Empresa amapaense do segmento açaí participa de Feira Internacional

1345

Por Andréa Maciel

A agroindústria do segmento do açaí, Empresa Buriti & Cia Ltda, localizada no Distrito Industrial de Santana representa o estado do Amapá, como expositora na 22ª Semana Internacional da Fruticultura, Floricultura e Agroindústria – FRUTAL. O evento acontece no período de 1º a 3 de setembro, no Centro de Eventos do Ceará. Na oportunidade, lança a Marca Amazonly, no mercado nacional com prospecção internacional.

A empresa foi escolhida para o evento devido a intensa participação em consultorias do Sebrae, por meio do Projeto Fruticultura Açaí no Amapá, responsável por fortalecer os extrativistas e beneficiadores artesanais de açaí nos municípios de Macapá, Santana e Mazagão, levando capacitação e ampliando participações no mercado local. Neste processo se desenvolveu a Marca Amazonly, a empresa montou o layout da fábrica, o nome fantasia e realizou estudo de mercado.

A gerente da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócio de Indústria do Sebrae no Amapá, Larissa Queiroz, explica que a empresa terá como principal atividade a comercialização de polpas de frutas com destaque para o açaí. A Buriti, distribuirá amostras para degustação durante todo o evento e participará de rodadas de negócio.

O açaí continua sendo um segmento em expansão, nota-se pelos inúmeros clientes que solicitam orientações de como industrializar açaí para envio ao mercado nacional e internacional. Isso tudo deve-se ao fato da demanda externa pelo fruto ser crescente. Esperamos uma boa aceitação da marca e que negócios sejam fechados”, disse a gerente da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócio de Indústria do Sebrae no Amapá, Larissa Queiroz.

O Sebrae atende batedeiras, extrativistas e agroindústria de pequeno porte, como é o caso da Empresa Buriti. A empresa comercializa para o sudeste do país e pretende no evento expandir sua clientela para o nordeste.

Serviço:

Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800
Portal Sebrae: www.ap.sebrae.com.br

Memorial Amapá resgata o nome da Praça Zagury – Por @gilvana_ap

Z1

Por Gilvana Santos

Inaugurada, em 1981, pelo então governador do Território Federal do Amapá, AnníbZ11al Barcellos, a Praça Zagury mudou de nome para Praça do Côco, em 2010. O Instituto Memorial Amapá propôs à Prefeitura de Macapá o resgate da justa homenagem ao pioneiro da indústria e do comércio de Macapá, Isaac Zagury, com a retomada do nome de Praça Zagury que será registrada com a inauguração das placa de identificação e biográficas, no dia 12 de setembro, às 10h.

O nome do espaço de lazer que foi referência nos anos 80, principalmente para a juventude da época, será devolvido para manutenção da memória do Amapá com a participação de membros da Família Zagury. Residindo no Rio de Janeiro-RJ, três dos quatro filhos do homenageado, Sarah, Abraham e Leão Zagury, virão com as famílias participar desse marco na recuperação da história dos homens e mulheres que muito fizeram pelo Estado.

Z11111
Praça Zagury – Foto: Chico Terra

Na ocasião, outros nomes de logradouros públicos terão registro com o lançamento dos projetos das placas biográficas da Alameda Francisco Serrano, rua Azarias Neto e das avenidas: Binga Uchoa, Mario Cruz, Presidente Vargas, Abraão Peres, General Gurjão, Professora Cora de Carvalho, Padre Júlio Maria Lombaerd, Mendonça Junior e Coriolano Jucá.

Os membros do Memorial Amapá consideram uma grande conquista o prefeito Clécio Luiz devolver o nome de Isaac Zagury à Praça, pois significa o resgate de um dos símbolos da história amapaense. O Instituto de Pesquisa e Ação pela historia e Cultura do Amapá, é uma organização não governamental que atua na defesa da história e da cultura amapaense, desde a sua fundação, no dia 15 de maio de 2015.Z1111

Família Zagury

A família Zagury deixou registrada sua marca empreendedora em terras tucujus. O pioneiro Isaac Jaime Zagury era um dos nove filhos do casal, Capitão Leão Zagury e Sarah Roffe Zagury, nascido em Macapá, em 11 de agosto de 1914, quando o Amapá ainda pertencia ao Estado do Pará.

Com a mãe, dona Sarah, e seus irmãos, Esther, José, Eliezer, Syme, Meryan, Abraão, Moisés e Ana, fundaram a primeira empresa legalizada da cidade, a Casa Leão do Norte. Em seguida, investiram em outros ramos do comércio como, a loja da companhia aérea Cruzeiro do Sul, depois mudou para VARIG, a Sapataria Predileta, a Texaco, a Drogaria, a Sorveteria Central e, na indústria foram pioneiros construindo a primeira fábrica de refrigerantes do Amapá, onde o principal produto era o FLIP Guaraná.

Z111Isaac dedicou-se intensamente à fabricação do Flip Guaraná, em um barracão de madeira aos fundos da casa em que vivia. Com a indústria instalada, gerou emprego e renda para uma grande maioria de funcionários negros e de origem humilde, moradores do bairro do Laguinho, em uma época em que não havia grandes oportunidades de trabalho. Entre suas inúmeras atividades na cidade, Isaac exerceu o cargo de juiz de Paz e foi grande incentivador dos esportes e das atividades populares, como o carnaval.

Casou-se com Clemência e tiveram quatro filhos: Leão (médico), Abraham (engenheiro), Sarah (pedagoga) e Alice (historiadora). Isaac Jayme Zagury faleceu em 01 de maio de 1971, aos 57 anos de idade, no Rio de Janeiro, onde também foi sepultado. Foi um dos honrados homens que amaram e muito contribuíram para o desenvolvimento do Amapá. (com informações do blog Porta-Retrato).

Juizado de Violência Doméstica de Santana firma Termo de Cooperação Técnica com a associação Nossa Família

COOPERAÇÃO_1

A assinatura do Termo de Cooperação Técnica oficializou a parceria entre o Juizado de Violência Doméstica da Comarca de Santana e a Associação Filantrópica Nossa Família, que juntos desenvolvem o Programa Círculos Restaurativos.

O documento foi assinado pela titular do Juizado de Violência Doméstica de Santana, juíza Michelle Farias e pela Irmã Antonela, representante da Associação Nossa Família. Na ocasião, algumas ações foram recordadas para ressaltar a importância da parceria entre o Juizado e a Associação.

A Irmã Antonela destacou que a assinatura do Termo de Cooperação é um momento muito importante porque vai dar a oportunidade para muitas mães vítimas de violência doméstica, e que se encontram em estado de vulnerabilidade social, poderem ter um espaço em que elas possam falar e conhecer os seus direitos.

Segundo a juíza Michelle Farias, o Termo Cooperação Técnica é a formalização do trabalho que já vem sendo desenvolvido há alguns meses, que busca, principalmente, divulgar a Lei Maria da Penha, além de sensibilizar as mulheres e as famílias para a questão da violência.

“Com isso, o juizado busca ficar mais acessível à população com as ações realizadas na Associação Nossa Família, em que são disponibilizados atendimentos psicossociais para as mulheres que moram em bairros periféricos de Santana”, concluiu a magistrada.

Bernadeth Farias
Assessora de Comunicação Social/ TJAP
(96) 99115- 4894
(96) 98118-1272
(96) 9168- 5456
(96) 3312-3320

Distribuição do ICMS será discutida em seminário promovido pelo TCE/AP

programaçãoTce11

O Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP), realizará amanhã (1º), no auditório do Sebrae, o Seminário “O Processo de Distribuição do ICMS aos Municípios e Homologação pelo TCE”, que vai reunir prefeitos, gestores, conselheiros, procuradores, assessores jurídicos e presidentes de Câmaras de Vereadores, que vão debater a distribuição do imposto.

Durante o seminário será apresentado a metodologia de cálculo dos índices de participação dos municípios, processo de homologação pelo TCE, com base na Lei Complementar Federal 063/90, Lei Estadual 322/96 e Resolução Normativa 159/2014-TCE/AP, contextualização do índice de participação dos municípios em 2015. “A finalidade do evento é demonstrar todo o procedimento de repartição das quotas do ICMS, vez que a metodologia é bastante complexa, pois envolve informações desde as atividades econômicas desenvolvidas nos municípios, além de índices relativos a investimentos em saúde, educação, área preservadas, número de habitantes, dentre outros estabelecidos em lei”, ressaltou Xirlene Costas coordenadora de planejamento do TCE/AP.

Esse é o segundo seminário realizado pelo Tribunal de Contas, para discutir a mesma temática. Em 2014, a instituição reuniu prefeitos e gestores públicos. Confira a programação aqui.

Data: 1º de setembro
Local: Auditório do Sebrae
Horário: 9h

Assessoria de Comunicação TCE/AP
Contatos: 96 2101 4759/ 98101 2131

Hoje rola a abertura da Exposição Fotográfica Evanescente no Macapá Shopping Center

convite

A fotógrafa, publicitária, professora de fotografia e planejamento gráfico da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Luciana Macedo abrirá hoje (28), às 19h, no Macapá Shopping Center, a Exposição Fotográfica Evanescente.

Ao todo, a mostra contará com 15 fotos com a bailarina Luciana Dias Nunes. Os ensaios foram realizados no estúdio do coreógrafo Agessandro Rêgo e ao ar livre, na Ilha de Santana. De acordo com Luciana Macedo, as imagens da Exposição, que irá até o dia 13 de setembro, estão impressas em tecido, no Formato 0,70×1,05m.

A Exposição Evanescente será uma comemoração ao dia Dia da Bailarina, celebrado no dia 1º de setembro. A entrada será gratuita. Como já disse antes: Luciana Macedo possui muito talento, sensibilidade e olhar diferenciado. Já vi o trabalho da fotógrafa e recomendo. Vamos lá conferir!

Serviço:

Exposição Fotográfica Evanescente
Local: Macapá Shopping Center
Data: 28/08/2015
Hora: 19h.
Entrada: gratuita.

Elton Tavares

HOJE: banda Negro de Nós se apresenta no Projeto Tenda Cultural do Rod’s Bar

11888122_862128857197666_5533504431759910402_n
Hoje (28), a partir das 22h, a banda Negro de Nós se apresentará no Projeto Tenda Cultural do Rod’s Bar. A entrada será franca. Já assisti uma porrada de shows do grupo musical, eles são feras.

Negro de Nós

O Negro de Nós é firmeza. A banda é formada por Walber Silva (Teclados), Taronga (Contrabaixo), Alex Fogo (Guitarra), Fábio Mont’Alverne, o querido “Ratinho” (Bateria) e Silmara Lobato (vocal).

Eles tocam MPA, Batuque, Zouk, Cacicó e Marabaixo. O grupo, formado em 1999, comemora 16 anos de muito sucesso dentro e fora do Amapá.

Serviço:

Show banda Negro de Nós no Projeto Tenda Cultural
Local: Rod’s Bar
Endereço: Orla do Araxá
Data: 28/08/2015
Hora: 22h
Entrada: franca.

Elton Tavares

Detentos sobem muro e roubam arma de agente na guarita

Iapen-indulto-2

Três detentos conseguiram escapar do Iapen na madrugada desta terça-feira, 25, levando o rádio de comunicação do agente que estava em uma guarita, além da arma dele. O material foi encontrado depois ao lado da muralha. Ao que tudo indica, os criminosos queriam apenas impedir que o agente avisasse a central sobre a fuga ou fizesse disparos.

Por volta das 4 horas, Maurício Evangelista de Souza, Moisés Jorge dos Santos e Josivan Cunha da Silva, conseguiram caminhar por uma passarela até a guarita 9. Não se sabe ainda porque o agente não percebeu aproximação dos detentos.

Depois de render o agente e tirar dele uma carabina .40 e o rádio, eles desceram a muralha usando uma “Tereza” (corda feita com roupas). Até agora nenhum foi recapturado. O diretor do Iapen, Jeferson Dias, não retornou as chamadas hoje pela mannhã

Fonte: SelesNafes.Com

Exposição sobre as Louceiras do Maruanum é aberta em Macapá

11935660_966863656703270_1701383429_n

Nesta segunda-feira, dia 24 de Agosto, o Núcleo de Pesquisa Arqueológica do IEPA abre uma exposição inédita sobre o conhecimento para fazer louças das mulheres do Maruanum. O distrito do Maruanum, localizado a apenas 58km de Macapá, é o centro onde estas louceiras praticam um conhecimento secular.

Na exposição, é mostrado que – muito além da técnica – estas louceiras dominam conhecimentos minuciosos que conectam humanos e não-humanos, coisas e emoções, saberes e fazeres. Com elas, aprendemos que uma panela não é apenas uma peça de cozinha. É uma peça de saber, é um conjunto de histórias, é a forma material de conhecimentos imateriais.

A exposição foi idealizada por um jovem pesquisador, Fabrício Ferreira, que desenvolve um trabalho de Mestrado com as louceiras. Fabrício foi colaborador do Núcleo de Pesquisa Arqueológica do IEPA e agora é aluno do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPA, com bolsa da CAPES. A ideia da exposição surgiu há alguns anos, quando louceiras visitaram o setor de arqueologia do IEPA. Nos últimos meses, a ideia foi retomada, e o Núcleo de Pesquisa Arqueológica do IEPA abraçou a oportunidade. A exposição conta ainda com apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Instituto Municipal de Política de Promoção da Igualdade Racial (IMPROIR), ligado à Prefeitura Municipal de Macapá, e do Centro de Estudos e Pesquisas Arqueológicas do Amapá (CEPAP), ligado à UNIFAP.

Serviço:

Local: Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (IEPA)/ Núcleo de Pesquisa Arqueológica| Av. Feliciano Coelho, 1509
Abertura: 24 de Agosto, às 14h30min
Visitação: de Segunda à Sexta, das 9h às 17h30min
Contatos: Fabrício Ferreira : 99156 9765/ Mariana Cabral: 98805 2994

Núcleo de Arqueologia do IEPA

Festival Hip-Hop sem Fronteiras é neste domingo no CEU das Artes

dsc1314
Foto: G1 Amapá

O Festival Hip-Hop sem fronteiras acontece neste domingo, 23, a partir das 20h, no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU das Artes). O evento reunirá 60 “B. Boys” do Amapá, Suriname, Guiana Francesa e São Paulo. Cada participante será avaliado individualmente de acordo com sua apresentação. Haverá troféus, brindes e uma quantia em dinheiro para os primeiros colocados da batalha.

Serviço:

Data: 23/08 (domingo)
Hora: 20h
Local: CEU das Artes

Cliver Campos/Asscom Fumcult
Contato: 9 8126-0880 / 9 9175-8550

HOJE: Banda Nume lança seu novo clipe no Macapá Shopping

casa-nova
Banda Nume

Com o sucesso do primeiro clipe “Casa Nova” com mais de 50 mil acessos no youtube, a banda Nume fará neste domingo, 23, no Macapá shopping, o lançamento oficial do seu segundo clipe “Café Fotografias”. Marcado para iniciar as 18h30, o momento vai ser registrado com uma mega programação cultural de artistas amapaense com muita música, teatro e poesia.

Segundo o produtor e guitarrista Felipe Medeiros, a Banda tem um bom espaço em alguns Estados como Pará, Fortaleza, Curitiba e São Paulo. “Almejamos conquistar o Estado, mostrar que é possível sair bandas daqui para o cenário nacional, afinal, nosso Amapá tem grandes artistas”.

Felipe destaca que começaram seus primeiros shows em Macapá. “A resposta do público amapaense foi boa desde o início, mas não tivemos uma divulgação grande na cidade. Espero que possamos alcançar ainda mais o público amapaense”.

Banda Nume

nume

A banda amapaense, composta por quatro amigos, optou por iniciar seus trabalhos no audiovisual, lançando o clipe “casa nova”. O resultado foi melhor do que o esperado, o clipe proporcionou o crescimento do seu público a cada dia, tendo casa cheia em seus shows pela cidade de Macapá.

Pouco tempo depois, a banda teve oportunidade de dividir palco com artistas nacionais como: Lorena Chaves e Marcos Almeida, além de viagens para outros estados. Agora, mais maduros e com mais rock in roll, os meninos almejam novos voos e expandem seus horizontes.

O novo clipe “café fotografias”, mostra a evolução que acontece com a banda, com uma textura vintage, misturando cores e elementos que nos remetem aos anos 70, unindo com a música numa influência jovem guarda e o brega.

Ainda em 2015, a Nume gravará seu EP com 5 faixas e lançará no início de 2016.

Assista o videoclipe da canção “Casa Nova”: 

Crisler Samara – Assessoria de Comunicação do Macapá Shopping

MPF lança campanha Dez Medidas contra a Corrupção no Amapá (De Rocha apóia essa iniciativa)

COMBATE-CORRUPÇÃO-derocha

Representantes de entidades religiosas, organizações não governamentais, diretórios estudantis, instituições públicas e privadas lotaram o auditório do Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) nesta terça-feira, 18 de agosto, para o lançamento estadual da campanha Dez Medidas contra a Corrupção. A iniciativa do MPF pretende conseguir 1,5 milhão de assinaturas de eleitores para apoiar a apresentação de Projeto de Lei de Iniciativa Popular ao Congresso Nacional.

Para apresentar um projeto dessa natureza, é necessário colher assinaturas de 1% do eleitorado nacional, distribuídos em pelo menos cinco estados, sendo que nenhum deles pode ter percentual de apoiadores abaixo de 0,3%. “O Amapá é um estado estratégico para essa campanha, pois aqui 0,3% representa 1,5 mil assinaturas e 1% corresponde a 5 mil assinaturas. Tenho certeza de que podemos conseguir bem mais do que isso e dar exemplo a todo o país”, afirma o coordenador do Núcleo de Combate à Corrupção do MPF/AP, Filipe Lucena.

No lançamento da campanha, o procurador detalhou, uma a uma, as dez medidas propostas pelo MPF em âmbito nacional, que se desdobram em 19 anteprojetos de lei e uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC). Elas dizem respeito à prevenção da corrupção, ao aumento da punição para os crimes dessa natureza e também à celeridade do processo, com a eliminação de recursos que servem apenas para protelar a condenação dos réus e levar à prescrição dos crimes.

Apoio – Durante o lançamento da campanha, algumas instituições fizeram questão de reafirmar seu apoio. O Sebrae/AP e o Ministério Público Estadual do Amapá já se dispuseram a instalar pontos de coleta de assinatura nas instituições. O bispo de Macapá, Dom Pedro José Conti, também propôs que todas as igrejas da capital ajudem na coleta de assinaturas. “Essa é uma campanha que não tem partido, nem cor, nem dono. É um interesse de todos nós”, resumiu o bispo.

A íntegra das medidas propostas pelo MPF pode ser acessada no site www.10medidas.mpf.mp.br. Lá também é possível imprimir fichas de assinaturas para que os eleitores registrem seu apoio à campanha e colham assinaturas de parentes, amigos, vizinhos e colegas de trabalho.

Qualquer cidadão que possua título de eleitor válido pode assinar a lista. O ideal é que as pessoas preencham o cadastro com o número do título, mas essa informação não é obrigatória. “O Setor de Pesquisa e Análise do MPF pode, a partir do nome e do CPF do eleitor, buscar o número do documento no site do Tribunal Superior Eleitoral”, completa o procurador. As fichas de assinaturas preenchidas podem ser entregues até o dia 7 de setembro na sede do MPF/AP, na Avenida Ernestino Borges, 535, Centro.

Apoiadores da campanha no Amapá:

– Conselho da Comunidade de Macapá
– Associação Despertando para a Vida
– Pastoral da Criança
– Pastoral da Terra
– Diocese de Macapá
– Comunidades Eclesiais de Base (CEBs)
– Conselho Diocesano de Leigos (CDL)
– Federação Espírita do Amapá (Feap)
– ONG Transparência Amapá
– Ministério Público Estadual do Amapá (MP/AP)
– 8ª Região Militar do Exército
– Departamento de Polícia Rodoviária Federal do Amapá
– Secretaria da Receita Federal no Amapá
– Justiça Federal/Seção Judiciária do Amapá
– Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP)
– Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP)
– Ministério Público de Contas do Estado do Amapá
– Ministério Público do Trabalho no Amapá (MPT/AP)
– Defensoria Pública do Estado do Amapá (Defenap)
– Superintendência Regional da Polícia Federal no Amapá
– Comissão de Combate à Corrupção da OAB/AP
– Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae/AP)
– Reitoria do Instituto Federal do Amapá (IFAP)
– Grêmio Estudantil do IFAP
– Faculdade Apoena
– Universidade Estadual do Amapá (UEAP)
– Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Amapá (DCE/Unifap)
– Sindicato dos Servidores Públicos em Educação do Amapá (Sinsepe/AP)

Serviço: 

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal no Amapá
(96) 3213 7895
[email protected]
Twitter: @MPF_AP

O Site De Rocha apóia essa iniciativa!

FESTA DO DIVINO EM MAZAGÃO – Por Fernando Canto

batuque1

Por Fernando Canto

A vila de Mazagão Velho, distante cerca de 60 quilômetros de Macapá, é um dos lugares mais pródigos de manifestações culturais do Amapá. Traz uma tradição de 17 festas anuais somente no ciclo santoral. Uma das mais expressivas é a do Divino Espírito Santo, que ocorre com intensidade nos dias 23 e 24 de agosto com diversos quadros durante a sua programação.

Começa no dia 16 de agosto com a trasladação da imagem do santo (na realidade é uma coroa de prata ornada de fitas e flores) para a vila do Carvão. Dia 22 retorna a Mazagão Velho e no dia 23, às 20h00 inicia com uma folia, realizada dentro da igreja e que depois se desloca para a casa dos festeiros, com os foliões cantando nas ruas. Depois disso o Marabaixo é praticado a noite toda.

Mas é no dia 24 que a festa atinge o seu clímax. Bem cedo explodem os fogos e os rojões da alvorada, acorfesta1dando a cidade e os japiins que fazem seus ninhos em frente à igreja de Nossa Senhora da Assunção. Às 07h00 é rezada a missa com a igreja lotada de fiéis e no seu término é procedida a “Coroação da Imperatriz”. É feito um ritual com cântico próprio na presença do padre que faz a coroação de uma criança escolhida para a função no ano anterior. Ela fica sentada numa grande cadeira, trajando um vestido branco ricamente ornado. Em seguida todos saem da igreja para organizar um cortejo onde mais onze crianças, também vestidas de branco, percorrem até o centro comunitário. A “Imperatriz”, juntamente com a “Trinchante”, espécie de Dama de Honra que segura a coroa da “Imperatriz”, e a “Pega-na-capa”, que segura o seu manto, são colocadas em um quadrado formado por quatro meninas que a conduzem sob o cerco de quatro varetas pintadas de tinta dourada, de aproximadamente 1,20m. Por isso são denominadas “Varas-douradas”. À frente da “Imperatriz” mais quatro meninas conduzem cada uma um bolo, enfeitado com pombas brancas. São as chamadas “Paga-fogaças” Um pouco adiante delas vai outra menina chamada “Alferes Bandeira” carregando a bandeira branca do Divino Espírito Santo, acompfesta11anhada de um porta-estandarte adulto, que leva uma grande bandeira vermelha com o símbolo do Espírito Santo. O séquito, formado pelas foliãs, os organizadores da festa e pelo povo, passa pelas ruas até o centro comunitário, onde será feito o sorteio das festeiras para o próximo ano. É uma espécie de competição que tem torcida e muita animação. Todas as famílias querem que suas filhas sejam algumas das figuras, sendo, porém, a “Imperatriz” a mais esperada e desejada.

Enquanto ocorre o sorteio é servido o chocolate com pão ou com beiju cica (feito de mandioca e trigo). O chocolate é produzido na comunidade após a semente do cacau ficar vários dias no sol, ser torrado e pilado. Depois é ralado e escoado com ovo batido e açúcar. Em seguida é feito o leilão dos donativos arrecadados junto à comunidade e o cortejo volta para a igreja e se desfaz.

images (1) (1)Só depois do meio-dia é que começa a tradição do Marabaixo de rua, quando os participantes tocam as caixas de madeira e couro e entoam cantos seculares pelas casas que adentram com o consentimento prévio dos proprietários e festeiros. Nessas casas são distribuídas as bebidas e as comidas, principalmente o caldo e a “gengibirra”, bebida típica que vai conduzida em um tonel sobre um carro de mão e fartamente distribuída aos que acompanham o Marabaixo. Às 18h00 é feita a “Derrubada do Mastro” em frente ao centro comunitário, e assim se encerra a festa do Divino Espírito Santo de Mazagão Velho.

Esta descrição que faço aqui tem por objetivo instigar estudantes universitários e os futuros pesquisadores da cultura a olharem Mazagão Velho como um manancial para estudos nessa área. Seria bem interessante que ao lado da realização desses estudos houvesse também a divulgação do material coletado e, sobretudo a “devolução” das imagens à comunidade, que sempre colabora com os pesquisadores, mas reclama, com junta razão, que nunca ninguém mostra fotos ou filmes, ou ainda os resultados práticos das pesquisas.