Música de hoje (homenagem a Amy)

Volta Ao Luto

Ele não deixou tempo pra se arrepender
Ficou na “meia bomba” com a mesma velha e segura aposta
Eu e minha cabeça embriagada
E minhas lágrimas secas, continuo sem meu cara
Você voltou para o que você já conhecia
Saindo totalmente de tudo pelo que nós passamos
E eu trilho um caminho tortuoso
Minhas chances estão empilhadas, eu vou voltar ao luto
Nós apenas dissemos adeus com palavras
Eu morri uma centena de vezes
Você volta pra ela
E Eu volto ao
Eu volto pra nós
Eu te amo tanto
Isso não é suficiente, você ama cheirar e eu amo dar um trago
E a vida é como um cano
E eu sou um minúsculo centavo rolando paredes adentro
Nós apenas dissemos adeus com palavras
Eu morri uma centena de vezes
Você volta pra ela
E eu volto ao
Nós apenas dissemos adeus com palavras
Eu morri uma centena de vezes
Você volta pra ela
E eu volto ao
Luto, luto, luto, luto
Luto, luto, luto…
Eu volto ao
Eu volto ao
Nós apenas dissemos adeus com palavras
Eu morri uma centena de vezes
Você volta pra ela
E eu volto ao
Nós apenas dissemos adeus com palavras
Eu morri uma centena de vezes
Você volta pra ela
E eu volto ao luto

Tristeza no Rio de Janeiro

                                                                                               Por Elton Tavares 

Imagem encontrada no Facebook

O revoltante massacre de 12 crianças na escola municipal Tasso de Oliveira, no bairro do Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ), foi mais uma atrocidades inexplicáveis. Na tragédia, 10 meninas e dois meninos foram mortos, vítimas de disparos do ex-aluno da instituição de ensino, Wellington Oliveira.

Este tipo de loucura, antes vista somente nas escolas gringas, comove todos que assistem o drama pela TV. Tem coisas que nunca entenderemos. Aos pais e familiares das crianças, meus pêsames. Tomara que os birutas de plantão não comecem a importar outras modalidades de crimes. Hoje acontece o sepultamento das vítimas, triste pra cacete.

Faleceu José Araguarino de Mont’Alverne

José Araguarino de Mont’Alverne
Faleceu hoje (23) o escritor e decano da Maçonaria do Amapá, José Araguarino de Mont’Alverne. Seu corpo está sendo velado na Loja Maçônica Acácia do Norte, na Avenida Raimundo Alvares da Costa, entre as ruas General Rondon e Tiradentes. Seu corpo será sepultado amanhã (24), às 16:00h no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, no centro de Macapá.

Meu comentário: Seu Araguarino foi pioneiro de Macapá. Torcedor fervoroso do Clube do Remo e pai de família exemplar. Além disso tudo, era avô de amigos queridos. Força André, Bruno, Melissa, Samara e Lênio.