Meus parabéns, Alzira Nogueira!

Hoje aniversaria a socióloga, assistente social, militante das causas sociais, sobretudo do movimentos de mulheres e afrodescendentes, servidora do Ministério Público do Amapá (MP-AP), membro do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal do Amapá (NEAB-Unifap), mãe da linda Maria Cecília, minha colega de trabalho e amiga, Alzira Nogueira.

Sou suspeitosíssimo para falar da Alzira, pois ela já me ajudou e sou eternamente grato por isso. Além do mais, essa mulher é inteligente, engajada em nobres causas, trabalhadora, competente, articulada, temporizadora, entre outras tantas paideguices que possui.

Alzira é doce, bem-humorada, educada, carinhosa, simpática e brincalhona. Só assim para ela dar conta de tudo que se propões. Ah, e se garante , pois a mulher é uma maquina em organizar, explicar, convencer e planejar. Tudo que ela tem excelentes resultados.

Alzira, minha querida, este registro é só pra ressaltar o meu respeito, admiração e amizade por ti. Que tenhas sempre sucesso e saúde junto aos teus amores. Parabéns pelo seu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Pimenta Brimo: tempero apimentado do Fernando Bedran (recomendo)

O amigo Fernando Bedran está comercializando garrafas de pimenta, com molho feito pelo mesmo. PimentArte do Brimo é o nome da marca. Sempre compro e recomendo, pois o sabor é muito porreta!

As garrafas contém:

– Pimenta malagueta
– Azeite extra virgem
– Alho in natura e em flocos
– Ervas finas: alecrim, tomilho, salsa, manjericão, louro, açafrão, louro, noz-moscada, gengibre, sal marinho.

*_ PimentArte do Brimo_*

As Garrafas podem ser compradas a R$ 15,00 (150 ML), R$ 30,00 (250 ML) e R$ 50,00 (500 ML). Falar com o próprio “alquimista”, Fernando Bedran, no telefone: 99114-8333

Texto Mariléia Maciel, com edição de Elton Tavares

Bingo em prol da saúde do DJ Serginho

Amigos e familiares do DJ Sérgio Roberto, o “Serginho”, realizarão neste domingo (7), a partir das 10h, na Associação dos Servidores do Ministério Público (Assemp), um Bingo em prol da saúde do mesmo. A iniciativa visa arrecadar fundos para que ele faça um transplante de rim. A programação contará com apresentação de música ao vivo e tocadas de muitos Djs convidados.

Serão mais de 20 prêmios sorteados no Bingo. Os participantes concorrerão a um smartphone, fogão, rodada em dinheiro, máquina de lavar, cafeteira, combo beleza no salão La Bella Pele e a muitos outros! As cartelas custarão somente R$ 5,00 e para adquiri-las você pode entrar em contato pelo no telefone: 096-981111857 ou no dia do evento.

Serviço:

Bingo em prol da saúde do DJ Serginho (com diversas atrações)
Local: ASSEMP, localizada na Rodovia Duca Serra, 520 – Alvorada, Macapá (entre a AABB e o Clube Monte).
Data: 07/05/2019 (domingo)
Hora: a partir das 10h.

Meus parabéns, Joel Mário! (hoje é aniversário do “Scablef”)

Eu, Marcelo Guido, Edmar Santos, Joel Mário (Scablef), Fabrício e Adílson Cavalcante – Quiosque Vou Vivendo, na praça Beira-Rio, em Macapá – 1998.

Hoje também aniversaria o pai e marido dedicado, fã de Rock and Roll e DJ de Reggae, amante de cervas enevoadas, praticante de artes marciais, maluco das antigas e velho amigo meu, Joel Mário, o nosso popular “Scablef”. Trata-se de um cara trabalhador, honesto, gente boa e, sobretudo, um homem de bem.

Não lembro quando conheci o Joel, mas faz muito tempo. Juntos, aprontamos muito na Macapá dos anos 90 e graças a Deus, sobrevivemos. Scablef pilotava um fiat que não pegava mal olhado e nem quebranto, de tão benzido pelos deuses loucos daqueles tempos. Ainda lembro da gente pulando a janela da casa do saudoso Jork, tédoidé! (risos).

Pouco encontro o Joel. Na verdade, não nos vemos há tempos. Mas tenho certeza que ele tem o mesmo respeito e amizade que nutro por ele, comigo. Nós vivemos o underground, o submundo da juventude de Macapá e conseguimos “virar gente”. Este registro é só pra marcar a data do natalício desse querido amigo.

Scablefe, mano velho, siga pisando forte em busca dos teus objetivos. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos teus amores. Muita luz pra ti.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Feliz aniversário, Spot! – @mhSpotlight

Hoje é aniversário do pai da linda Alice, filho da querida Alcinéa e do Soeiro, profissional de T&I (bem “Mr. Robot” mesmo, pois o cara é PHODA nas tecnologias e virtualidades do universo midiático “internético”), organizador do projeto “Electronic Square”, DJ de música eletrônica, observador da Lua, apreciador de cervas enevoadas, meu ex-colega de trabalho e amigo, Márcio Spot.

Trata-se de um “bichão” muito gente fina. Um figura calado, irônico, observador, muito inteligente, malandro e safo. Spot é um cara que manja das paradas. Um maluco que se garante, pois conhece os atalhos invisíveis aos olhos dos pregos.

Além de esperto, sagaz, sarcástico, Spot é bem humorado, tem boa vontade e ótimo caráter.Com excelente papo, é um parceiro bom de ter ao lado, seja no trampo ou numa mesa de bar.

Já disse e repito: o malandro some, às vezes pira sozinho, mas quando resolve aparecer, é festa. E uma festa com muita cerveja. Agora o cara tá com uma filhinha linda e mais quieto, mas é sempre bem vindo quando quiser “molhar a palavra”.

Enfim, Márcio, mano velho, que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores, Gosto muito de você, mermão. .

Parabéns, mano velho. Feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Meus parabéns, Paulo Silva! – @PauloSilva1955

Hoje, completa mais uma volta em torno do Sol, Francisco de Paula Silva Santos, o popular Paulo Silva. Pai da Mary, Mario e Marcos, além de avô do João. Fervoroso torcedor do Botafogo, Ypiraranga e Pirata da Batucada, ele é um dos grandes da imprensa amapaense. Não somente pelo tamanho, mas pela trajetória, postura e credibilidade.

Colunista político do Jornal Diário do Amapá, integrante da bancada do programa Luiz Melo Entrevista e um dos melhores radialistas da história do rádio amapaense, Paulão possui coerência e sensatez. O cara é rodado (no melhor sentido da palavra), já que trabalhou em todas as rádios do Amapá. Hoje, completa 64 anos. Destes, 45 dedicados ao jornalismo, nobre profissão que Paulo Silva abraçou como repórter esportivo.

Eu nunca fui muito próximo do Paulão, mas ele sempre me tratou muito bem. Não só por ser amigo dos meus pais, mas pelo homem de bem que é. Além disso, sou fã de seu texto, das colocações inteligentes e dos pontos de vista do querido jornalista. Me orgulhei quando ele me elogiou algumas vezes na rede social Twitter e sou grato por isso.

Paulão é respeitado por jornalistas, políticos, empresários e as demais classes da sociedade amapaense. Ele é um formador de opinião consistente, imparcial, faz uma crítica séria e com senso de Justiça. Um verdadeiro exemplo de jornalista para os que atuam nesta profissão.

Livre-pensador, um exemplo de colega e um amigo que admiro e respeito, além de jornalista brilhante, hoje rendo homenagens ao Paulão. Parabéns, amigo. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Meus parabéns, Josi!

 

Josi e eu – Gosto muito desse cara!

Hoje aniversaria o empresário, sócio proprietário do Colégio Albert Einstein, marido da Lidiane e pai da Júlia (duas funções que ele desempenha com muito amor e devoção), filho mais velho da dona Socorro, irmão da Mary e Jaci, além de meu amigo , Josimauro Rocha. Um cara gente fina, inteligente, amável, boa praça e querido por todos que tem o prazer de conviver com ele.

O Josi manja demais de política, pois foi coordenador em muitas campanhas políticas. Aliás, a política faz parte da sua história de vida, é algo com o qual lida com serenidade, discrição e competência. Principalmente em Santana, sua ilha natal. Além disso, é um pescador de mão cheia e um cara que sempre me surpreende positivamente, seja por sua sobriedade diante da vida ou pelas gentilezas do cotidiano.

O Josi é o irmão mais velho e durante muito tempo, foi mais que isso, pois ajudou a cuidar das irmãs, conforme os muitos ‘causos’, relembrados pelas duas meninas, vez ou outra. O tipo de pessoa que nasceu para uma família.

O cara é um homem de bem, um excelente pai, marido e amigo. Este texto é para deixar registrado o meu respeito e amizade pelo Josi, um baita cara porreta de quem posso me gabar de ser amigo.

Enfim, o Josimauro é uma excelente pessoa. Um cara simples, de boa índole e que faz de tudo para fazer os seus felizes.

Josi, mano velho, tu sabes que és considerado com o Gordão aqui. E eu sei que é recíproco. Que tenhas sempre saúde (muita saúde) e sucesso em sua jornada. E que a gente sempre faça essas reuniões porretas onde costumamos confraternizar. Meus parabéns pelo seu dia, meu amigo. Feliz aniversário!

Elton Tavares

*Republicado, mas de coração. 

Paulão do atabaque – Por Humberto Moreira (Contribuição de Fernando Canto).

Por Humberto Moreira

Vez em quando, para não perder o hábito, costumo fazer uma releitura de alguns livros, que guardo com carinho na minha pequena biblioteca. Lá estão livros do meu compadre Fernando Canto, alguns de Milan Kundera, livros sobre jornalismo, Fernando Gabeira, livros sobre a saga de Ernesto Che Guevara e outros mais simples. Como aquele que fala sobre um amigo que partiu a bastante tempo.

Foi numa certa madrugada em que eu acabara de chegar de mais uma apresentação musical. Nariz, o Augusto Wanderley Aragão, ligou pra minha casa informando a morte do Paulão do atabaque. Perdi o sono e passei a rememorar as muitas viagens ao Amapá, junto com o Paulão e o Newton. Os dois a bordo de um Opala Cupê, apelidado de General Lee. Eu geralmente ia no meu carro, para poder retornar quando bem entendesse.

Paulão era daqueles que topava qualquer parada. Num sábado de sol, como este a gente já estava com tudo traçado. Se não desse pra ir à fazendinha, junto com o Zeca Sebastião, podia dar pé na estrada rumo ao Amapá, para uma festa no clube dos pescadores. No outro dia, uma esticada até a cachoeira grande e a volta pra casa no final da tarde.

À certa altura, Paulão foi para o Recife, aperfeiçoar seus conhecimentos de pesca. Na volta começou a transportar pesca para a cooperativa, num caminhão. Quase toda a semana lá ia eu, encarapitado na boléia do caminhão, rumo ao Pracuuba. Era uma viagem sensacional. Vez em quando, uma parada para um banho, ali pelo Tartarugal. Na fase final da concretagem da hidrelétrica do Paredão, havia um pessoal que gostava muito de seresta. Só tinha para a gente. Eu, Nonato Leal, Sebastião e Paulão. Era violão, voz e atabaque a noite inteira.

De repente ficamos desfalcados. Paulão foi embora, deixando um vazio danado. Ainda hoje quando encontro o Newton, a gente se lembra dele. Um cara pra quem tudo sempre estava bem. Pra ele não havia dificuldade, nem tempo ruim.

Ainda hoje quando viajo pela BR-156, principalmente naquele trecho que vai do Tracajatuba ao Tartarugalzinho, lembro do meu amigo, ao volante do caminhão, contando piada desde a hora que a gente saia de Macapá até chegar ao nosso destino. Um sujeito descontraído que sempre esteve de bem com a vida. Como explicar sua morte prematura. Não há explicação. Quem sabe lá em cima estava precisando de um cara bom de atabaque, para fazer parte de um grupo musical da pesada.

*Publicado no Jornal do Dia
**Contribuição de Fernando Canto.
***Fotos: 1-Tica Lemos, Brenna Paula Tavares e Memorial Amapá; 2, 3 e 4: Blog Porta Retrato.

Meus parabéns, Andreza Gil!!

Eu e Andreza Gil – Projeto Botequim- 2014 – Foto: Fábio Gomes

Hoje aniversaria a dançarina de marabaixo, militante da cultura, pesquisadora da Música Popular Amapaense, membro do grupo Poesia na Boca da Noite, poeta, membro da equipe de comunicação do Tribunal de Justiça do Amapá e jornalista, além de querida amiga minha, Andreza Gil. Ela completa 23 anos hoje.

Eu e Andreza Gil cobrindo manifestação contra o Temer – 2017

Andreza Gil era leitora do meu antigo blog, depois passou a ser colaboradora, sempre mandando poemas lindos. Ao longo do tempo, virou broda. Nos aproximamos ainda mais no fim de 2018 e início deste ano.

Sabem, Andreza e eu somos pessoas com uma diferença de idade grande, duas décadas precisamente. Mas sempre nos gostamos muito. Apesar de ambos possuirmos gênios fortes e difíceis (sim, a gente brigou algumas vezes), rola muito amor e respeito mútuo. Sei que já a decepcionei em alguns momentos e peço desculpas aqui, publicamente, no mundo virtual.

Perfeccionista e com mente de gente velha, Andreza aparenta ter menos de 23, mas seu comportamento é maduro, responsável, admirável. Sempre digo a ela, em vão, para não exigir tanto de si mesma. Com vinte e poucos anos é preciso viver, fazer umas cagadas e demais coisas da idade. Gil não. Ela é uma velhinha responsa e íntegra.

Além de todas as contribuições culturais já dadas ao Amapá (sim, ela divulga, participa, organiza, poetisa, apoia, já participou de Bienal e tals), Gil é uma daquelas pessoas que você tem certeza que ainda surpreenderá a todos positivamente, e muitas vezes.

Andreza é uma pessoa brilhante, linda por dentro e por fora e muito querida por todos que têm a honra e o prazer de conviver com ela.

Boto fé na menina!

Andreza, parabéns pelo teu dia. Que sigas firme nos teus propósitos e que teus sonhos se realizem. Talento tens de sobra. Vontade idem. O resto será consequência. Que tenhas sempre saúde para toda a lindeza que te aguarda. Amo você do meu jeito. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Há 21 anos, morreu meu pai, Zé Penha Tavares (o meu eterno herói)

paiprasempre

Há exatos 21 anos, em uma manhã de segunda-feira cinzenta, no Hospital São Camilo, morreu José Penha Tavares, o meu pai. O meu hepapaiemama (1)rói. Já que “Recordar, do latim Re-cordis, que significa passar pelo coração“, como li em um livro de Eduardo Galeano, passo pelo meu essas memórias.

Filho de João Espíndola Tavares e Perolina Penha Tavares. Nasceu no município de Mazagão, em 1950, de onde veio o casal. Era o primogênito de cinco filhos.

Ele começou a trabalhar aos 14 anos, aos 20 foi morar em Belém (PA), sempre conseguiu administrar diversão e responsa, com alguns vacilos é claro, mas quem não os comete? Na verdade, papai nunca se prendeu ao dinheiro, nunca foi ambicioso. Mas isso não diminui o grande homem que ele foi.

Em 1975, casou-se com minha mãe, Maria Lúcia, com quem teve dois filhos, eu e Emerson. O velho não foi um marido perfeito, era boêmio, motivo que o levou se divorciar de minha mãe, em 1992.

papaiemama
Papai e mamãe

Após o seu falecimento, li no jornal da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), onde ele trabalhava: “Feliz, brincalhão, sempre educado e querido por todos. Tinha a pavulagem de só querer menina bonita a seu lado, seja em casa ou entre amigos, mas quem se atreve à culpá-lo por este extremo defeito?”.

Zé Penha pode não ter sido um marido exemplar, mas com certeza foi um grande pai. Cansou de fazer “das tripas coração” para os filhos terem uma boa educação, as melhores roupas e os bons brinquedos. Quando nos tornamos adolescentes, nos mostrou que deveríamos viver o lado bom da vida, sacar o melhor das pessoas, dizia que todos temos defeitos e virtudes, mas que devíamos aprender a dividir tais peculiaridades.

papaigoleiroPenha não gostava de se envolver em política. Ele gostava mesmo era de viver, viver tudo ao mesmo tempo. Família, amigos, noitadas, era um “bom vivant” nato. Tinha amigos em todas as classes sociais, a pessoa poderia ser rica ou pobre, inteligente ou idiota, branca ou preto, mulher ou homem, hétero ou homo, não importava, ele tratava os outros com respeito. Aquele cara era extraordinário!

Esportista, foi goleiro amador dos clubes São José e Ypiranga, dos times do Banco da Amazônia (BASA) e Companhia de eletricidade do Amapá (CEA) e tantos outros, das incontáveis peladas.

Atravessamos tempestades juntos, o divórcio, as mortes do Itacimar Simões, seu melhor amigo e do seu pai, João Espíndola, com muito apoio mútuo. Sempre com uma relação de amizade extrema. Ele nos ensinou a valorizar a vida, vivê-la intensamente sem nos preocuparmos com coisas menores a não ser com as pessoas que amamos. Sempre amigo, presente, amoroso, atencioso e brincalhão.Euepapai1995

Com ele aprendi muito sobre cultura, comportamento, filosofia de vida, e aprendi que para ser bom, não era necessário ser religioso. “Se você não pode ajudar, não atrapalhe, não faço mal a ninguém” – Dizia ele.

Acredito que quem vive rápido e intensamente, acaba indo embora cedo. Ele não costumava cuidar muito da própria saúde, o câncer de pulmão (papai era fumante desde os 13 anos) o matou, em poucos meses, da descoberta ao “embarque para Cayenne”, como ele mesmo brincava.

 tumblr_n03jon7LIX1rc8ucwo1_500Serei eternamente grato a todos que ajudaram de alguma forma naqueles dias difíceis, com destaque para Clara Santos, sua namorada, que segurou a onda até o fim. E, é claro, minha família. Sempre que a saudade bate mais forte, eu converso com ele, pois acredito que as pessoas morrem, mas nunca em nossos corações.

papaiemano
Papai e Emerson

José Penha Tavares foi muito mais de que pai, foi um grande amigo. Nosso amor vem das vidas passadas, atravessou esta e com certeza a próxima. Ele costumava dizer: “Elton, se eu lhe aviso sobre os perigos da vida, é porque já aconteceu comigo ou vi acontecer com alguém”.

Meu mais que maravilhoso irmão, Emerson Tavares, disse: “Papai nos ensinou o segredo da vida: ser gente boa e companheiro com os que nos são caros (família e amigos). Sempre nos espelhamos nele.Para mim é um elogio quando falam que tenho o jeito dele, pois o Zé Penha foi um homem admirável, um verdadeiro ser humano!”.

papapapa
Papai (com as mãos nos ombros da Clara, sua namorada), eu (de pé) e meu irmão Emerson (sentado de camisa branca). 1997. Saudade!

Quem já passou por essa vida e não viveu, Pode ser mais, mas sabe menos do que eu”. A frase é do poeta Vinícius de Moraes. Ela define bem o meu pai, que passou rápido e intensamente por essa vida.

eu e papai245Também faço minhas as palavras do escritor Paulo Leminski: “Haja hoje para tanto ontem”. Ao Penha, dedico este texto, minha profunda gratidão e amor eterno. Até a próxima vez, papai!

Obs: Texto republicado todo ano nesta data e assim será enquanto eu sentir saudade. E essa saudade, queridos leitores, nunca passa!

Elton Tavares

Feliz aniversário, Thiago Soeiro! (@ThiagoSoeiro)

Eu, Pedro e Thiago, os queridos Poetas Azuis – 2016

Hoje aniversaria o filho amoroso da dona Raimunda, escritor de cartas, trovador do amor, jornalista, produtor da TV Equinócio (Record AP), que também atua como assessor de comunicação, blogueiro, excelente declamador de poemas, cantor, namorido do Pedro Stkls e poeta azul, Thiago Soeiro.

Juntamente com o Igor de Oliveira e Pedro Stkls, Thiago forma o sensacional grupo Poetas Azuis, donos de uma linda poesia musicada, da qual sou fã, divulgo e acompanho. Sempre digo que essa galera ainda será descoberta pelo Brasil. Eles são nossos “queridinhos cults”.

Thiago possui fino trato, inteligência, talento e muita paideguice. É um cara gentil, gente boa demais e que chega aos 30 anos feliz com sua arte. O cara já me emocionou alguma vezes durante as apresentações dos Poetas Azuis, quase estraga minha imagem de bruto (risos). A ti, amigo, rendo homenagens hoje.

Soeiro, tu és brother. Que Deus te abençoe com mais sucesso ainda, muita saúde e sabedoria. Que tenhas uma vida longa, com muita poesia, amor, paz e felicidades.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

CIDADE DAS ÁGUAS. De Voice of Spring ao Profeta do Ver-O Peso – Por Fernando Canto

Foto encontrada no blog “O Canto da Amazônia”

Por Fernando Canto

Tenho o hábito de reler livros que apreciei um dia, mas que à época não sorvi direito a totalidade de seus escritos. Hoje, ao imergir nas profundezas de um livro publicado pelas editoras Paka-Tatu e RGB, em 2004, o “Cidade das Águas”, louvo os textos dos autores Ronaldo Franco e Alfredo Garcia, ambos paraenses.

Numa soberba homenagem à Belém e sua chuva, os poetas realizam uma espécie de libação memorial à Cidade das Mangueiras, despindo-a de máscaras e conduzindo a observação imprescindível nos detalhes, a matéria-prima que os poetas transformam em literatura. Em “Cantos sobre a Cidade das Águas” há a estrofe: “Não é o som do rio que ouço/ mas o caminhar do vento/ Pelas sombras/ Mapeando as entranhas/ Do verso/ Indo ao mais longe/ Da memória”. São poemas sobre poemas como o 15º, onde se evocam fantasmas num tempo suspenso no arranha-céu da lembrança, pois: “Os sopros da memória/ Rascunham versos/ Nos caminhos do vento/ E este abre a janela/ Dos casarões/ Onde ainda valsam/ Pelos corredores/ senhores de pincenê/ Senhoras farfalhando/ Alegres/ e se pode ouvir/ Risos às escâncaras/ E volteios delicados/ Ao som/ De Voice of Spring.” Ronaldo Franco ainda nos brinda com poemas como “Esse Ruy é minha rua” e com a crônica “Procura-se”, quando vivifica e tange o desejo [do] brasileiro em tradução livre do poeta: “Nádegas brasileiras. A nossa pátria abunda. Nádegas japonesas, nunca! Nádegas comunistas convocam posseiros. Viva as nádegas de Raimundas!”

Depois vem Alfredo Garcia, poeta respeitável e prosador aguçado com seu “Barca Barroca: Contos do Ver-O-Peso”, onde “O Profeta em Delírio no Ver-O-Peso” explicou: “Porque será só como uma só noite infinda. Assim será, oh sim, quando vier o que está escrito. Porque não haverá este rio, esta calmaria de cidade dormitando pelas ruas da tarde, assim como ora veem. Muitos e muitos rios, um grande desassossego brotará de todos os lados.”

“Cidade das Águas” antes de ser apenas um livro plural, é uma reunião de textos de qualidade. Cada verso, cada frase aborda o habitat desses poetas que absorvem, espremem e põem ao coarador literário um pano memorial eivado de crítica e de ternura pela cidade de Belém.

Feliz aniversário, Renato Santos!

Como todos sabem, gosto de parabenizar os amigos em seus aniversários. Quem roda o calendário neste domingo (24), é o pai, filho e marido amoroso, empresário e proprietário R. Santos Materiais de Construção, ilustre filho de Laranjal do Jari, além de muito meu brother, Renato Santos.

Renato é um cara virado, trabalhador, inteligente, bem humorado, observador, e gente finíssima. Um figura sorridente, prestativo, sensato e equilibrado, entre outras paideguices, sobretudo, um homem de bem.

Gosto muita do Renato. Nutro respeito, consideração e brodagem pelo cara. Ele é demais paid’égua!

Renato, mano velho, que sigas pisando forte em busca de seus objetivos e que tudo que você conceitua como felicidade se concretize. Que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos seus amores. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Poema de agora: (A) POETA DEUS – De Ori Fonseca para Pat Andrade

A poeta Pat Andrade – Foto Paulo Rocha.

(A) POETA DEUS

“Deus é bom! Obrigada”, disse a poeta
Deus se ri dela que acredita
Deus chora a me pedir que acredite.
A poesia é um jogo de crenças
Eu acredito em Pat
Pat acredita em Deus
Deus não acredita em ninguém
A poesia acredita em tudo
Eu, mudo, quero Pat em tudo
Pat, quer Deus, o orador mudo
A poesia quer a todos, eu escuto
Deus não quer ninguém.
Tá puto!

Ori Fonseca