em seguida, a historia é digitalizada, geralmente se escaneia os desenhos, onde é feita a correção de algumas falhas no computador, letramento, e coloca-se algum efeito, caso seja a proposta.

Coletivo lança revista digital de histórias em quadrinhos no Amapá

Por Fabiana Figueiredo, do G1 Amapá

Nesta quarta-feira (18), o coletivo AP Quadrinhos vai lançar a revista amapaense ‘Amazônia em quadrinhos’, em formato digital, e o selo do grupo, na Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda. O coquetel vai acontecer às 19h.

Durante o lançamento terá apresentação de grupo de poesia, venda de produtos da marca AP Quadrinhos, sala de jogos, discotecagem e distribuição do arquivo da revista.

A revista tem três histórias produzidas por 10 artistas amapaenses. As temáticas são relacionadas a lendas amazônicas, abordando a cultura e o folclore através do olhar dos quadrinistas que integram o grupo independente.

De acordo com o integrante do coletivo Israel Guedes, a ideia de levar os trabalhos feitos no Amapá para a versão digital é para alcançar um público maior, de forma mais democrática e diminuir o custo de produção das revistas.

“Nós imprimimos os materiais e não conseguimos vender muitos exemplares. Como forma de mostrar nosso trabalho, resolvemos expandir a produção para o mundo digital”, afirmou o desenista.

O coletivo chegou a lançar quatro edições impressas da revista Mixtureba Comix para a venda. A revista “Amazônia em quadrinhos” não será vendida, mas compartilhada entre computadores, tablets e celulares.

Serviço:

Lançamento do Selo Digital AP Quadrinhos e a revista digital Amazônia em Quadrinhos
Dia: 18 de junho
Hora: 19h
Local: Biblioteca Pública Elcy Lacerda
Entrada: gratuita