Meus parabéns, Lula Jerônimo!

Eu e Lula – Norte das Águas – 2009

Hoje aniversaria o cantor e instrumentista, pai de dois caras (um deles muito meu brother) e velho amigo deste editor, Lula Jerônimo. O músico completa 73 anos hoje. Destes, mais de três décadas dedicadas a música somente no Amapá. Ele conquistou espaço em Macapá cantando em casas noturnas, bares e restaurantes.

Lula é um “cabra brabo” e muito gente boa. Ele é humanista, militantes de causas sociais e crítico visceral. Também um baita cara legal, trabalhador e guerreiro. Pernambucano de nascimento, ex-marinheiro e amapaense de coração, o artista escolheu Macapá como lar e por aqui vive há décadas. E que vida!

Ele é um músico da velha guarda desta cidade e precisa ser valorizado sempre. Apesar daquela sinceridade peculiar do nordestino, o cara é gente fina. Ah, o Jerônimo também foi parceiro de boemia do meu falecido pai, José Penha Tavares. Eu o conheci no início dos anos 90, quando comecei a frequentar a noite amapaense.

Eu, Lula, Cleberson e Cleomar – Amizade e boemia .

Mestre Lula, que tua saúde se estabeleça logo e que tu sigas nessa paideguice bruta que a gente adora, velho amigo. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Show-bingo Viva Lula Jerônimo – em prol da saúde do querido artista

Amigos e familiares do renomado cantor, compositor e violonista, Lula Jerônimo, promoverão (16), a partir das 11h, na Associação dos Servidores do Ministério Público (Assemp), o Show-bingo Viva Lula Jerônimo. A iniciativa visa arrecadar fundos para o tratamento de saúde do ilustre músico homônimo ao eventoPara comprar as cartelas, basta entrar em contato com o filho de Lula, Bruno Jerônimo, no telefone: 096-981111857.

Em dezembro de 2018, o músico Lula Jerônimo foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O artista, que completará 73 anos no dia do evento (16 de fevereiro), passou um período internado, mas já está em sua residência. Porém, está com um lado do corpo paralisado e precisando de adaptação na sua casa para auxiliar na sua locomoção e acomodação. Além disso, necessita de apoio para realizar fisioterapia e comprar medicações.

Atrações

Lula é querido no meio artístico e cultural e por isso contará com diversas atrações unidas em prol do reestabelecimento de sua saúde no Show Viva Lula Jerônimo. Entre as atrações estão:

Mayara Braga, Zé Maria Cruz, Paulinho Bastos, Amadeu Cavalcante, banda Negro de Nós, Cléverson Baía, Beto Oscar, Osmar Júnior, Helder Brandão, Jorginho do Cavaco, Brenda Melo, Alan Gomes, Cley Lunna, Pat Andrade, Moisés Sandino, Joãozinho Gomes, banda Afro, Chico Terra, João Amorim, Josy Di Lima, Megh Araújo, Fanie Caena, Erick Pureza, Andreia Lopes (poesia), Hayam Chandra, Chermont Júnior, Anete Peixoto Cia de Dança, Escola Petit Dance, Enrico Di Miceli, Alan Yared, Alexandre Veríssimo, Oneide Bastos, Barca do Iguarani, Nonato Santos, Neivaldo, Joatã Santarém, Alfredinho do Acordeon, Black Sabbá, entre outros artistas a confirmar.

Lula Jerônimo – Foto: Sal Lima

Sobre Lula Jerônimo

Lula Jerônimo é cantor e compositor, nascido em Pernambuco e residente em Macapá, desde março de 1987. Quando aqui chegou, como cantor da noite, trabalhou no bar e restaurante “O Balaio”. Em 1988 passou a trabalhar no restaurante “Do Jura”, em Fazendinha. No mesmo ano fez um show no bar “Lennon”, comemorando “30 anos de Bossa Nova”, acompanhado por uma banda composta por músicos da terra, o que lhe rendeu elogios por parte do compositor Carlos Lyra, que estava de passagem pela cidade.

Durante três anos consecutivos foi músico exclusivo do “Novotel”. Participou de shows nos projetos: Pororoca, Macapá Verão, Aniversário da Cidade, Aniversário da Fortaleza de São José, Canto de Casa, Mesa de Bar, Fortificando a Arte, Projeto Botequim, Brasil 500 pássaros, Expo Feira Agropecuária, 50 anos dos Poetas João Gomes e Val Milhomen, etc. E lançou um CD/DVD intitulado “Lula Jerônimo”, onde apresenta ao público músicas de sua autoria.

O Cantor e instrumentista possui mais de três décadas dedicadas a música somente no Amapá. Pela sua incalculável contribuição para a nossa cultura e pelo baita cara porreta que Jerônimo é, pedimos a força de todos.

Eu e Lula, no Norte das Águas, em 2009.

Sempre guerreiro, Jerônimo está usando uma cadeira de rodas, mas acreditamos que é temporário, e no dia 16 de fevereiro, além de comemorar o aniversário de 73 anos, convidamos você a abraçar essa causa. Portanto, estão todos convidados, todos os amigos e amantes da boa música. Contamos com seu apoio. Lembre-se que boas ações trazem paz ao coração e produzem sonhos felizes.

Serviço:

Show-bingo Viva Lula Jerônimo – (com diversas atrações)
Localizada na Rodovia Duca Serra, 520 – Alvorada, Macapá (entre a AABB e o Clube Monte).
Data: 16/02/2019 (sábado)
Hora: a partir das 11h.

Para comprar as cartelas, basta entrar em contato com o filho de Lula, Bruno Jerônimo, no telefone: 096-981111857.

Elton Tavares – Jornalista e amigo de Lula Jerônimo desde gitinho (com informações de Bruno Jerônimo).

Meus parabéns, Emília Chaves!


Hoje também roda o calendário a servidora do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), professora da Universidade Federal do Amapá (Unifap), ex apresentadora de TV (quem não assistiu o Planeta Rock nos anos 90?), pesquisadora, Doutora, nerd amante de Rock and Roll, mãe de um rapaz e de uma linda mocinha, além de broda deste jornalista, Emília Chaves.

Nunca tive muito contato com a Emília. Nos encontrávamos por aí, nos eventos rockers de Macapá. Algumas vezes até ficamos na mesma roda de amigos, mas com pouco contato.

Aí, em 2015, minha mais que maravilhosa avó precisou de sangue e Emília tem o mesmo tipo sanguíneo. Ela ajudou sem titubear. Sou eternamente grato.

Há pouco tempo, Emília superou um grave problema de saúde e acredito que aniversários como os de hoje ficaram ainda mais especiais. Fiquei feliz em saber que ela está bem. Espirituosa, Chaves até escreveu mini crônicas bem humoradas de seu tratamento. Isso é para poucos.

Portanto, Emília, este registro é para deixar registrado publicamente o apreço por ti. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Meus parabéns pelo seu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

 

Meus parabéns, Geison Castro! – @geison_castro

Eu, Wedson e Geison Castro

Também aniversaria nesta sexta-feira, o servidor público, compositor, músico, líder da banda Dezoito21 (que formou com o irmão Wedson), maior fã de Engenheiros do Havaí que conheço, produtor cultural e legionário, além de brother deste jornalista, Geison Castro.

De uma família de artistas, músicos, cantores e letristas talentosos e todos muito gente boa, Geison é um cara que faz acontecer o cenário rock de Macapá. Acompanhei sua evolução e admiro o cara.

Já vi assisti vários shows da Dezoito21. Aliás, eu estava lá no Teatro das Bacabeiras quando eles venceram o Festival Jovem da Canção (Fejoca), há mais ou menos 16 anos. De lá pra cá, já foram muitas apresentações memoráveis, como o último, no Tributo aos Engenheiros do Havaí, em 2016.

Mas muito mais que um grande músico, Geison é um figura sorridente, bem humorado, inteligente e tranquilo. Sobretudo, um homem de bem e um baita cara porreta.

Portanto, mano velho, que tenhas sempre saúde e sucesso em sua trajetória e junto aos seus amores. Meus parabéns e feliz aniversário, brother!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Hoje é o Dia da Amizade (meu texto em agradecimento aos meus incríveis amigos)

Hoje (14), sei lá porque, é o “Dia da Amizade”. Sempre escrevo aqui sobre datas curiosas e sua origem, mas mesmo sem saber o motivo, vos digo: todo dia é dia da amizade. Quem consegue conquistar minha amizade sabe que é algo que cultivo, se for recíproco, claro.

Amigos são a família que escolhi, o meu povo, os meus amados (e às vezes odiados). Afinal, as brigas fazem parte da coisa. Por causa dos amigos, já me meti em brigas, fofocas, me endividei, bati e apanhei. Não me arrependo de nada, eles fizeram por mim também. É na hora que o bicho pega que vemos quem é quem.

Li em algum lugar que “Amigo é aquele que o coração escolhe” em outro que “não fazemos amigos, os reconhecemos”. Em outros casos, uso a frase de Paulo Sant’Ana: “tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos”. É, gosto demais de uma galera que considero pra caralho! Pode ser, mas uma coisa é certa, a amizade é um bem precioso. E como é!

Tenho amigos de infância, amigos doidos varridos, amigos velhos, amigos jovens, tenho amigos pra caralho (só assim pra vencer uma porrada de inimigos que possuo). Difícil é nomear todos, mas lhes rendo homenagens aqui neste site sempre que trocam de idade. Sobretudo, enfatizo a minha família (mamãe e irmão). Eles sempre foram e sempre serão os meus melhores amigos. A ruiva também é minha amiga de todas as horas, além de meu amor.

Sempre que precisei muito dos meus verdadeiros amigos, fui atendido ou socorrido. Sou grato à todos. Ah, que fique registrado: amo vocês, comparsas.

Por tudo isso, hoje agradeço a Deus pelos meus verdadeiros amigos (que são muitos, de todas as classes sociais, ideologias políticas, héteros, gays, raças e crenças). Vocês que fazem parte da minha vida e a tornam muito mais feliz. E feliz pra cacete! Sei que me aturar não é fácil.

A amizade é uma predisposição recíproca que torna dois seres igualmente ciosos da felicidade um do outro” – Platão.

Elton Tavares

Feliz aniversário, Glaucia Maximin!

Gosto de parabenizar amigos em seus natalícios, pois declarações públicas de amor, amizade e carinho são importantes pra mim. Quem gira a roda da vida nesta quinta-feira (14), é a advogada, professora e servidora do Instituto Federal do Amapá (Ifap), esposa do Carlos Nilson Júnior, além de broda deste editor, Glaucia Maximin Mendes. Ela é demais paid’égua!

Gosto muita da Glaucia e de seu marido, que aliás é meu amigo de infância. Nutro respeito, consideração e brodagem por ambos. A gente não tá sempre junto, mas acredito que seja um afeto recíproco.

Glaucia também é esportista, pois pratica artes marciais, pedala, corre, etc, mas também curte tomar umas cervas enevoadas (graças à Deus). Ela é muito gente boa, bonita, inteligente, honesta, cômica (palhaça mesmo, no bom sentido, claro), falante, sorridente e muito apaixonada por sua família.

Pois é, ela tem amor pelos seus e demonstra isso no Facebook. Como sou assim também, dou muito valor. Enfim, a aniversariante é uma daquelas pessoas de verdade, que faz tudo para viver do jeito que quer e ser feliz. E não é isso que importa?

Glaucia, queridona, você chega aos 32 com cara de 18 e cabeça de 40, pois és madura, responsável e empenhada em tudo que se propõe. Pelo menos é a minha percepção sobre você, Tu e Carlinhos são do coração.

Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. E que a gente se encontre sempre, para molhar a palavra, conversar, ouvir música e rir muito, como de costume. Que teu novo ciclo seja ainda mais porreta. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Presidente Carlos Tork realiza reunião de avaliação com Assessoria de Comunicação do TJAP

O presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), desembargador Carlos Tork, aproveitou entrevista ao Estúdio de Rádio do Judiciário para reunir com a equipe da Assessoria de Comunicação para breve reunião de avaliação. O magistrado registrou a boa experiência que tem com a equipe em sua gestão como presidente (biênio 2017-2019), destacou o incremento do grupo de profissionais e da qualidade do trabalho realizado ao longo do período. “Prova disso é a manutenção de todos para a próxima gestão, já sinalizada pelo futuro presidente”, destacou Carlos Tork.

“Como ninguém é perfeito, precisamos estar conscientes de que sempre há pontos a melhorar, mas já indiquei alguns caminhos possíveis para conseguir aprimorar ainda mais este trabalho, dentre eles a comunicação interna, assunto já conversado tanto com a gestora da área quanto com o próximo presidente, desembargador João Lages”, declarou o desembargador Tork.

A diretora da Assessoria de Comunicação do TJAP, Bernadeth Farias, elogiou a abertura sinalizada pelo desembargador Tork logo que assumiu a gestão, destacando a boa receptividade da Imprensa local ao Programa Bate Papo com o Presidente, que reúne com frequência trimestral alguns dos principais expoentes do jornalismo amapaense.

“Todos sempre demonstraram grande apreciação pela transparência proporcionada com as entrevistas, principalmente pelo fato de quebrar com a lógica da Entrevista Coletiva, que em geral tem pauta restrita”, observou Bernadeth, acrescentando que “com a pauta em aberto todos se sentiram sempre mais livres para perguntar sobre qualquer assunto e nunca faltou uma resposta satisfatória”.

Participaram da reunião com o desembargador-presidente Carlos Tork: Bernadeth Farias (diretora da Ascom), Márcia Corrêa, Aloísio Menescal, Ivaldo Souza, Flávio Lacerda e Maurício Gasparini.

Assessoria de Comunicação Social

Feliz aniversário, Pedro Stkls! – @PedroStkls1

Eu, Pedro e Thiago, os queridos Poetas Azuis.

Hoje é aniversária o professor, funcionário público, declamador, cantor, namorado do Thiago Soeiro e poeta, Pedro Stkls. Além de querido amigo deste editor, o cara é uma pessoa que admiro pelo talento de poetizar e pela gentileza como trata as pessoas. Sou fã do poeta azul. Não, dos Poetas Azuis. Não à toa, vivo a publicar suas lindas poesias.

Com o Thiago e Igor de Oliveira, Pedro Stkls integra o grupo Poetas Azuis, os “queridinhos cults” de 10 entre 10 pessoas que curtem poesia no Amapá e fora do Estado. Eles são sensacionais. Quando a Rebecca, Deize ou Brenda cantam junto então, é fantástico! Gosto de assistir, divulgo e recomendo as apresentações dos Azuis.

Ah, posso me gabar que já ganhei um poema do artista de presente. Aliás, um, dele e um do Fernando Canto, o que me deixa muito mais boçal.

Meu amigo Pedro, tu és uma cara porreta e eu gosto muito de ti. Que tenhas muita saúde e sucesso em toda a tua vida. E que ela seja longa.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Meus parabéns aos amigos David Diogo e Ewerton Dias! – @EwertonADR

Dois amigos rodam o calendário nesta terça-feira (7): o jornalista David Diogo e o policial Ewerton Dias.

Eu e David Diogo

David é o competente jornalista, ex-repórter do Amazon Sat e revisor. Um cara bacana, trabalhador e gente fina. Eu o conheci nos tempos que trabalhamos juntos na assessoria de comunicação do Estado do Amapá. Ele se destacou por ser ótimo profissional e muito responsável, além de ter bom trato com os colegas.

David conseguiu espaço de destaque na imprensa amapaense, não somente pelo profissionalismo, mas também pelo bom trato com os colegas. Agradeço a parceria que o cara sempre teve comigo.

David, meu amigo, desejo muita saúde e realizações pra ti. Meus parabéns e feliz aniversário!

Eu e Ewerton Dias, brodi das antigas

Já Ewerton é um velho amigo. Ele é motociclista, lutador de artes marciais, tenente da Policial Militar, músico, amante de Rock And Roll, líder, guitarrista e vocalista da banda Além do Rádio e fotógrafo amador (mas muito bom).

Estudei com o cara no Colégio Amapaense em 1990, onde fizemos amizade e lá se vão 29 anos. Ewerton é pai de dois garotos, marido da Débora, eficaz oficial do Bope, guitarrista e vocalista.

Eu e Ewerton não andamos juntos, na verdade pouco nos encontramos, mas a gente é brother desde os 14 anos de idade. É, mano velho.

Ewerton, que sigas com saúde nessa estrada da vida e que tua seja ainda mais cheia de realizações. Que continues a vencer a batalha contra os maus e nos proteger da bandidagem. Enfim, que continues um cara feliz ao lado dos teus.

Parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Assembleia Legislativa do Amapá elege presidente e novos membros da Mesa Diretora

Quatro dias após serem empossados deputados na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), em solenidade que ocorreu no auditório do Sebrae/AP, os parlamentares elegeram na tarde desta terça-feira (5), com 20 votos a favor e 4 contra, a nova composição da mesa diretora do Parlamento estadual para o biênio 2019/2020, em sessão realizada no plenário provisório da Alap, no Centro de Convenções João Batista de Azevedo Picanço, e presidida pelo deputado Jaci Amanajás (MDB), o mais idoso. O deputado Kaká Barbosa (PR), da chapa “Por um Legislativo mais Forte”, assume a presidência da Casa de Leis, com uma postura aberta ao diálogo, um dos motivos do consenso na escolha.

Em rápidas palavras, o presidente agradeceu a Deus e o apoio recebido na sua reeleição e na condução à cadeira de presidente da Casa, destacando a família, a militância e os deputados pela eleição ao terceiro mandato como presidente da Assembleia Legislativa. “O meu compromisso com a instituição Assembleia Legislativa em construir uma nova casa, iniciando pela reforma administrativa, reforma do prédio e a realização do concurso público, que está sob a coordenação dos deputados Paulo Lemos e Jaci Amanajás, será cumprido”, frisou, destacando que a mesa diretora dará continuidade aos trabalhos sociais e de valorização dos servidores efetivos e comissionados. “Vamos fazer cumprir o nosso lema ‘Por um Legislativo mais Forte’”, finalizou.

A primeira vice-presidência será conduzida pela deputada Telma Gurgel (PRP) e o deputado Max da AABB (SD) na segunda vice-presidência. A deputada Edna Auzier (PSD) assume a primeira secretaria. Para a segunda secretaria foi empossado o deputado Oliveira Santos (PRB); os deputados Jory Oeiras (3º secretário) e Jaime Perez (4º secretário) também compõem a mesa.

Texto: Everlando Mathias
Fotos: Gerson Barbosa

Feliz aniversário, Cid!

Quem aniversaria hoje, além de Macapá, é o agente penitenciário, profissional de T&I e brother Alcides Nascimento, o popular “Cid”. Cid é membro mor da sociedade secreta da torre onde ele é o Saruman, o dono da bola.

Nerd descolado, Cidoca é um amante de Rock and Roll, da natureza, cultura underground, jogos de RPG e videogame, literatura e cinema.

Cid é um figura muito prestativo, gente boa, inteligente, às vezes sério, às vezes brincalhão. Um figura tranquilo, calmo, bem humorado e, sobretudo, do bem.

Há tempos, conheci o Cid como “o amigo do Fausto”. Faz anos que deixou de ser somente um conhecido e tornou-se brother.

Cid, meu velho, desejo a você tudo de bom nessa vida. Mereces isso. Estou acompanhando sua boa fase e espero que ela perdure, se possível, para sempre. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Hoje é dia de Maria Lúcia. Feliz aniversário, mãe!

A orientadora educacional e professora aposentada, Maria Lúcia Neves Vale, completa 65 anos de vida neste domingo. Eu e meu irmão, Emerson Tavares, temos a honra e muuuuuita sorte de sermos seus filhos, pois a amamos e somos correspondidos desde o início desta jornada (no meu caso, há 42 anos). A “Lucinha” é a filha mais dedicada da vovó Cacilda, avó coruja da pequena Maitê e esposa do Enilton.

Mamãe é íntegra, honesta, inteligente, batalhadora, e decente. Também é a melhor cozinheira do mundo (da Galáxia é a vó Peró), minha conselheira, benzedeira e melhor amiga. Uma espécie de Deus particular, que sempre me protege, orienta, ajuda, cuida e, se for preciso, briga por mim.

É impossível contabilizar os benefícios que recebemos de nossos pais, particularmente na infância. Mamãe sempre fez das tripas coração para que tivéssemos um ambiente seguro de amor, que foi a base de nossa educação e dos valores que aprendemos com ela.

Deus deve ter dito: “Godão, tu vais ser um nó-cego se depender somente do teu livre arbítrio, mas vou te dar uma força, vou te enviar dois anjos da guarda para segurar tua onda nessa vida”. E assim, nasci filho de Maria Lúcia e irmão de Emerson Tavares.

Lucinha sempre abre frestas de claridade e ilumina meus, às vezes, escuros caminhos. Ela ama dançar e viajar. Eu admiro sua vontade invencível de viver. Aliás, a vida tem desdobramentos imprevisíveis, mas usa a força do bem a seu (nosso) favor.

Da mamãe herdamos atitude, força e firmeza. Eu e Emerson talvez não fossemos caras corretos, trabalhadores e todo o resto de coisas legais que nos tornamos se não fosse por conta dela. Temos um forte laço de amor, que só se reforça ao passar dos anos.

Mamãe, parabéns pelo teu dia. Que sua vida seja longa, com muita saúde, festas para dançar, divertidas rodas de amigos, e viagens inesquecíveis. A gente te ama demais. Obrigado por tudo e feliz aniversário!

Elton Tavares e Emerson Tavares (pois como irmão mais velho, posso falar pelo Merson)

Onde andará Mariazinha, que estaria festejando entre nós 85 anos? Saudades minha estrela!

Dia 2 de fevereiro de 1934 foi o dia do calendário escolhido para dar início à saga da mamãe neste mundo. Não que tenha nascido nesta data, mas foi a ditada em seu registro de nascimento, e nem ela sabe o porque, assim como tantos outros porquês de seus primeiros anos neste mundo que ficaram sem respostas. E sua passagem por aqui foi sempre desse modo, com uma cortina de mistérios nunca desvendados, alguns ela se recusava a falar, e outros, nunca ela nem nós descobrimos. Nossa Mariazinha jurou que antes de partir iria nos dizer o que sabia de sua infância, mas a dificuldade em se comunicar quando percebeu que era chegada sua hora, e nossa falta de habilidade com a leitura de pensamentos e outros métodos e linguagens, além da situação triste e incômoda em sua última estadia, no hospital, não inspirava curiosidade, porque nossa esperança que dali levantasse, era maior que qualquer outro sentimento.

Eu sempre tive curiosidade em saber de onde tinha vindo aquela mulher baixinha, forte, decidida e trabalhadora, que não cansava de repetir todo sacrifício que passou para estudar e trabalhar ao mesmo tempo, morando na casa dos patrões, e tendo como única referência de família a madrinha e o padrinho, Dolores e Eugênio, que colocaram no seu registro de nascimento seus nomes, e que aprendemos a chamá-los de avô e avó. Ninguém dizia nada, uma única pista, e os caminhos para encontrar o início dessa história ficavam turvos com a falta de informações, porque o mais perto que tínhamos da verdade era o sobrenome Alcântara, e que ela vinha das ilhas do Pará. O pouco que ela sabia, se foi com sua memória, e continuamos aqui, sem saber dos primos e tios que não conhecemos, e nem como eram nossos verdadeiros avós. O sobrenome que ganhou dos padrinhos foi Cardoso Coelho, herdamos o Cardoso, e ela adotou o Maciel do papai. E os filhos da Maria e do Raymundo formaram então a família Cardoso Maciel.

Assim como os médicos, papai sempre questionou sua idade, e dizia que tinha mais que o registrado oficialmente. Seus documentos indicavam ser mamãe um ano mais velha que ele, também nascido em fevereiro. Nunca soubemos de uma paixão antes do papai, porque sua descrição e falta de amigos da juventude para nos revelar algum segredo, deixou esse campo vazio, e para mim, seu único amor foi papai, com quem se casou na delegacia, na frente do juiz, inúmeras vezes nas fogueiras de São João e na igreja, com uma festa de três dias, narrada com detalhes pelos meus tios. Seus amigos sempre foram a família do papai e da escola Barão do Rio Branco, onde lecionou por longos anos, e nos alertava sobre cuidados com as amizades, talvez por alguma decepção, ou porque seu sangue de índia misturada com a ascendência ribeirinha a tornassem uma mulher desconfiada por natureza.

Para mim, a história de nossa família começou quando mamãe chegou no Bailique, Igarapé Grande do Curuá, para assumir o cargo de professora, e conheceu papai, marítimo, primeiro filho da vó Rosa e do pai que o adotou com um amor imenso, nosso avô Tomás Pena Amanajás, O Velho. Foi a partir daí que ela soube o que era uma família de verdade. Os irmãos do papai, foram alunos da mamãe, e quando se tornaram cunhados, continuaram a chamando de professora, e foi escolhida pra madrinha de familiares e vizinhos, sendo então uma pessoa querida e respeitada, temida e amada. Foi mamãe quem insistiu em vir para Macapá quando minha irmã mais velha terminou a 4ª série. Papai relutou em sair do Bailique, onde caçava e pescava, ajudava vovô no comércio e de onde saia para atravessar rios e mares em barco à vela até Belém para vender mercadoria. Ele então veio, e aqui, por incentivo da esposa, estudou, foi secretário escolar, professor e se aposentou como diretor da escola Augusto dos Anjos, cargo em que ficou por 16 anos.

Depois dessa travessia de mudança pelo rio Amazonas, começa nossa história em Macapá, com mamãe sempre à frente da família, decidindo, opinando, aconselhando, ralhando, com o jeito Mariazinha de ser, que virou lenda entre nós. Sempre nos incentivando a estudar e crescer na vida. Mamãe era feminista sem saber ao certo o que significava esse termo. Dizia sempre pras sete filhas não dependerem de marido, tinha que ter estudo e emprego, e mesmo sem a obrigação de ir às urnas, votava sempre em mulheres, quando elas passaram a ter oportunidade de se tornarem candidatas. Sua elegância estava na naturalidade e simplicidade. Sua história de vida ainda hoje é bússola e os mistérios de sua estadia aqui, nossa força para sermos sempre unidos e nunca passarmos pela saudade de algo que não viveu.

Ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais

Me vejo hoje repetindo os gestos e manias que critiquei e viraram piadas iniciadas por papai, e se tornaram folclore entre nós, como me preocupar com panelas e louças, se tem toalha e lençol para todos que se abrigam em nossa casa, levantar pra confirmar se a porta está de fato trancada, e vou mais na igreja que em qualquer outro tempo, porque o que me ensinou sobre fé e amor, eu fortaleço em frente ao altar, como ela dizia que era o certo. Todos os dias rezo em seu altar na sala, faço o café, e quero mesa arrumada para as refeições. Sinto uma enorme falta dela, que fez de mim uma mulher mais forte e pronta enfrentar muitas guerras, inclusive uma doença em um idoso. Mamãe despertou em mim a segurança que deixei escondida em um canto dentro de mim na pior época da minha vida, porque eu precisava estar firme para cuidar dela, que sempre cuidou de todos nós.

Sou grata eternamente à ela e ao papai, e por eles, quando sinto necessidade, derramo lágrimas de saudades, oro e desejo felicidades para este amado casal, que finalmente se encontrou novamente após 5 anos de separação física. Talvez neste dia 2 , dia de Iemanjá, que como mamãe, é das águas, esteja completando 85 anos, ou mais. Minha única certeza é meu desejo de que mamãe também tenha encontrado sua mãe, pai e irmãos, e que esteja olhando pior nós todos, completando o ciclo de amor que nos envolveu e chegou até filhos, netos e bisnetos, inclusive Maria Elis, que foi sua bonequinha em seus últimos anos.

Nunca esquecerei as primeiras músicas religiosas, para Mãezinha do Céu, Anjo da Guarda, as do Luiz Gonzaga e da Ângela Maria, nem das suas preferidas do Zeca Pagodinho. Não esqueço também das músicas que assobiava na cozinha, dos chorinhos e boleros dançados com papai, dela regando as plantas, fazendo as asinhas de frango de forno e o bife bem passado. Lembro bem do tempo em que decidiu comer somente em um prato em formato de peixe, que já procurei e nunca encontrei; e de seus últimos anos andando devagar pela casa, mas sempre independente, dispensando ajuda; nem de sua saída do banho para o café, da resistência para tomar remédios, e da missa no final da tarde. Saudade grande também do “bença mãe, bença, pai”. Meu Deus, se eu soubesse que a saudade doía tanto, talvez tivesse feito bem mais. Não me arrependo de nada, nem das festas que perdi, nem dos amores que passaram sem eu ter dado atenção, porque hoje meu peito é só gratidão.

Esteja bem mamãe e papai, meus velhos mestres, amigos e protetores, obrigada por tudo!

Feliz aniversário minha estrelinha!

Mariléia Maciel 

Parabéns ao amigo Veridiano Colares, que será o chefe de Gabinete na próxima gestão do TJAP

Quem lê este site, sabe: gosto de parabenizar amigo pela passagem de seus respectivos aniversários ou conquistas. Pois bem, o desembargador João Guilherme Lages, presidente eleito do Tribunal de Justiça (TJAP) para o biênio 2019/2021, reuniu sua equipe de trabalho para apresentar cada componente da próxima gestão do Judiciário amapaense.

“O TJAP existe para fazer a jurisdição funcionar bem. Nesse sentido ressalto que o juiz é peça principal e para onde devem convergir todos os nossos esforços, no sentido de proporcionar condições para que a magistratura preste a melhor entrega possível à população. Para isso precisamos de juízes e servidores motivados e valorizados”, expressou o desembargador João Lages.

O novo presidente do Tjap escolheu o magistrado Paulo Madeira como juiz auxiliar da presidência; o servidor do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), Alessandro Rilsoney para a Diretoria Geral; o Departamento Financeiro será comandado por Gláucio Bezerra e o chefe de gabinete será Veridiano Colares.

“Veridiano Colares é um profissional da mais alta envergadura, com habilidade e trato na relação com servidores, magistrados e com as instituições”, disse o futuro presidente.

Veridiano Colares agradeceu, sobretudo, à acolhida dos colegas após quatro anos exercendo suas funções fora da sede do Judiciário. “Retorno reiterando que o TJAP é a melhor Casa para se trabalhar porque aqui somos respeitadores, colaborativos e produtivos”, declarou. Veridiano também ressaltou ser um profissional que valoriza o respeito à hierarquia como filtro para tomar decisões.

Durante os quatro anos que passei na assessoria de comunicação do TRE-AP, trabalhei com o Alessandro Rilsoney, que é um cara competente e gente boa. Mas fiquei realmente feliz com a escolha do nome de Veridiano Colares, pois entre os chefes que tive, ele foi um dos melhores.

Veridiano Colares

Sobre Veridiano Colares

Veridiano Ferreira Colares, amapaense, formado em Ciências Contábeis, ingressou no ano de 1992 no Tribunal de Justiça do Amapá, por meio de concurso público para o cargo de Técnico Judiciário. Eu o conheço antes disso, pois ele é um velho amigo.

Veridiano Colares é competente e gente fina. Um profissional comprometido e dedicado. Além da aptidão técnica, é bem relacionado com magistrados e servidores. Essa relação de respeito e reconhecimento fizeram com que ele ocupasse vários cargos de relevância dentro do Poder Judiciário a Direção-Geral do TJAP por seis anos consecutivos (em três gestões) e diretor-geral do TRE-AP, no biênio 2015/2017, quando foi meu chefe. Atualmente exerce suas atividades na Escola Judicial do Amapá.

Equipe do TRE-AP na volta de uma viagem ao Vale do Jari (AP), em 2015. Na foto estão o coronel Adamor, o motorista “Kéké”, desembargador Carlos Tork (presidente do Tribunal à época), Veridiano Colares e eu.

Desejo sucesso à todos do Tjap na nova gestão, principalmente aos amigos Veridiano e Bernadeth Farias (diretora da Assessoria de Comunicação). Que Deus abençoe vocês!

Fonte: Diário do Amapá