Fala Juventude estréia na Rádio Difusora de Macapá

Galera da Sejuv na RDM – Foto: GEA
O programa Fala Juventude, da Secretaria Extraordinária de Políticas para a Juventude (Sejuv) estreou, nesta segunda-feira, 31, na Rádio Difusora de Macapá RDM (630 KHz). O Fala Juventude vai ao ar todos os dias, de 13h as 14h e tem o objetivo de informar os jovens sobre as ações da Sejuv. Além de esclarecer aos estudantes sobre temáticas e diretrizes sociais e políticas do Amapá. Bola Junior será o apresentador.

De acordo com o secretário executivo da Sejuv, Domingos Dias, o programa, que é fruto de uma parceria com a RDM, tem uma proposta diferenciada. Nele, serão abordados temas pertinentes e muito entretenimento, como boa música, quadros interativos, programas temáticos e explicativos sobre programas que beneficiam a classe no Amapá. As pautas serão embasadas na Cultura, Esporte e, sobretudo, Educação.

Segundo Domingos Dias, o programa é o primeiro passo para o resgate do projeto Rádio na Escola, que consiste em oficinas e palestras nas instituições públicas de ensino, iniciado no segundo governo do PSB no Amapá, em 1998. Inclusive o governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), participou da elaboração do projeto.

“Nossa proposta é divulgar ações escolares, aliada a integração com os grêmios estudantis. Esta iniciativa visa incentivar os estudantes que desejam seguir a carreira de comunicador, já que a Universidade Federal do Amapá (Unifap) já possui o curso de Comunicação Social, com Habilitação em Jornalismo. Outro objetivo será tirar dúvidas sobre programas que beneficiam os jovens, como o Amapá Jovem e o Prouni”, explicou Domingos Dias.

Interatividade

O secretário executivo da Sejuv explica que a interatividade dos ouvintes com o apresentador do Fala Juventude é feita por meio de telefone, através do número 3131-2737 (RDM) e pela rede social “Twitter”, nos endereços: “@bolajr” e “@domingosdias40”.

“Faremos entrevistas com jovens que são exemplos para os estudantes do Amapá, como radialistas, esportistas e qualquer outro modelo de cidadão. A idéia é atingir a classe estudantil do Ensino Fundamental, Ensino Médio e classe acadêmica. O Fala Juventude conta com a participação, entre apresentador e produtores, de cinco servidores da Sejuv e equipe técnica da RDM”

Para Domingos Dias, o espaço também será um canal onde os estudantes poderão fazer reivindicações e apelos, para que os gestores de nosso Estado saibam que tipo de demanda os jovens precisam que sejam resolvidas.

“Nosso programa é uma forma descontraída de debater sobre temáticas voltadas ao público jovem. Garantir a integração deles no universo social e político do Estado. Para isso, temos total apoio do secretário de Políticas Públicas para a Juventude, Alex Nazaré e do governador do Amapá, Camilo Capiberibe”, finaliza Domingos Dias.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Seplan confirma pagamento para segunda-feira, 31

Eu entrevistando o secretário Juliano Del Castilo Silva – Foto: Chico Terra.

A Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Tesouro (Seplan) confirmou que o pagamento dos servidores do Estado será efetuado nesta segunda-feira, 31. Também será executado o pagamento dos trabalhadores que recebem através do Caixa Escolar.


Segundo o titular da Seplan, Juliano Del Castilo Silva, após um minucioso trabalho em conjunto feito pelas equipes técnicas das Secretarias de Administração, Planejamento e educação, a Folha de Pagamento do funcionalismo público foi organizada e será paga da forma correta.

Desde 2008, havia a retenção de todos os encargos que compõe a folha de pagamento como Imposto de renda, previdência e consignações. No entanto, os valores retidos pelo Estado não eram repassados para instituições públicas e privadas credoras.

De acordo com Juliano, apesar do enfrentamento à crise financeira que dificulta a governabilidade do Amapá, a partir do pagamento deste mês, a Folha será paga normalmente com o recolhimento do Imposto de Renda, que não ocorria desde Setembro de 2008.

Conforme o secretário, os valores de contribuições dos servidores e da patronal da Amapá Previdência (Amprev) não eram repassados desde Junho de 2009 e o pagamento das consignações como empréstimos consignados, plano de saúde, contribuições sindicais, estava paralisado o repasse desde Janeiro de 2010.

“O pagamento da folha dos servidores estava irregular há anos. Mesmo com a crise orçamentária que enfrentamos conseguimos ajustar pendências e corrigir erros. É uma determinação do governador Camilo Capiberibe trabalhar as finanças do Governo com transparência e responsabilidade, visando estabelecer o equilíbrio e a regularidade orçamentária e financeira do Estado”, explicou Juliano Del Castilo Silva.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

SECULT GARANTE A REALIZAÇÃO DO CARNAVAL 2011

O secretário de Estado da Cultura, Zé Miguel, anunciou, nesta terça-feira, 25, que, apesar da decisão da Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa), em não promover o desfile das agremiações, o Carnaval 2011 será realizado no Estado, no período previsto para a quadra carnavalesca. Inclusive no interior.

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) é o órgão responsável pelo repasse às entidades ligadas ao carnaval, como a Associação de Blocos do Amapá (Abloca); Liga Independente dos Blocos do Amapá (Liba); “Aiô Folia”, realizada na zona Norte de Macapá; “Congozada”, que ocorrerá na zona Sul da capital; Caldeirão do Pavão; Afoxé do Formigueiro; e “A Banda”, que acontece todo ano no centro da cidade. A Secult também dá suporte à temporada carnavalesca nos municípios de Santana, Ferreira Gomes e Oiapoque.

Segundo o titular da Secretaria da Cultura, Zé Miguel, o governador Camilo Capiberibe entende que a festa gera emprego, aquece a economia e o turismo no Estado, além de difundir a cultura amapaense e brasileira.

“O investimento no carnaval é válido, pois fomenta nossa cultura. O recolhimento de encargos, a criação de empregos temporários, movimentação do comércio formal e informal e o aumento do turismo justificam o apoio do governo. É fato de que o Carnaval 2011 não terá desfile das Escolas de Samba, mas apoiaremos os blocos e entidades ligadas ao setor. Fortaleceremos a festa na capital e no interior. Realizaremos uma festa dentro de nossas limitações financeiras, trabalhando com seriedade”, explica Zé Miguel.

Cancelamento do Desfile das Escolas de Samba

De acordo com o secretário Zé Miguel, inicialmente, o governador Camilo Capiberibe iria repassar R$ 1,5 milhão para a realização do Carnaval. Deste montante, R$ 1 milhão seria destinado à Liesa (responsável pelo Desfile das Escolas de Samba do Estado) e o restante seria dividido entre as outras entidades carnavalescas.

Mas, após uma reunião ocorrida nesta segunda-feira, 24, a Liga decidiu por não realizar o desfile das agremiações. Segundo a Liesa, o montante é insuficiente para a ação e o órgão decidiu cancelar o desfile.

“Se a Liesa resolver que fará alguma programação nas duas noites que estavam destinadas ao Desfile das Escolas de Samba, com a bateria das escolas, nós apoiaremos. Vamos esperar a decisão da Liga”, pontua Zé Miguel.

Turismo, emprego e aquecimento da economia

De acordo com dados da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), no Carnaval 2010 foram contabilizados 133 novos hospedes, em sete hotéis de Macapá, sendo 56 brasileiros e 77 estrangeiros, números que confirmam o aumento durante a temporada carnavalesca.

Conforme números da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), durante o carnaval de 2010, 1.202 empregos temporários foram gerados. A Sete também divulgou o faturamento no Sambódromo de Macapá na temporada carnavalesca passada, no mercado formal e informal, um total de R$ 250.840,00.

“O Carnaval, além de ser a maior festa cultural do Amapá e do Brasil, gera empregos e aquece a economia”, afirma a coordenadora do trabalho da Sete, Nadilma Flexa.

A visão do empresariado

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Amapá (Sindbar), Gilmar Marra, o período do carnaval oxigena o mercado e aumenta o faturamento dos estabelecimentos comerciais de Macapá.

Para ele, o carnaval é tão importante para o seguimento, quanto a quadra junina e a Expofeira do Amapá. De acordo com Gilmar Marra, o calendário do entretenimento deve ser cumprido pelo Governo do Estado.

“Os benefícios do carnaval para os comerciantes do nosso Sindicato é vital. A temporada carnavalesca movimenta a economia no setor hoteleiro, gastronômico e entretenimento. Nós do seguimento ganhamos também, já que a festa não se resume ao Sambódromo de Macapá”, conclui Gilmar.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

“Sexta Cult” promove interação entre artistas e platéia

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) realizou na sexta-feira, 21, no Sambódromo de Macapá, o projeto “Sexta Cult”. De acordo com o coordenador do evento, Piska Martins, o objetivo da ação foi alcançado.

“A estreia foi gloriosa. O público ultrapassou nossas expectativas. Conseguimos promover nossa cultura com shows de artistas renomados e outras vertentes artísticas. Outro fato que nos deixou felizes, foi à abertura de espaço para novos cantores do Amapá”, pontua Piska Martins.

Conforme o coordenador, a Sexta Cult será realizada também no interior do Amapá. “A meta é expandir para todas as sedes dos municípios. Sabemos da ousadia da proposta. Mas, acreditamos que este será um grande passo para o fortalecimento da cultura em nosso Estado”, afirma o coordenador.

A primeira Sexta Cult

Durante o evento, foram comercializadas comidas típicas e bebidas, com o objetivo de angariar fundos para a continuidade do projeto. Cerca de 30 servidores da Secult trabalharam na ação.

As atrações se apresentaram em um palco desmontável, embaixo das arquibancadas do Sambódromo. Na área destinada a Praça de Alimentação do evento foi criado um espaço para feira de artesanato e feiras de CD/DVD, livros e outros produtos ligados a produção cultural e artística.

A programação contou com som mecânico, estátuas vivas, show do secretário de Cultura, Zé Miguel e banda, espetáculo com o Grupo de Teatro Cores das Rotundas, reunindo dança, música, Cordel do Amor Sem Fim, danças regionais, grupos de dança, Grahn Cia Dança com trechos de Corpo e Alma.

A Sexta Cult apresentou também o Grupo Tatamirô com poesia de Herbet Emanuel interpretada por Adriana Abreu, Zequinha e Haylam Chandra, além de outros artistas que foram prestigiar o evento e passaram da plateia para o palco, numa interação inovadora.

“O Amapá tem um rico e variado elenco cultural em vários segmentos artísticos. E este espaço visa não só revelar esses talentos, como oportunizar espaço e gerar mercado”, explica Piska Martins.

Uma característica do projeto será o cumprimento do horário da programação, como nesta primeira edição, que iniciou pontualmente às 18h30. “A iniciativa é um esforço conjunto da secretaria e dos artistas locais, que abriram mão do pagamento por suas participações no evento. A Sexta Cult será um marco cultural no Amapá. Estimulará e fortalecerá o setor artístico. Então resolvemos iniciar o Projeto Sexta Cult”, conclui o coordenador do evento.

Segundo Piska Martins, a Sexta Cult, além de difundir a cultura, será uma nova opção de lazer para a população amapaense. O evento será realizado quinzenalmente e a entrada será franca.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Iepa realiza planejamento estratégico de seus setores

Augusto Oliveira – Foto: Blog na Terra das Bacabas.
O Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa) iniciou o seu processo de reestruturação. De acordo com o diretor do Instituto, Augusto Oliveira, o órgão realiza um planejamento estratégico nos setores da instituição.

Conforme o diretor, entre as metas estão: a construção, há médio prazo, de uma nova Farmácia e um novo laboratório para a produção e comercialização de produtos medicinais, além de fortalecer equipes em diversas áreas de atuação do Iepa. As medidas visam atender a demanda da população amapaense.

A Farmácia trabalha com duas linhas de produtos: fitoterápicos, que são feitos a partir de plantas medicinais e fitos cosméticos, para fins estéticos, ambas as linhas com preços acessíveis a população. O número de técnicos e pesquisadores envolvidos na ação ainda está sendo definido pelo Iepa.

Augusto Oliveira explicou que, nos últimos anos, não houve manutenção no laboratório, que o deixou deteriorado, inadequado para qualquer prática de produção. A falta de investimento fez com que a Farmácia do Iepa, que é requisitada pela população amapaense e pessoas de fora do Estado, funcionasse somente um horário, com o a redução produtos.

“Estamos numa etapa emergencial. Queremos, em breve, produzir remédios e cosméticos que atendam a demanda da população. Para isso, precisamos de um laboratório adequado. Iremos, há médio prazo, construir um. Além de estrutura física, é preciso investir em matéria-prima e insumos. Essa ação faz parte de nosso planejamento, setor por setor. Será um processo de reestruturação do Iepa”, pontua Augusto Oliveira.

Hidrometeorologia

Segundo o diretor do Iepa, outra prioridade é contratar mais profissionais para o setor Hidrometeorologia do órgão, que atua informando boletins metereológicos, auxiliando a Defesa Civil do Estado e dando suporte ao setor produtivo do Amapá.

O órgão funciona provisoriamente dentro da Incubadora de Empresas da instituição e conta com uma equipe formada por cinco pessoas, entre servidores e bolsistas do Iepa que cursam Mestrado e Doutorado na área e atuam como pesquisadores da Hidrometeorologia. Os bolsistas são remunerados por convênios firmados entre o Instituto e parceiros.

“O laboratório está equipado, mas a estrutura ainda não está formalizada. Iremos fortalecer o serviço. Por conta da crise orçamentária que o Estado atravessa, estamos negociando mais convênios e parcerias, a fim de contratar mais profissionais para o setor. A equipe é competente, mas, ainda é pequena. Pretendemos fortalecê-la com mais profissionais da Hidrometereologia. Nosso objetivo é melhorar os boletins metereológicos e os serviços que eles auxiliam”, explicou o diretor do Iepa.
 

Serviço:
Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa).
Localizado na Avenida Feliciano Coelho, nº1509, bairro do Trem, Macapá.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

CRISE SERÁ COMBATIDA COM REDUÇÃO DE DESPESAS

Comissão que compõe o Gabinete de Gerenciamento da Crise – Foto: Patrick Farias

A comissão do Gabinete de Gerenciamento da Crise apresentou, nesta quarta-feira, 19, medidas para o enfrentamento da crise orçamentária do Estado. O pronunciamento ocorreu durante a coletiva à imprensa, no Auditório da Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan). A pasta foi criada pelo governador Camilo Capiberibe para fazer frente ao colapso financeiro que ameaça governabilidade do Amapá.

“A crise é muito grave e exige medidas duras, mas necessárias para manter a governabilidade e iniciar a reconstrução do Estado”, explicou o titular da Seplan, Juliano Del Castillo.

As principais medidas para o enfrentamento da crise são:

1- Suspensão temporária de todos os pagamentos restantes referentes ao exercício de 2010, tanto das DÍVIDAS PROCESSADAS que chegam ao valor total de R$ 96,6 milhões, como as dívidas NÃO-PROCESSADAS no valor de R$ 176 milhões, todas passarão por auditoria do Estado e seus pagamentos serão analisados juridicamente pela Procuradoria Geral, em relação ao respeito à Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe o pagamento de dívidas sem que haja previsão orçamentária e financeira correspondente ao seu exercício.

Dívidas processadas – são aquelas que apresentam documentos que comprovam prestação de serviço ou entrega do bem, foram empenhadas e liquidadas.

Dívidas Não-Processadas – são aquelas que não foram apresentaram comprovantes da prestação do serviço ou entrega do bem, foram empenhadas, mas não foram liquidadas.

2- Suspensão, por prazo temporário, da inclusão de novas consignações em folha de pagamento do Estado, referente aos planos de saúde, plano odontológico, cartão de crédito, financiamento e empréstimos envolvendo instituições bancárias, ou qualquer tipo de empresa, associação ou fundação.

3- Buscar, por via judicial, a renegociação da dívida com a AMPREV no montante de R$ 426.591.439,05, visando aumento do número de parcelas e diminuição de impacto mensal de R$ 7,2 milhões, no orçamento do Estado.

4- Suspensão do pagamento dos 10 (dez) acordos firmados com as instituições bancárias, referente à dívida com consignações que somam R$ 4,2 milhões/mês para fazer levantamento contábil da dívida total com as 62 instituições de consignação credoras do Estado, visando estabelecer acordo que abranja todas as instituições. Exemplo: Levantamento contábil feito pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Tesouro em um dos acordos de consignação apurou diferença, em favor do Estado de um crédito de R$ 5 milhões de reais, recurso que era considerado como débito na planilha apresentada pela empresa consignatária.

5- Redução do número de contratos administrativos (de 7.000 para 2.500) e redução das gerências de projetos (de 678 para 200), com impacto de redução estimado na folha de pagamento de R$ 6 milhões/mês e R$ 72 milhões/ano.

6- Extinção das Secretarias Especiais (Governadoria, Gestão, Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Defesa Social e Infraestrutura) e outros órgãos (GASAP, ARSAP, Centro de Apoio à Coordenação Setorial e Fundação Serra do Navio), com impacto de R$ 9 milhões/ano.

7- Contingenciamento de 50% do duodécimo das secretarias em Janeiro.

8- Auditoria geral da dívida.

9- Auditoria da folha de pagamento.

10- Orientação para renegociação dos contratos de prestações de serviços das secretarias visando redução do valor. Exemplo: A Companhia de Eletricidade do Amapá conseguiu uma redução de 18% do contrato com a SOENERGY que fornece energia para Oiapoque e Laranjal do Jarí.

Metas para cortes de gastos do governo

11- Redução de 70% na conta de diárias;

12- Redução de 70% na conta de passagens aéreas;

13- Redução de 50% da frota de veículos locados ao governo;

14- Redução de 50% na conta de combustíveis;

15- Redução de 50% em contas convênios celebrados pelo Estado;

16- Redução de 30% nas despesas de consumo e custeio administrativo;

17- Redução de 100% nas despesas de telefonia móvel (exceto nas Secretarias que possuem telefone móvel e seja necessário para serviços essenciais);

18- Redução de 30% nas despesas de telefonia fixa;

19- Convocação imediata de todos os servidores a disposição de outros órgãos.

Além das medidas de contenção de gastos correntes, suspensão de pagamentos de resto a pagar, auditagem (renegociação) da dívida e extinção de órgãos, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) entrará com ações de improbidade administrativa e apropriação indébita contra os dois últimos governadores apontados pelo secretário de Planejamento, como responsáveis pela caótica situação financeira pela qual passa o Amapá.

“Após o fim do nosso levantamento, tomaremos as medidas cabíveis contra os gestores que possuem responsabilidade sobre os delitos que causaram a crise orçamentária no Amapá”, pontuou o procurador geral do Estado, Márcio Figueira.

O Gabinete de Crise

Fazem parte da comissão do Gabinete o gestor da Seplan, Juliano Del Castillo, Procuradoria Geral do Estado (PGE), Márcio Alves Figueira, Auditoria Geral do Estado (AGE), Maurício Viana, Secretaria de Estado da Administração (Sead), Sebastião Cristovão e Casa Civil, Kelson Vaz.

Elton Tavares
Assessor de comunicaçao
Secretaria de Estado da Comunicação

Reunião discute ações para o Carnaval

Eu e minha amiga Janisse Carvalho – Foto: Patick Farias.

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) realizou, nesta quarta-feira, 19, no Teatro das Bacabeiras, a primeira “Reunião Intersetorial” com diversos órgãos públicos do Amapá. A iniciativa, idealizada em parceria com a Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para a Juventude (Sejuv), tem o objetivo de promover ações conjuntas dos setores governamentais. O encontro discutiu a atuação das instituições no Carnaval 2011.


Durante a reunião, representantes de secretarias de Estado e órgãos governamentais trocaram ideias e firmaram o compromisso de apresentar, no próximo encontro, projetos para a potencialização de suas ações durante o Carnaval.

De acordo com a gerente de articulação da Secult, Janisse Carvalho, após a apresentação de propostas, serão formados grupos de trabalho que atuarão em conjunto durante a quadra carnavalesca. A segunda etapa é dialogar com as instituições que promovem o Carnaval no Estado, que são a Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa), Associação dos Blocos Carnavalescos do Amapá (Abloca) e Liga Independente dos Blocos do Amapá (Liba).

Além da Secult e Sejuv, participaram do encontro representantes das seguintes instituições: Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), Secretaria de Estado do Turismo (Setur), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Secretaria de Estado de Mobilização e Inclusão Social (Sims), Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para os Afrodescendentes (Seafro), Secretaria de Estado do Desporto e Lazer (Sedel), Rádio Difusora de Macapá (RDM), Centro de Gestão de Tecnologia da Informação (Prodap), Corpo de Bombeiros Militar (CBM/AP) e Polícia Militar (PM/AP).

“Essa interação entre as secretarias e demais órgão é uma forma de otimizar os serviços. Nesta primeira reunião, visamos conhecer os gestores que trabalharão em conjunto”, finalizou Janisse Carvalho.

Serviço:
Secretaria de Estado da Cultura (Secult)
Endereço: Avenida Ivaldo Veras, s/n.
Janisse Carvalho – Gerente de articulação da Secult.
Contato: 81310704

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Secult inicia o “Projeto Sexta Cult”, nesta sexta-feira, 21

Sambódromo de Macapá – Foto: Elton Tavares

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) inicia nesta sexta-feira, 21, às 18h, no Sambódromo de Macapá, o “Projeto Sexta Cult”. Durante o evento, se apresentarão grupos musicais, peça teatral e exposição de arte, entre outras atrações.


A iniciativa tem a proposta de difundir a cultura e abrir espaço para os novos artistas e nomes consagrados do setor no Amapá, além de disponibilizar aos funcionários públicos e população amapaense mais uma opção de entretenimento. A entrada será franca.

Segundo o coordenador de Cultura, Piska Martins, no evento serão comercializadas comidas típicas e bebidas, com o objetivo de angariar fundos para a continuidade do projeto. Cerca de 30 servidores da Secult estão envolvidos na ação, que será quinzenal.

De acordo com o coordenador, o Projeto contará com apresentações de várias vertentes artísticas. Ele disse ainda que, a iniciativa é um esforço conjunto da secretaria e dos artistas locais, que abriram mão do pagamento por suas participações no evento.

Atrações:

Performance de dança do grupo Graham & Cia; As Estátuas Vivas, encenadas pelo Grupo Imagem & Cia; Peça teatral Cordel do amor sem fim, da companhia Cores da Rotunda; Exposição de quadros; Show musical instrumental do Quinteto Amazon Music e apresentação de Zé Miguel e banda.

“Levaremos entretenimento de qualidade à população. Nosso secretário, Zé Miguel, cogitou que formulássemos, mesmo sem muitos recursos, um projeto que faça frente à demanda cultural no Amapá, com o intuito de estimular e fortalecer o setor e abrir um espaço para a nossa classe artística. Então resolvemos iniciar o Projeto Sexta Cult”, explicou Piska Martins.

Serviço:
Secretaria de Estado da Cultura (Secult)
Endereço: Avenida Ivaldo Veras, s/n.
Piska Martins – coordenador de desenvolvimento cultural da Secult.
Contato: 81219794.

Elton Tavares
Assessor de comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Governo do Amapá cria Gabinete de Gerenciamento de Crises

Camilo Capiberibe
O governador do Estado do Amapá, Camilo Capiberibe, anunciou, nesta segunda-feira, 17, a criação do Gabinete de Gerenciamento da Crise (GGC). A nova pasta tem a missão de acompanhar e tomar medidas diante da grave situação administrativa, orçamentária e financeira herdada pela nova gestão. O anúncio foi feito no Salão Nobre do Palácio do Governo, durante encontro que contou a presença de secretários de Estado e imprensa amapaense.

A nova pasta será gerida por uma comissão formada pelos gestores da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), Juliano Del Castillo, Procuradoria Geral do Estado (PGE), Márcio Figueira, Auditoria Geral do Estado (AGE), Maurício Viana, Secretaria de Estado da Administração (Sead), Sebastião Cristovão e Casa Civil, Kelson Vaz.

O governador afirmou que, nos próximos dias, no máximo até a próxima quarta-feira, 19, a comissão que compõe o GGC, apresentará a população amapaense, medidas econômicas que farão frente à crise instalada no orçamento do Estado, para manter o funcionamento dos órgãos estaduais.

“Eu não tenho dúvida que o Estado vai funcionar, com grandes sacrifícios. Pois já estamos economizando e diminuindo despesas. Precisamos ter recursos para tomar decisões emergenciais, como a normalização da energia elétrica de Laranjal do Jari”, pontuou o governador.

Metas do Gabinete de Crise

O governador listou as prioridades da nova comissão, que são: redução dos contratos administrativos; Diminuição do número de gerências; redução das diárias, os servidores só viajarão a trabalho se o deslocamento for necessário; Corte da telefonia móvel e formular um controle da telefonia fixa e contingenciamento dos orçamentos das secretarias.

Além dos cortes, Camilo disse ainda que renegociará a dívida da Amapá Previdência (Amprev), de R$ 426 milhões.

“Queremos sanear os gastos, demos estas orientações a todos os secretários de Estado, eles estão cientes destas medidas. A decisão de instituir este Gabinete de Crise é formular medidas que normatizem o Estado”, afirmou Camilo Capiberibe.

Arrecadação e compromissos

De acordo com o governador, o Estado possui uma dívida que totaliza 1 bilhão e 700 milhões de reais, contraída pela administração passada, a ser paga nos anos que virão. Segundo ele, a arrecadação do Amapá neste mês, entre recursos federais e estaduais, somam R$ 167 milhões, mas os compromissos que o Governo precisa honrar, ao final de janeiro de 2011, chega ao montante de R$ 205 milhões.

“Temos 38 milhões e 457 mil reais a menos do que deveríamos ter para passar janeiro com tranqüilidade, executando nosso plano de governo e não pagando dívidas herdadas. Deste valor, já foram pagos cerca de R$ 17 milhões, referente a folha de pagamento de dezembro de 2010 e 3 milhões e 400 mil reais do duodécimo da Assembléia Legislativa do Amapá. Essa é a realidade que nós vamos viver durante o ano inteiro”, explicou o governador.
Elton Tavares
Assessor de comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Secretaria da Juventude detalha metas para 2011

Alex Nazaré, titular da Sejuv.
A Secretaria de Estado da Juventude (Sejuv) passa por uma reestruturação na sua área de atuação. De acordo com o titular do órgão, Alex Nazaré, a Sejuv fará parcerias com outras secretarias e órgãos do Estado, com o objetivo de fortalecer as políticas públicas para a juventude e formular diretrizes que desenvolvam ações positivas para o setor.

De acordo com Alex Nazaré, entre as metas da Sejuv para 2011, está o recadastramento do Programa Amapá Jovem. A ação será executada com a ajuda da Secretaria de Estado de Inclusão e Mobilização Social (Sims), que fará o levantamento da renda das famílias dos cadastrados. Segundo o secretário, o número de beneficiários do programa está excedido.

“Temos como acolher, no Programa Amapá Jovem, cerca de 2.000 jovens, mas atualmente 2.600 pessoas recebem o benefício, inclusive cidadãos que não são carentes. Vamos levantar os dados, fazer uma triagem e corrigir essas irregularidades. Atenderemos pessoas que realmente preencham os pré-requisitos para acessar o benefício”, explicou o secretário.

Programa Amapá Jovem

O Programa Amapá Jovem visa: incentivar os jovens, com ações de transferência de renda, para o fortalecimento do processo educacional; ações sócioeducativas (esportivas e culturais); incentivo ao empreendedorismo e inserção inicial no mercado de trabalho (Primeiro Emprego). O programa tem ainda ações como estágio remunerado; estágio curricular; qualificação profissional e intermediação de mão-de-obra.

Parcerias

Conforme o titular da Sejuv, outra prioridade é a capacitação para os estudantes, que será formulada em parceria com a Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), além do incentivo a linhas de crédito para a juventude amapaense.

“A proposta é incentivar o jovem ao empreendedorismo, inclusive a abrir o próprio negócio. É dessa forma, em conjunto, que trabalhamos”, exemplificou o secretário.

Alex Nazaré disse ainda que a Secretaria de Estado da Educação (Seed) irá estruturar os laboratórios de informática nas escolas da Rede Pública. “Contamos com a colaboração da Seed, para que os laboratórios de informática sejam aparelhados, para atender os estudantes em suas necessidades letivas”, afirmou Alex Nazaré.

Comunicação

Para Alex Nazaré, é essencial que a Sejuv tenha uma boa comunicação. Neste setor, parcerias serão firmadas com a Rádio Difusora de Macapá (RDM), Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) e o Centro de Gestão de Tecnologia do Amapá (Prodap).

“Vamos atuar com solidez na comunicação da Sejuv, pretendemos criar um programa de rádio dentro da programação da RDM, onde debateremos sobre nossas políticas para a juventude com a população do interior, atendendo assim a demanda da juventude de todo Estado”, pontuou o secretário.

“A Secom nos dará suporte quando precisarmos de folders, produção de vídeos ou qualquer outro aparelhamento midiático e em divulgação de eventos, sem abrir um processo licitatório. Na Internet, reformularemos o Portal da Sejuv na, com auxílio do Prodap. Usaremos também o Twitter, estas ferramentas serão nossos principais veículos de informação, já que a juventude se identifica e interage por meio das Redes Sociais virtuais”, finaliza Alex Nazaré.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Defesa Civil monitora áreas de alagamentos em Macapá

A Defesa Civil do Amapá, com o objetivo de amenizar os problemas de alagamentos em Macapá e no interior, intensificou o trabalho de monitoramento dos pontos críticos da capital amapaense e municípios do Estado. De acordo com o coordenador do órgão, major Rogério Ramos, a situação está sob controle e a Defesa Civil está preparada para uma eventual crise. O acompanhamento é feito por equipes formadas por um engenheiro técnico, um motorista e dois militares do Corpo de Bombeiros (CBM/AP).

Segundo o coordenador, o trabalho de monitoramento iniciou em dezembro de 2010, mas foi reforçado neste mês. Rogério Ramos explicou que, em Macapá, 55 pontos de alagamento foram mapeados pela Defesa Civil. Ele disse ainda que, no interior do Estado, o município que requer mais atenção é Laranjal do Jarí, por conta da possibilidade de aumento do volume das águas do Rio Jarí.

“Mapeamos os pontos críticos de Macapá e estamos acompanhando o volume do Rio Jarí. Até agora, a situação está sob controle. Estamos monitorando tudo e preparados para o aumento das chuvas nos meses de fevereiro, abril e março. Também estamos orientando os moradores que residem nas imediações das áreas mapeadas para que no início de uma eventual enchente, durante uma forte chuva, que entrem em contato conosco imediatamente”, ressaltou Rogério Ramos.

Previsão do tempo

Conforme o coordenador do Laboratório de Hidrometeorologia do Instituto de Pesquisas Científicas Tecnológicas do Amapá (Iepa), Daniel Neves, 2011 é um ano “La Nina”, ou seja, fenômeno que ocorre periodicamente de três em três anos e que resulta no aumento de chuvas acima da média para a Região Norte do Brasil.

“Nossos boletins meteorológicos mostram que as chuvas mais fortes estão por vir, prevemos que em fevereiro, março e abril deste ano, elas se intensificarão com possibilidade de grandes volumes em diversas áreas do Amapá”, explicou Daniel Neves.

Serviço:
Defesa Civil do Amapá
Avenida Mãe Luzia, nº 449.
Telefones: 3212-1230/3212-1234
Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Secult define Plano de Ação para recepção de 1.100 turistas

Transatlântico americano Prisidon
A Secretaria de Estado da Cultura (Secult), em parceria com as secretarias de Estado do Turismo (Setur) e Trabalho e Empreendedorismo (Sete) traçaram, nesta quarta-feira, 12, o Plano de Ação para receber 1.100 turistas estrangeiros, que chegarão amanhã, 13, a bordo do transatlântico americano Prisidon ao Porto da Companhia das Docas do Amapá, no município de Santana. A iniciativa visa promover a cultura amapaense e alavancar o turismo local oportunizando a venda do artesanato, movimentando assim o comércio local.

A reunião foi realizada na sede da Sete, localizada na zona sul de Macapá. Entre as medidas estabelecidas no encontro, foi definido que o grupo Marabaixo Sacaca se apresentará no Porto, durante o desembarque. Uma frota de 11 ônibus fará o transporte dos visitantes de Santana a Macapá, onde eles conhecerão pontos turísticos da capital amapaense.

Durante a manhã e a tarde desta quinta-feira, os turistas visitarão o Monumento do Marco Zero do Equador, Orla do Santa Inês, Fortaleza de São José de Macapá, Praça do Forte, Praça do Coco, Complexo Casa do Artesão, Complexo Beira Rio e centro comercial de Macapá.

A ação contará com a colaboração de cerca de 10 tradutores voluntários, intérpretes estudantes da Escola de idiomas Skill, Escola Estadual Antônio Messias, escolta da Polícia Militar do Amapá (PM/AP) e 20 guias turísticos, que acompanharão os visitantes aos pontos turísticos da capital.

De acordo com o titular da Secult, Zé Miguel, os turistas passarão 16h em Macapá. “O Amapá possui um grande potencial turístico. Como estamos na rota dos grandes cruzeiros, temos que aproveitar a oportunidade e acolher bem os turistas. Assim, promoveremos a nossa cultura e temos a oportunidade de mostrar as belezas da capital amapaense”, explica Zé Miguel.
Elton Tavares
Assessor de comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Governo paga consignações após levantamento da PROG

Juliano Del Castillo – Foto: Sal Lima
O pagamento dos contratos de consignações descontados na folha de pagamento dos servidores e não repassados para as instituições financeiras, e de planos de saúde serão quitados no final de janeiro. A garantia foi dada pelo secretário de planejamento do Estado, Juliano Del Castillo, que explica: os repasses só serão liberados mediante a constatação da legitimidade dos contratos, atestada pela Procuradoria Geral do Estado (PROG).

Ao todo, 18 empresas aguardam pagamento, que totaliza o valor de R$ 55 milhões. “A idéia do governador Camilo é regularizar os pagamentos das consignações de 2008 para cá. Ainda estamos tomando conhecimento destas pendências, porque a Seplan não está a par de todo os detalhes destes contratos. Estudaremos os casos para podermos efetuar estes pagamentos. Os pedidos estão chegando dos bancos, de forma individualizada, referentes aos parcelamentos”, pontua o titular da Seplan.

“Após a quitação dessas pendências, faremos o repasse para as instituições de maneira correta, com os recolhimentos devidos como Pasep, INSS e outros tramites fiscais da Lei. Tudo dentro da disponibilidade orçamentária do Estado”, explica Del Castillo.

COMPROMISSOS ASSUMIDOS

Segundo o titular da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Tesouro (Seplan) os compromissos assumidos pelo governador Camilo Capiberibe serão pagos em dia. De acordo com Del Castillo, a prioridade é regularizar a Folha de Pagamento dos servidores estaduais, de dezembro de 2010. Além de assegurar a quitação e funcionamento de serviços básicos, como Saúde e educação. As pendências deixadas pela antiga administração do Amapá somam R$ 284.680 milhões.

“Pagaremos nossos fornecedores em dia. A ordem partiu do governador Camilo Capiberibe, pois desta maneira teremos credibilidade junto aos prestadores de serviços e assim vamos garantir a manutenção e o bom funcionamento dos órgãos públicos. Iremos sanear as dívidas de acordo com nossa avaliação. Pagaremos o que for constatado que está dentro da Lei e que de fato foi fornecido ou prestado, dentro das condições financeiras do Estado”, ressaltou Del Castillo.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Mudanças..

                                                                                               Por Elton Tavares

Todo início de ano a palavra de ordem é mudança. Mas a dita modificação é, quase sempre, difícil para a maioria de nós. É uma tal de dieta, um tal de parar de fumar, mas vou me ater, neste post, ao novo emprego ou novos desafios dentro da sua área de atuação.

Vamos por parte. Você está habituado com sua equipe, com seu local, com a forma de trabalho, enfim, tudo que engloba o seu dia-a-dia profissional. Mudanças nestas particularidades são meio conturbadas, até a sempre demorada adequação.

Bom, todo este rodeio é para dar as boas vindas aos novos colegas e agradecer aos antigos por todo o aprendizado, ajuda, parceria e boa vontade com este jornalista que vos escreve. Dentre a turma que sai, fiz grandes amigos que levarei para a vida toda. Valeu queridos, a gente se encontra nas pautas e nos bares (risos).